“Campeões” do BR de Turismo, Fraga lamenta mancha no título e Cozzi promete recorrer na justiça

Punição a Horto e Casagrande validou quinta posição que Fraga precisava para ficar com título da temporada 2013 do Brasileiro de Marcas, mas Cozzi, vencedor e campeão a princípio, saiu em defesa de seu companheiro de equipe e avisou que recorrerá de decisão

 
 

A confusão que se estabeleceu após a derradeira etapa da temporada 2013 do Brasileiro de Turismo conseguiu manchar o entusiasmo daquele que sai de Interlagos, ao menos até segunda ordem, como campeão do ano. Felipe Fraga foi tocado por Pedro Boesel, perdeu tempo e cruzou a linha de chegada apenas em sétimo, duas posições atrás da quinta colocação que lhe valeria o título. Com isso, em um primeiro momento, quem foi nomeado como campeão foi Marco Cozzi, vencedor da etapa deste domingo (15).

 
Contudo, instantes depois da prova, uma punição de 20s foi anunciada para o estreante JV Horto, por conta de uma irregularidade cometida durante a volta de apresentação. Gabriel Casagrande, por atitude desportiva durante disputa de posição com Cozzi, também recebeu o mesmo acréscimo em seu tempo final. Desta forma, Fraga ascendeu ao quinto lugar e conseguiu o necessário para ficar com a taça, o que não evitou sua decepção.
 
"Com certeza, não estou tão feliz. Queria que fosse dentro da pista", admitiu o piloto ao GRANDE PRÊMIO. "Mas acho que todo mundo que está aqui presente sabe que eu tinha potencial sobrando para ganhar a corrida, e não só eu: o carro estava perfeito. Tenho certeza que a gente não precisaria ganhar fora da pista", afirmou. 
Marco Cozzi (Foto: Duda Bairros)
"Mas fomos os melhores, fizemos sete pole-positions, ganhamos quatro corridas, cheguei a liderar corrida e quebrar em primeiro… Então, todo mundo que estava aqui viu que eu era o mais rápido hoje", enfatizou. 
 
Em seguida, atacou o adversário que lhe prejudicou em SP. "Infelizmente, o Boesel, mais uma vez, tentou me sacanear. Em Porto Alegre, ele atrapalhou minha tomada de tempo mas, mesmo assim, fiz a pole. Daquela vez, ele me chamou de inexperiente. Dessa vez, de novo, ele me bateu, estava atrás de mim. Mas não estou preocupado com isso. O que importa é que a gente foi campeão, a equipe merecia, a gente merecia."

Sobre o lance incidente com Fraga, Pedro Boesel contestou e garantiu que não acertou Fraga propositalmente. "Para mim, nosso toque foi de corrida, de maneira nenhuma foi proposital, não tive nenhuma atitude para punição. A direção de prova sequer me deu advertência. Sobre eu ter atrapalhado de propósito no safety-car, também não é verdade. Meu carro estava quebrado e por isso tinha um ritmo mais devagar. Virei de 4s a 5s mais lento do que vinha virando em bandeira verde, pois o carro estava quebrado e é natural todos virem mais lentos com o safety-car", disse.

 
O "outro" campeão, Cozzi, também não escondeu a esperança de ser confirmado de fato como dono do título, e ameaçou até mesmo entrar na justiça comum caso seja necessário. "Acredito que ainda não está definido. Nós temos recurso, temos a câmera e a telemetria do meu companheiro de equipe, o que pode comprovar que o carro dele estava na grama", disse, em referência a Casagrande, punido por atitude anti-desportiva justamente em disputa com Marco. "Ele não tirou o pé. O carro na grama, infelizmente, quando você vira o volante, destraciona, e ele acabou quase rodando, deu uma encostada no meu carro, mas que nem afetou nada, nem virei o volante. Continuei direto", defendeu.
 
"Nós somos companheiros de equipe e estamos jogando limpo um com o outro o tempo inteiro. Perguntei para ele se ele tinha realmente a intenção de bater em mim, porque eu não tinha certeza, já que de dentro do meu carro não tem como eu ter certeza do que está acontecendo. Mas ele disse que não, disse que a roda realmente pegou na grama e, quando ele virou o volante para sair da grama, o carro rodou para o lado de dentro da pista e esbarrou no meu carro, mas não foi nada intencionalmente."
 
"Vou na justiça comum, vou fazer propaganda na televisão, vou fazer o que for preciso, porque o filme Senna e Prost se repete, né…", disse, decepcionado, apesar de elogiar o desempenho de Fraga ao longo do campeonato. "Ele andou bem, tem os méritos dele, eu tive muitas quebras no começo, mas fiz o meu trabalho. Ganhei na pista. O que interessa é isso. Realmente o toque não foi voluntário, nem me afetou em nada", encerrou.

GRANDE PRÊMIO acompanha 'in loco' a Corrida do Milhão da Stock Car em Interlagos com os repórteres Hugo Becker e Renan do Couto e os fotógrafos Felipe Tesser e Rodrigo Berton.Acompanhe o noticiário aqui.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube