Stock Car

Bia fala em “melhor ano na Stock Car”, mas admite que “gostaria que a evolução tivesse sido maior”

Bia Figueiredo fez uma breve análise de sua temporada na Stock Car. Caminhando para mais um encerramento de ano, afirmou que houve melhora em sua melhor temporada até o momento, mas reconheceu que ainda existe espaço para melhoras
Warm Up / NATHALIA DE VIVO, de São Paulo
 Bia Figueiredo (Foto: Fernanda Freixosa/Vicar)
Bia Figueiredo está encerrando mais uma temporada na Stock Car. Indo para a última etapa do ano, em Interlagos, disse encerrar 2018 com um balanço positivo, apesar de ainda procurar uma maior evolução dentro da categoria.
 
O atual campeonato marca o quinto ano da piloto na categoria brasileira. Defendendo a Ipiranga, conseguiu top-5 e top-10 e aparece na 24ª colocação da classificação, somando 21 pontos.
 
Ao falar sobre sua temporada, mostrou empolgação com o que tem feito. “Acho que foi meu melhor ano na Stock Car, apesar de ainda não ser o que eu espero. Houve uma melhora, teve bons resultados, fiz top-5, o que foi legal”, falou ao GRANDE PRÊMIO.
 
“Teve outras oportunidades dentro do top-10 também. Então é a mesma batalha de sempre, tentar classificar melhor que é nosso grande gargalo, para sempre estarmos ali entre os dez primeiros para conseguirmos brigar por pódios”, continuou.
Bia Figueiredo (Foto: Carsten Horst/Hyset)
Questionada se poderia definir seu ano como evolução, concordou. “Acho que sim. Estou sempre buscando a evolução. Gostaria que a evolução tivesse sido maior, mas nós estamos trabalhando, não paro de trabalhar e tentar encontrar esse tempo que falta par eu conseguir chegar nos líderes”, completou.
 
Bia, bem estabelecida tanto no cenário nacional quanto internacional, é um dos principais nomes de mulheres no mundo do esporte a motor. Com isso, aproveitou para comentar um pouco sobre a fase das mulheres no automobilismo e sobre a criação da W Series, categoria exclusivamente feminina.
 
“Acho ótimo [as mulheres cada vez mais presentes]. Isso instiga a garotada, as meninas novas que é possível. Isso só ajuda, quanto mais mulheres tiverem dentro do automobilismo, e ainda tendo sucesso, vão trazer ainda mais meninas para o futuro”, pontuou.
 
“Eu acho que é uma iniciativa e toda iniciativa é válida [a W Series]. Não sei se é a melhor forma, talvez se der o destaque suficiente para a menina que vencer, talvez ela possa seguir por bons caminhos e tentar categorias grandes como a F1”, encerrou.
 
A decisão da temporada 2018 da Stock Car acontece neste final de semana, em Interlagos. Na briga entre Daniel Serra e Felipe Fraga, o GRANDE PRÊMIO vai contar com uma completa cobertura in loco da etapa.