“Depois da tormenta, vem a bonança”: Abreu festeja fase vencedora em 2019

Átila Abreu passou maus bocados no começo da temporada, sofreu um grave acidente que o tirou de combate por três provas na Stock Car, lidou com problemas de todos os tipos. Mas o segundo semestre reservou a volta por cima e o regresso às vitórias não apenas na Stock Car, mas também na Porsche Cup: “Sabíamos que o jogo ia virar”, comemora

Átila Abreu reencontrou, definitivamente, o caminho das vitórias no segundo semestre da temporada. O sorocabano viveu tempos muito difíceis no início de 2019, sobretudo por conta do grave acidente sofrido na classificação da Stock Car em Tarumã, na abertura do campeonato. O #51 perdeu não apenas a corrida 500 da principal categoria do Brasil, mas ficou fora também da rodada dupla do Velo Città, voltando somente em Goiânia, em maio.

 
A reação do piloto começou a partir de Londrina, de onde saiu com seu primeiro pódio na temporada, repetindo a dose com o terceiro lugar na corrida 1 em Santa Cruz do Sul. Entretanto, Abreu voltou a enfrentar problemas, como na Corrida do Milhão, em Interlagos, e na rodada dupla no seu retorno ao Velopark.
 
Mas em meio à sua participação na Stock Car, Átila viveu um momento de novidade na carreira e fez sua estreia na Porsche Carrera Cup. Correndo na Endurance Series, o sorocabano fez seu debute do outro lado do Atlântico, no lendário circuito do Estoril, em Portugal. Acelerando na classe 3.8, Abreu compartilhou o volante com o amigo, Leonardo Sanchez. A combinação deu muito certo. Os dois venceram logo de cara a prova de longa duração lusitana.
Átila Abreu cruza linha de chegada para vencer em Cascavel na Stock Car (Foto: José Mário Dias)
Foi o começo do seu reencontro com as vitórias. Depois, de volta ao Brasil, Átila teve uma grande jornada no seu circuito preferido na Stock Car, Cascavel, onde voltou a vencer — já havia triunfado no Autódromo Zilmar Beux também no ano passado. E para complementar a fase dourada, o piloto disputou a segunda etapa da Porsche Endurance Series, os 300 Km de Goiânia, e novamente triunfou ao lado de Sanchez.
 
Ao GRANDE PRÊMIO, o piloto da Shell comemora a boa fase e relembra tudo o que passou para hoje poder sorrir novamente nas pistas.
 
“Depois da tormenta, vem a bonança. Isso resume bem nosso momento no ano, que começou bem complicado, com a gente bem focado em conquistar o título e ser competitivo na Stock Car. E aí começa com o acidente, fico fora das primeiras corridas. Depois volto, faço um pódio, mas depois tenho várias quebras e fico patinando, sem sair do lugar”, recordou.
 
“E, agora, veio no Estoril a primeira vitória na Porsche. Uma vitória que, obviamente, não esperava. Conseguimos fazer um bom trabalho, com a performance do meu parceiro, o Leo Sanchez, que está há pouco tempo no automobilismo, mas vem evoluindo muito rápido, performando muito bem nas corridas. E coroando com Cascavel, na segunda corrida, onde, de novo, conseguimos fazer uma boa estratégia, jogar com as cartas que tínhamos… Um fim de semana em que começamos bem, pioramos um pouco na tomada de tempos tentando encontrar algo a mais e, mesmo assim, demos a volta por cima conquistando a primeira vitória no ano, com estratégia e velocidade”, explicou Abreu.
Ao lado de Leo Sanchez, Átila vai enfileirando vitórias na Porsche Cup (Foto: Luca Bassani)
“E agora, em Goiânia, uma segunda etapa de Endurance da Porsche, minha segunda corrida na categoria. O Leo novamente surpreendeu, performando ainda melhor que no Estoril, mostrando a franca evolução. Uma corrida que a gente sabia que seria difícil, primeiro pelo desgaste, pela alta temperatura, mas também porque não teve safety-car. Foi uma prova com várias adversidades, alguns pilotos da classe principal sofrendo punições, alguns carros furando pneus… várias variáveis durante a corrida. A gente largou bem, em segundo, conseguimos nos manter nessa posição até a hora da parada, e administramos a situação e ganhando vantagem para nossos concorrentes”, complementou.
 
Focado na Stock Car e em manter a boa fase para a próxima etapa, que está marcada para 10 de novembro, novamente no Velo Città — pista onde corre praticamente em casa por também estar localizada no interior de São Paulo, em Mogi Guaçu —, Átila se depara com uma situação não imaginada no começo do ano: poder lutar por um título na Porsche Cup. A decisão da Endurance Series está marcada para 30 de novembro, em Interlagos.
 
“Estamos em uma situação de título para a última corrida, dependendo só do nosso resultado. Então, estou curtindo bastante esse momento porque, confesso, foi um início de ano bem complicado, em que, por mais que trabalhássemos, as coisas não davam certo. Isso nos dá forças para seguir trabalhando, seguir evoluindo”, disse Átila, feliz por voltar ao Velo Città, onde não teve a chance de correr no começo da temporada, em razão da lesão sofrida no acidente no Velopark. O piloto divide com Felipe Fraga o título de maior vencedor da pista na Stock Car, com dois triunfos.
Átila Abreu retomou seu grande momento nas pistas (Foto: José Mário Dias/Shell Racing)
“O VeloCittà é uma das pistas em que sempre andei bem desde que ela entrou no calendário da Stock Car, e fiquei triste porque fiquei fora quando sofri o acidente. Mas, para minha alegria, ela voltou ao calendário com a mudança de praças. Vou me dedicar bastante para manter, no VeloCittà, essa boa fase e seguir trabalhando. É assim que a gente toca, um dia após o outro, uma corrida após a outra, para a gente superar e buscar os bons resultados pelos quais a gente sempre batalha”, destacou.
 
No fim das contas, Átila fala com alívio sobre a tempestade que passou e torce para o bom momento perdurar por muito mais tempo.
 
“Sabíamos que o jogo ia virar. E, de fato, o jogo virou. Virou, e estamos colhendo bons resultados na Stock Car e na Porsche. Estou felizão, curtindo esse momento. A gente sabe que, no esporte, o atleta nem sempre vive de boas fases. Então é continuar trabalhando para que esse momento não vá embora, que a gente possa continuar buscando bons resultados”, complementou Átila Abreu.
Paddockast #40
QUEM VOCÊ ENTREVISTARIA NO GP DO BRASIL?

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube