Stock Car

Cacá vê grande evolução em temporada “bem melhor do que 2017” e aposta: “2019 vai ser um grande ano”

Cacá Bueno não teve um ano completamente bom, mas não reclamou do que apresentou em 2018. Vendo uma boa evolução se comparado a 2017, comemorou o desempenho positivo que teve na Stock Car e mostrou animação por tudo o que vem em 2019
Warm Up / NATHALIA DE VIVO, São Paulo
 Cacá Bueno (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
Cacá Bueno aproveitou para fazer um balanço de sua temporada na Stock Car. Após um 2017 bastante discreto, onde teve problemas para brigar na ponta, viu em 2018 uma boa recuperação do desempenho e já vê 2019 com grande empolgação.
 
A caminho da última etapa do campeonato, o titular da Cimed aparece na oitava colocação da classificação, somando 172 pontos. Entretanto, chegou a ficar no top-3 da tabela, se colocando na briga pelo título deste ano.
 
Ao olhar para trás nesta temporada, reconheceu que teve problemas de consistência, mas comemorou a evolução apresentada pela equipe. “Em termos de desempenho, a temporada foi bastante boa, bem melhor do que 2017. Evoluímos muito dentro do time, muito em desempenho. Tive problemas na última corrida em Goiânia, mas tinha sido a única que não ia largar entre os dez primeiros na Stock Car”, avaliou ao GRANDE PRÊMIO.
Cacá Bueno (Foto: Bruno Terena/RF1)
“Apenas não tive a consistência que marcou a minha carreira. Houve temporadas em que não consegui inúmeras vitórias, como 2009, por exemplo, onde fui campeão ganhando apenas vencendo uma corrida. Em 2017 tivemos um problema de performance e nos achamos, me entendi melhor com o engenheiro. Nesse ano, o problema não foi esse, foi a consistência”, continuou.
 
O #0 seguiu seu discurso dizendo que Daniel Serra e Felipe Fraga, postulantes ao título, merecem estar onde estão, mas lamentou não estar no bolo da briga. “Daniel e Fraga merecem estar brigando pelo título, talvez eles realmente foram um passo acima dos demais da categoria nesse ano, mas tenho plena consciência  que poderia estar no terceiro lugar do campeonato com duas vitórias, com pole, com cinco entradas no Q3, só fiquei de fora de um Q2 no ano inteiro”, apontou.
 
“Meu grande problema foi sequer ter largado em três corridas, não ter terminado oito provas, isso foi um baque bem grande na minha pontuação. Há duas, três corridas atrás era o terceiro do campeonato, mas de lá para cá houve muitos problemas. Quebras por nossa culpa, por culpa de JL, batidas por minha culpa, por culpa de adversários, isso prejudicou demais. Mas acho que a consistência é mais fácil de consertar do que a performance, que é mais difícil de encontrar”, emendou.
Cacá Bueno volta a correr no exterior na eTrophy (Foto: Divulgação)
No ano que vem, a agenda de Bueno está cheia. Além da temporada da Stock Car e de Endurance da Porsche, também vai fazer parte do grid do eTrophy, primeira categoria de carros elétricos de turismo e que vai dividir os finais de semana com a FE. É claro que o piloto não escondeu a animação com tudo o que espera para 2019
 
“[A expectativa para 2019 é] A melhor possível, estou cada vez andando melhor de Stock de novo, conseguindo de novo bons resultados. Ano passado briguei por vitórias, mas sempre mais por ocasião do que por desempenho. Agora, esse ano, foram duas vitórias, teve pole-position, briga pela pole em diversas vezes, fui ao pódio como em Campo Grande, Velo Cittá, acompanhando e brigando diretamente com Daniel e Fraga, que são postulantes ao título”, explicou.
 
“O projeto da Porsche é muito bacana e só tem crescido, hoje tem 30 carros no grid e devo continuar no ano que vem. E tem também o elétrico, que é o futuro do automóvel. Talvez como competição ainda não seja nada espetacular, mas como ideia, como evento, é simplesmente espetacular e acredito vamos ter um crescimento disso. 2019 tende a ser um grande ano”, encerrou.