Stock Car

Com vitória de Zonta e corrida de recuperação de Átila, Shell V-Power fecha 2018 no top-3 da Stock Car

A temporada 2018 da Stock Car terminou de forma muito positiva para a Shell V-Power. Ricardo Zonta largou na pole-position e comemorou a vitória em Interlagos, enquanto Átila Abreu escalou o pelotão e terminou em nono depois de abrir a disputa em 22º. Um grande fim de ano para o time chefiado por Thiago Meneghel

Warm Up / FERNANDO SILVA, de Sumaré
A Shell V-Power encerrou a temporada 2018 da Stock Car com muitos motivos para comemorar. A equipe foi a grande vencedora da etapa derradeira do campeonato, que teve Daniel Serra coroado como bicampeão da principal categoria do automobilismo brasileiro. Ricardo Zonta largou da pole-position e, com uma pilotagem soberana, repetiu o feito logrado há cinco anos e terminou o ano no topo do pódio em Interlagos no último domingo (9). Átila Abreu também foi um dos grandes destaques, mostrando o ótimo ritmo de corrida que caracterizou sua temporada. De 22º no grid de largada, o sorocabano cruzou a linha de chegada em nono. 
 
Na soma dos resultados, a equipe chefiada por Thiago Meneghel terminou em terceiro o campeonato. Átila e Zonta finalizaram a temporada entre os dez primeiros colocados: o #51 terminou o ano em sexto, com 208 pontos, enquanto o paranaense marcou 184 tentos. Ao todo, foram cinco vitórias obtidas ao longo de 2018, sendo quatro com Átila (Santa Cruz do Sul, Cascavel, Velo Città e Londrina, sempre nas corridas 2), e uma com Zonta, em Interlagos.
 
O time sediado em Americana obteve um crescimento notável sobretudo no segundo semestre, depois da pausa de dois meses e meio em razão da Copa do Mundo. Da Corrida do Milhão em diante, a equipe conseguiu uma melhora significativa sobretudo em ritmo de classificação, conseguindo colocar seus carros mais à frente nos grids de largada, o que possibilitou a chance de melhores resultados. 
Ricardo Zonta festeja a vitória neste domingo em Interlagos (Foto: José Mário Dias/Shell Racing)
Zonta, por exemplo, largou entre os dez primeiros em todas as corridas realizadas a partir da segunda rodada dupla de Londrina. E a última corrida do ano evidenciou o crescimento significativo ao longo da temporada com o paranaense na pole, que foi convertida em vitória. Átila mostrou valentia e arriscou na estratégia apostando na entrada de um safety-car, que acabou não vindo. Mesmo assim, o piloto fez uma grande prova para marcar mais alguns pontos ao terminar em nono lugar. 
 
A corrida para Zonta foi bastante segura, ainda que no começo o piloto travou um duelo paranaense com Julio Campos, com os dois se revezando na liderança nas primeiras voltas com o acionamento do push-to-pass. Contudo, na sequência da corrida prevaleceu o melhor ritmo do carro da Shell V-Power, e aí Ricardo só perdeu a liderança no período de janela de pit-stops.
 
“Estava administrando a diferença que tinha, de quase 4s, então sobrou push ainda. Foi uma corrida fantástica, o carro é brilhante, é muito bom. Então deu tudo certo, graças a Deus deu tudo certo”, comemorou o piloto.
 
Átila, por sua vez, só lamentou que a prova não tivesse mais voltas, porque entende que teria chance de buscar mais posições. “Achei que foi uma corrida muito curta, uma corrida com poucas variáveis de estratégia. O regulamento não ajudou muito a ter um espetáculo melhor, mas largando de 22º eu precisava tentar algo diferente para crescer. Apostei em um safety-car no meio da corrida, e ali tentei guardar um pouco mais de push para estar bem no final, e não veio o safety-car. Então isso me custou algumas posições, com certeza eu tinha ritmo para terminar ali em quinto ou sexto, junto com o Fraga e o Barrichello”.
Átila Abreu fez uma grande corrida de recuperação e terminou em nono em Interlagos (Foto: José Mário Dias/Shell Racing)
“Antes da parada eu já estava à frente deles, mas são estratégias que você assume quando precisa de um algo a mais. Mas não me arrependo. Foi uma prova boa, a gente acaba o ano com uma performance positiva, a equipe vencendo com o Zonta”, destacou o #51, satisfeito com o ano que teve na temporada, sobretudo na segunda metade do campeonato.
 
“Acho que foi um ano muito bom. Então é parabenizar a equipe, que fez um segundo semestre excelente, e focar agora para fechar as coisas para o ano que vem pra estar no grid”, acrescentou.
 
Thiago Meneghel também salientou o quanto a equipe evoluiu neste período, e isso se reflete nas vitórias e na forma como a Shell V-Power completou a temporada 2018 da Stock Car, no topo e com competitividade de quem luta pelo título. 
 
“Vitória suprema do Ricardo, administrando a corrida. Ele conseguiu abrir uma vantagem que a equipe até abasteceu um pouquinho mais, para ir na segurança. Então está de parabéns. O Ricardo vem fazendo uma sequência de corridas ótimas e a equipe também, várias vitórias durante o ano, uma performance excelente”, salientou o engenheiro.
 
“A gente tem certeza que, se não fossem algumas quebras e acidentes no começo da temporada a gente estaria na briga pelo campeonato. Mas estamos saindo daqui mais fortes do que nunca, e isso é o que importa”, complementou.