Stock Car

Barrichello aproveita melhor estratégia de pneus e vence corrida 2 em Buenos Aires. Suzuki vai ao pódio e Serra abandona

Rubens Barrichello colocou pneus para pista seca ainda na primeira prova e com eles largou na segunda corrida do fim de semana. De 21º no grid, o campeão em 2014 fez grande prova de recuperação e voltou ao topo do pódio. Max Wilson foi o segundo, enquanto Rafael Suzuki, terceiro colocado, faturou seu primeiro troféu na Stock Car. Thiago Camilo terminou em décimo, enquanto Daniel Serra rodou e abandonou

Warm Up / FERNANDO SILVA, de Sumaré

Estratégia, experiência, sorte e competência. Foi com todo esse conjunto que Rubens Barrichello conquistou a vitória na corrida 2 da etapa de Buenos Aires da Stock Car, a nona da temporada 2017, na tarde deste domingo (1). O piloto da Full Time, campeão de 2014, foi um dos pilotos que encerrou a primeira prova do dia com pneus para pista seca e levou grande vantagem na segunda disputa. Largando de 21º, Barrichello não tomou conhecimento dos adversários e foi superando um a um para marcar sua sétima vitória na categoria, a segunda na temporada.

Max Wilson e Rafael Suzuki, que adotaram a mesma estratégia de pneus de Barrichello, completaram o pódio. Para Suzuki, foi uma conquista especial. Na sua quarta temporada na Stock Car, o piloto da Cavaleiro tem a chance de festejar seu primeiro troféu na categoria, mesmo após ter sido superado por Wilson na última volta da corrida. Após grande prova de recuperação, Júlio Campos foi o quarto após ter largado dos boxes, enquanto Cacá Bueno fechou o top-5. Thiago Camilo rodou sozinho, caiu para o fim do grid, mas empreendeu ótima recuperação e terminou em décimo. Por outro lado, Daniel Serra foi uma das vítimas do asfalto úmido, rodou na curva 0 e ficou na caixa de brita, abandonando a prova.

Assim, a diferença de Serra para Camilo, que era de 13 pontos no início da rodada de Buenos Aires, caiu para apenas quatro. Daniel tem 259, contra 255 de Thiago. Felipe Fraga, sexto colocado na corrida 2, vem agora em terceiro, com 214. A décima etapa da temporada 2017 da Stock Car acontece no tradicional Autódromo de Tarumã, no Rio Grande do Sul, no próximo dia 22 de outubro.
Ao lado de Max Wilson e Rubens Barrichello, Rafael Suzuki foi ao pódio da Stock Car pela primeira vez (Foto: Duda Bairros/Vicar)
Saiba como foi a corrida 2 da Stock Car em Buenos Aires

Antes da largada, a Stock Car anunciou os vencedores do 'Hero Push': mais uma vez, Rubens Barrichello, Bia Figueiredo e Thiago Camilo receberam o botão de ultrapassagem extra por meio de votação com os fãs no site oficial da categoria. Mas Bia, por exemplo, lamentou por não conseguir faze uso do push-to-pass. A pilota da Full Time Academy sequer conseguiu largar em razão de problemas na primeira prova.

O grid teve Átila Abreu na primeira posição em razão da regra do grid invertido e do seu décimo lugar na corrida 1. No entanto, não apenas o piloto da TMG/Shell Racing, mas tantos outros tiveram um grande problema, já que largaram com os pneus de pista molhada com o qual finalizaram a prova anterior. Mas o asfalto já estava praticamente todo seco, e isso indicava uma corrida bastante aberta e, novamente, sem favoritos.

Átila largou bem e procurou água na pista para minimizar o desgaste. O sorocabano, contudo, era muito pressionado pelos pilotos que vinham logo atrás, como Gabriel Casagrande, Allam Khodair e Valdeno Brito. Mais atrás, Camilo voltava a superar Serra e subia para a oitava posição. Poucos pilotos, dentre os que fizeram o pit-stop e colocaram pneus slicks na corrida 1, estavam em melhores condições de vencer. Um deles era Rubens Barrichello, que se colocava em boa situação na disputa.
Bia Figueiredo ganhou novamente o Hero Push, mas não usou (Foto: Fernanda Freixosa/Vicar)
Na quarta volta, Serrinha contou com o botão de ultrapassagem para dar o troco no rival e retomar a oitava posição. Átila seguia na frente e tinha de lidar com a pressão de Casagrande e Valdeno. Khodair ficava um pouco mais atrás, enquanto Marcos Gomes, Ricardo Maurício, Diego Nunes. Até que, em disputa de pista, Camilo rodou sozinho ao tocar o pneu na zebra molhada e foi parar na área de escape, mas conseguiu voltar. Outro que rodava, no miolo do circuito, foi o vencedor da corrida 1, Felipe Fraga.

Serra, então, passava a ter mais tranquilidade em termos de campeonato, já que Camilo despencou para o fim do grid. Átila tinha sua liderança segura no momento, enquanto Khodair crescia na corrida e emparelhava com Casagrande. No entanto, o piloto da Full Time levou a pior no contato entre os dois e rodou, enquanto Gabriel seguia pressionado, mas por Valdeno, Marcos Gomes e Diego Nunes. Serrinha vinha em sétimo.

Casagrande despencava na corrida e já não tinha o melhor ritmo dos pneus. Ao mesmo tempo, quatro competidores se destacavam e cresciam na corrida: Rafael Suzuki, Rubens Barrichello, Ricardo Zonta e Antonio Pizzonia, que largaram com pneus para pista seca. Rubens, que largou em 21º, já ocupava a sexta colocação após dez voltas.
A largada da segunda prova do domingo (Foto: Fernanda Freixosa/Vicar)
Com 23 voltas para o fim, o caos voltou a reinar em Buenos Aires. Primeiro, foi quando Serrinha rodou na entrada da curva 0. O líder do campeonato ficou preso na brita e abandonou a prova. Em seguida, Lucas Foresti e Galid Osman também rodaram, ficando parados e com os carros um em frente ao outro. Era a senha para o safety-car aparecer pela primeira vez na prova.

Durante o regime de safety-car, a chuva ameaçou voltar a dar as caras, o que era bom para Átila, por exemplo, que manteve a dianteira após a relargada, na volta 14. Ao mesmo tempo, Guga Lima perdia o controle do seu carro em alta velocidade e rodava no curvão, mas sem maiores consequências.

Na volta seguinte, boa parte dos líderes entrou nos boxes para o pit-stop obrigatório, com Átila puxando a fila. O sorocabano não trocou pneus, apenas fez um reabastecimento rápido. Valdeno seguiu na pista e esticou seu stint, assumindo assim a liderança provisória. Betinho Valério, que vinha de uma boa corrida 1, tocou o pneu na grama e virou passageiro, enquanto Felipe Lapenna, que já vinha com problemas na porta direita do seu carro, sofreu um contato de Khodair e acabou por perdê-la no caminho. O piloto da Full Time foi excluído da prova.
Barrichello ergue troféu conquistado com vitória na Argentina (Foto: Fernanda Freixosa/Vicar)
A prova seguia bastante aberta, mas Barrichello estava bem à frente de Átila. Em teoria, era o líder da corrida, mas era preciso esperar o fechamento da janela para ver as posições reais na pista. Valdeno, que também vinha bem, foi mais um a escapar no curvão depois de tocar a roda na grama e rodar.

Com o fim da janela de pit-stops, levou a melhor quem largou com pneus para pista seca. E aí, Barrichello tomou a dianteira, enquanto Rafael Suzuki vinha em ótima posição, em segundo lugar. Max Wilson vinha em terceiro, enquanto Fraga tinha uma boa sexta colocação. Camilo se recuperou bem e subiu para décimo. O cenário se manteve até a última volta, até que Max fez a ultrapassagem sobre Suzuki. O que não invalida a bela performance do piloto da Cavaleiro, que garantiu seu primeiro pódio da carreira na Stock Car.



Stock Car 2017, Buenos Aires, corrida 2, final: 

1 111 RUBENS BARRICHELLO SP FULL TIME Chevrolet 42:35.231
2 65 MAX WILSON SP RCM Chevrolet +2.018
3 8 RAFAEL SUZUKI SP CAVALEIRO Chevrolet +2.607
4 4 JÚLIO CAMPOS PR RX MATTHEIS Chevrolet +5.626
5 0 CACÁ BUENO RJ CIMED Chevrolet +8.868
6 40 FELIPE FRAGA PA CIMED RACING Chevrolet +10.100
7 83 GABRIEL CASAGRANDE PR VOGEL Chevrolet +15.666
8 1 ANTONIO PIZZONIA AM RX MATTHEIS Chevrolet +16.662
9 30 CÉSAR RAMOS RS BLAU Chevrolet +18.150
10 21 THIAGO CAMILO SP A.MATTHEIS Chevrolet +20.410
11 25 TUKA ROCHA SP RCM Chevrolet +21.511
12 10 RICARDO ZONTA PR TMG/SHELL RACING Chevrolet +37.009
13 5 DENIS NAVARRO SP CIMED RACING Chevrolet +38.059
14 51 ÁTILA ABREU SP TMG/SHELL RACING Chevrolet +38.770
15 70 DIEGO NUNES SP HERO Chevrolet +51.391
16 46 VITOR GENZ RS CARLOS ALVES Chevrolet +1 volta
17 73 SÉRGIO JIMENEZ SP HOT CAR Chevrolet +1 volta
18 9 GUGA LIMA PR HOT CAR Chevrolet +1 volta
19 77 VALDENO BRITO PB CARLOS ALVES Chevrolet +2 voltas
20 90 RICARDO MAURÍCIO SP RC Chevrolet +4 voltas
21 29 DANIEL SERRA SP RC Chevrolet +5 voltas
22 80 MARCOS GOMES SP CIMED Chevrolet +7 voltas
23 117 GUILHERME SALAS SP VOGEL Chevrolet +8 voltas
24 44 ALBERTO VALÉRIO MG HERO Chevrolet +13 voltas
25 110 FELIPE LAPENNA SP CAVALEIRO Chevrolet +13 voltas
26 28 GALID OSMAN SP A.MATTHEIS Chevrolet +18 voltas
27 12 LUCAS FORESTI DF FULL TIME ACADEMY Chevrolet +19 voltas
28 18 ALLAM KHODAIR SP FULL TIME Chevrolet excluído
29 3 BIA FIGUEIREDO SP FULL TIME ACADEMY Chevrolet não largou
30 31 MÁRCIO CAMPOS RS BLAU Chevrolet não largou

TORO ROSSO DEMOROU DEMAIS

REBAIXAMENTO SEGUIDO DE AFASTAMENTO DE KVYAT É TUDO, MENOS INJUSTO