Átila escolhe primeira corrida, faz pit-stop mais curto e dá bote para abrir rodada dupla de Brasília com vitória

Terceiro antes dos pit-stops, Átila Abreu adotou tática mais agressiva e conquistou sua primeira vitória na temporada 2014. Raphael Matos foi segundo graças a uma ultrapassagem espetacular sobre Luciano Burti e Max Wilson

 As imagens do domingo da Stock Car em Brasília
icone_TV  Automobilismo na TV: a programação do fim de semana

 Nessa nova Stock Car em que as estratégias são mais do que determinantes, Átila Abreu e a AMG fizeram sua opção. Com um pit-stop mais curto, o conjunto do carro #51 deu o bote na hora das paradas de box e faturou a vitória na primeira corrida da rodada dupla de Brasília, neste domingo (27). É o primeiro triunfo do piloto na temporada 2014.

Átila largou em oitavo na prova mais longa do dia e foi ganhando posições com ultrapassagens e problemas dos adversários na primeira parte da disputa. Era terceiro quando a janela de pit-stop foi aberta na volta 24.

Felipe Fraga e Júlio Campos estavam à frente do sorocabano até então. Mas Fraga teve um problema no pit-stop, e tanto ele quanto Campos partiram para táticas mais convencionais pensando também na segunda corrida.

Átila, que não tinha combustível para fazer toda a segunda prova, terminou com 2s051 de vantagem para Raphael Matos, que fez uma ultrapassagem espetacular para garantir essa posição. O mineiro usou o push-to-pass para ‘jantar’ Luciano Burti, terceiro após começar em 18º, e Max Wilson, quarto, de uma vez só. Foi o lance mais bonito desta primeira prova. Uma ótima lembrança que Matos vai definitivamente guardar do dia do seu primeiro pódio na Stock Car.

Ricardo Zonta foi quinto, seguido por Campos, Valdeno Brito, Denis Navarro, Sérgio Jimenez e Felipe Fraga – esse último, não por muito tempo.

Thiago Camilo bem que tentou atacar o #88 numa batalha feroz, chegou a ultrapassar, mas levou o troco e ficou mesmo em 11º. Entretanto, os comissários julgaram que Fraga cometeu uma atitude antidesportiva contra o #21, recebeu um acréscimo de 20s ao seu tempo final de prova e caiu para 15º. Camilo ficou com a pole da prova 2.

No pódio, a festa teve de ser tímida: nada de champagne para quem tem outra corrida pela frente (Foto: Rafael Gagliano/Hyset)

Confira como foi a primeira corrida da Stock Car em Brasília:

Demorou para a Stock Car dar a largada em Brasília. Os carros partiram para a volta de apresentação 16 minutos depois do horário que estava inicialmente marcado. Tudo para esperar a televisão terminar de mostrar a cerimônia de premiação da Superliga Feminina de Vôlei.

Terminada a espera, Felipe Fraga não se intimidou e conseguiu segurar bem o pelotão para manter a liderança. Júlio Campos, Galid Osman e Daniel Serra também continuaram nas mesmas posições.

A confusão aconteceu da quarta fila para trás, com Rubens Barrichello tocando a traseira do carro de Cacá Bueno. Incrivelmente, ninguém ficou de lado na reta dos boxes, mas os dois caíram de oitavo e décimo para 21º e 22º, respectivamente, ao final da primeira volta. Também incrivelmente, Diego Nunes não rodou na segunda volta depois de dividir a primeira curva com Thiago Camilo e Rafa Matos, no meio do pelotão.

Fraga, apesar da inexperiência, largou bem e segurou a ponta na primeira prova (Foto: Vanderley Soares/MF2)

Esses foram apenas dois dos toques. No anel externo de Brasília, raladas de carenagem não faltaram. Sabe-se lá como que ninguém bateu nos primeiros momentos. Só na volta 3 que alguém saiu da pista: Lucas Foresti, após receber um toque no meio da turma do fundão.

Puxando a fila, Fraga pisou fundo e levou junto Campos e Osman, deixando Serra para trás tentando segurar Ricardo Maurício e Marcos Gomes. Na sétima volta, o bicampeão tentou ultrapassar o piloto da Red Bull por dentro, mas perdeu o controle depois de beliscar a zebra interna e acabou rodando o adversário.

O toque não pareceu intencional ou fruto de uma agressividade exagerada de Maurício. Contudo, o imenso prejuízo causado a Serra – despencou de quarto a 28º – rendeu um drive-through ao carro #90 . Uma penalização mais do que compreensível. E lá foi Gomes para quarto.

A corrida foi neutralizada logo em seguida, devido ao acidente de Gabriel Casagrande, que escapou da pista e bateu na barreira de pneus. Ao mesmo tempo, Galid parou nos boxes com problemas mecânicos e abandonou. Fim das chances de ir ao pódio pela segunda vez seguida. A ordem do pelotão era: Fraga, Campos, Gomes, Átila e Burti – com um ganho de impressionantes 13 posições até então.

Na relargada, Átila já tratou de ultrapassar Gomes e subir para terceiro. Burti não demorou para também passar o carro laranja, assim como Max Wilson.

Na metade da prova, os líderes do campeonato haviam ganho algumas posições em relação à largada e pensavam na segunda corrida: Sérgio Jimenez era o 11º, logo à frente de Valdeno Brito. O décimo largaria na pole na segunda corrida.

A janela de pit-stop abriu na 24ª volta, a 15 minutos da bandeirada. Fraga tinha mais de 1s de vantagem para Campos, entrou nos boxes logo de cara. Dois galões de combustível, dois pneus do lado esquerdo e de volta à pista. Tudo certo até que Rafael Suzuki parou no box que estava logo à sua frente e impedir que o #88 saísse sem ser empurrado pelos mecânicos. Campos parou na volta seguinte, trocou três pneus e colocou combustível para fazer as duas provas. Ganhou a posição de Fraga.

Após toda a movimentação de boxes, foi possível perceber qual a nova ordem da prova: Átila liderava com Wilson em segundo, Burti em terceiro, Rafa Matos em quarto e Zonta em quinto. Um grupo que optou por uma tática mais agressiva pensando em vencer a primeira corrida. Campos caiu para sétimo e Fraga foi para 11º, pouco atrás de Khodair na briga que valeria a pole da segunda bateria. E ganhou a posição.

Mais à frente, a disputa mais intensa valia a terceira posição e um lugar no pódio, Burti tentava segurar um veloz Matos. A missão era complicada.

Nada que um push-to-pass não resolvesse. Na manobra que possivelmente será a melhor do ano, ele passou voando por Burti e Wilson na segunda reta do anel externo. Começou por fora sobre o #14 e cortou para mergulhar por dentro do #65. Simplesmente sensacional.

Na penúltima volta, uma manobra importante foi executada por Thiago Camilo: passou Fraga pela décima posição. Mas o garoto não estava disposto a perder a pole da prova 2 e deu o troco. Depois, defendeu com muita energia a posição. Camilo chegou a colocar as quatro rodas na grama. E o #88 cruzou a linha de chegada 0s532 antes. Só que os comissários julgaram que houve uma atitude antidesportiva de Fraga na briga e o puniram com 20s, derrubando seu nome para a 15ª linha do resultado da prova.

O top-10 ficou assim: Átila, Matos, Burti, Wilson, Zonta, Campos, Valdeno, Navarro, Jimenez e Camilo.

O sétimo lugar colocou Valdeno na liderança isolada com dois pontos a mais que Jimenez. Gomes continuou em terceiro.

Rolou até selfie no pódio da primeira corrida (Foto: Fernanda Freixosa/Vicar)

Stock Car, Brasília, corrida 1:
 
1 51 ÁTILA ABREU SP AMG Chevrolet 41:45.139 29 voltas
2 2 RAPHAEL MATOS MG HOT CAR Chevrolet +2.051  
3 14 LUCIANO BURTI SP VOGEL Chevrolet +3.994  
4 65 MAX WILSON SP RC Chevrolet +6.137  
5 10 RICARDO ZONTA PR RZ Chevrolet +6.917  
6 4 JÚLIO CAMPOS PR MICO'S Peugeot +8.775  
7 77 VALDENO BRITO PB WA MATTHEIS Chevrolet +10.817  
8 5 DENIS NAVARRO SP VOXX Peugeot +12.614  
9 73 SÉRGIO JIMENEZ SP VOXX Peugeot +14.872  
10 21 THIAGO CAMILO SP RCM Chevrolet +16.227  
11 80 MARCOS GOMES SP CARLOS ALVES Peugeot +20.592  
12 11 NONÔ FIGUEIREDO SP AMG Chevrolet +21.633  
13 74 POPÓ BUENO RJ WA MATTHEIS Chevrolet +22.541  
14 18 ALLAM KHODAIR SP FULL TIME Chevrolet +23.175  
15 88 FELIPE FRAGA TO VOGEL Chevrolet +35.695  
16 29 DANIEL SERRA SP RED BULL Chevrolet +37.862  
17 90 RICARDO MAURÍCIO SP RC Chevrolet +42.708  
18 110 FELIPE LAPENNA SP HOT CAR Chevrolet +44.716  
19 82 ALCEU FELDMANN PR HANIER Peugeot +44.833  
20 0 CACÁ BUENO RJ RED BULL Chevrolet +1:38.098  
21 100 BIA FIGUEIREDO SP PRO GP Chevrolet +1 volta  
22 25 TUKA ROCHA SP RZ Chevrolet +1 volta  
23 8 RAFAEL SUZUKI SP PRO GP Chevrolet +1 volta  
24 111 RUBENS BARRICHELLO SP FULL TIME Chevrolet +1 volta  
25 72 FÁBIO FOGAÇA SP CARLOS ALVES Peugeot +1 volta  
26 7 BETO CAVALEIRO SP HANIER Peugeot NC  
27 12 LUCAS FORESTI DF BASSANI Peugeot NC  
28 1 ANTONIO PIZZONIA AM MICO'S Peugeot NC  
29 70 DIEGO NUNES SP C2 Chevrolet NC  
30 46 VITOR GENZ RS BOETTGER Peugeot NC  
31 83 GABRIEL CASAGRANDE PR C2 Chevrolet NC  
32 28 GALID OSMAN SP RCM Chevrolet NC  
33 63 LICO KAESEMODEL SC BOETTGER Peugeot NC  

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube