Em meio ao caos de Interlagos, Serra e Oliveira acertam na estratégia e vencem Corrida de Duplas da Stock Car

A estratégia de iniciar a prova com João Paulo de Oliveira e fazer a parte final com o experiente e campeão Daniel Serra se provou a mais acertada. Em meio a uma prova marcada por muita chuva, depois pista seca e cheia de ultrapassagens, a dupla conquistou uma grande vitória neste sábado, com Rubens Barrichello e Filipe Albuquerque em segundo. Com Cacá Bueno, Felipe Massa foi 13º

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

A quarta edição da Corrida de Duplas foi espetacular e teve de tudo: bandeira vermelha, muita chuva, imprevisibilidade, entradas do safety-car, inúmeras ultrapassagens e a confirmação: Daniel Serra começou 2018 do mesmo jeito que iniciou o ano passado: como o homem a ser batido. A estratégia de começar a prova deste sábado com João Paulo de Oliveira, que largou na pole-position, e a segunda parte com Serra, se provou a mais acertada. No fim das contas, a dupla da RC Eurofarma brilhou e alcançou uma grande vitória em Interlagos.

Rubens Barrichello bem que tentou pressionar Serrinha no fim, mas o campeão resistiu e ainda abriu vantagem nas voltas finais para confirmar a vitória. Convidado de Barrichello, Filipe Albuquerque foi ao pódio, assim como a dupla terceira colocada, formada por César Ramos e Kelvin Van der Linde, que liderou a maior parte da disputa debaixo de chuva, mas perdeu a liderança durante a troca de pilotos. Ainda assim, foi um grandioso resultado, sobretudo para Ramos, que subiu ao pódio pela primeira vez na Stock Car.

Destaque também para Felipe Nasr, que fez uma incrível prova de recuperação com a pista seca e ajudou Ricardo Maurício a terminar na quarta colocação da prova, superando no fim, por apenas 0s663, Laurens Vanthoor, parceiro de Ricardo Zonta na Shell Racing. Felipe Giaffone, depois de sequer conseguir acelerar nas duas Corridas de Duplas que participou como convidado, finalmente acelerou e fez bonito, levando o carro #65 de Max Wilson à sexta posição.
João Paulo de Oliveira e Daniel Serra festejam a grande vitória na Corrida de Duplas (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
Pipo Derani, parceiro de Marcos Gomes, concluiu a prova em sétimo lugar, com Allan Hellmeister, convidado de Allam Khodair e companheiro de Ramos e Van der Linde na Blau, em oitavo. Outra dupla que marcou belo resultado foi Rafael Suzuki e Jean-Karl Vernay, da Hot Car, em nono. A Hot Car colocou outra dupla no top-10: Guilherme Salas e Mariano Altuna.

E Felipe Massa, em meio à toda expectativa para sua estreia como piloto na Stock Car, cruzou a linha de chegada em 13º. Seu parceiro, o pentacampeão Cacá Bueno, fez incrível participação e pulou de 11º para alcançar a terceira posição antes de entregar o carro a Massa, que completou a prova com o carro #0 da Cimed.

A próxima etapa da temporada 2018 da Stock Car, desta vez no formato habitual de rodada dupla, está marcada para 8 de abril, no Autódromo Internacional de Curitiba.

Saiba como foi a Corrida de Duplas da Stock Car

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Antes da largada, a Stock Car anunciou os seis vencedores do primeiro Hero Push da temporada: Bruno Baptista, Lucas Di Grassi, Átila Abreu, Rubens Barrichello, Bia Figueiredo e Nelsinho Piquet ganharam dos fãs um botão de ultrapassagem extra.

 
O tempo estava bem fechado antes da volta de apresentação. Todos os 33 carros estavam com os pneus slicks. Mas a chuva desabou pra valer, com muito gosto, quando os pilotos se encaminhavam para o grid de largada. O temporal não deixou alternativas para a direção de prova, que decretou bandeira vermelha e adiou o início da disputa.
 
Depois de quase 20 minutos de paralisação, a direção de prova determinou que a largada fosse em regime de safety-car. Foi quando, às 13h57, a fila indiana na saída da reta dos boxes determinou o acionamento da contagem regressiva do cronômetro. Sob bandeira amarela, a ordem do grid seguia inalterada com Oliveira puxando o pelotão com a pista bastante encharcada.
Muita chuva antes da largada da Corrida de Duplas em Interlagos (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
Após três voltas com bandeira amarela, a largada finalmente foi dada. Oliveira, único com a pista totalmente livre à frente, abriu vantagem logo de cara. Lucas Di Grassi buscou uma trajetória alternativa para fugir do spray e tracionou por fora, mas perdeu o controle no fim da reta e bateu na barreira de proteção no S do Senna. Di Grassi ainda conseguiu voltar aos boxes para tentar reparar o carro.
 
Quem se deu muito bem em meio à confusão foi César Ramos, que saiu de sexto e subiu para segundo lugar, enquanto Filipe Albuquerque, convidado de Barrichello, aparecia em terceiro. Cacá Bueno ganhava duas posições e aparecia em nono.
 
Com cinco voltas completadas, a pressão de Ramos em cima de Oliveira era bastante forte, enquanto o sol dava as caras com timidez. Na abertura da sexta volta, não teve jeito. JP não resistiu ao melhor rendimento do carro #30 da Blau e perdeu a ponta para Ramos, sendo ultrapassado também por Albuquerque.
Grid de largada encharcado para a Corrida de Duplas da Stock Car (Foto: Felipe Noronha/Grande Prêmio)
Zonta era outro que fazia grande corrida e subia para o quarto lugar após passar Felipe Fraga. E Cacá também ganhava terreno ao subir para sétimo e acompanhava de perto a briga entre Fraga e Nico Müller, parceiro de Thiago Camilo no carro #21. Mais atrás, Átila Abreu, que saiu em 32º e penúltimo, acumulava 16 posições conquistadas. 
 
Ramos abria ligeira vantagem para Albuquerque, enquanto JP Oliveira e Zonta travaram uma briga incrível roda a roda. O piloto da Shell Racing conquistou a terceira posição no fim da volta 11, enquanto Cacá Bueno, com espetacular recuperação, vinha logo atrás para também superar o convidado de Serra uma volta depois, após quase raspar o carro no muro da reta dos boxes.

A empolgante corrida tinha Zonta como um dos protagonistas depois da ultrapassagem sobre Albuquerque. O curitibano tinha apenas Ramos à sua frente. E Nico Müller ficava para trás com o pneu traseiro direto destruído. Pouco depois, o carro de Bia Figueiredo, da mesma equipe Ipiranga Racing, enfrentou o mesmo problema. Por conta dos muitos detritos espalhados na reta dos boxes, a direção de prova acionou o safety-car. Os pneus estouraram porque a pista estava bem mais quente e já secava bem em alguns trechos.

A janela de pit-stop ficou suspensa durante o período do safety-car. Depois, as equipes tiveram três voltas para efetuar a troca de pilotos. Antes, Cacá dava sequência à enorme corrida e ganhava de Albuquerque a segunda posição. Só que a alegria do pentacampeão não durou muito. Marcos Gomes, que vinha logo atrás, passou o companheiro de Cimed, enquanto Albuquerque entregava seu carro a Barrichello.

Diego Nunes abandonava a disputa, enquanto Robin Frijns, parceiro de Nelsinho, ficava na Curva do Lago após se chocar com o carro #1 da Prati-Donaduzzi, guiado por Oliver Jarvis. Enquanto isso, a movimentação nos boxes para a troca de pilotos era intensa, e a pista secava. Neste momento, mais um safety-car em razão da posição do carro de Piquet.
Rubens Barrichello se emociona com resultado e beija o filho Dudu após o segundo lugar em Interlagos (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
Foi nessa hora que o jogo virou. Van der Linde, que assumiu o carro #30 da Blau, perdeu duas posições vitais. Na pista, Vitor Genz liderava e Galid Osman era o segundo, mas os dois ainda tinham de fazer a troca de pilotos. Assim, no real, a ponta era de Laurens Vanthoor, que assumiu a pilotagem do Shell Racing #10 de Zonta.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

A terceira relargada foi dada na volta 24. Apesar de Genz na dianteira uma volta antes de fazer a troca de pilotos, as atenções estavam todas para o meio do pelotão, onde estavam os verdadeiros líderes. E Vanthoor não resistiu ao melhor desempenho e à maior experiência de Serra, que fez a ultrapassagem na saída do S do Senna. Vanthoor também perdeu a segunda posição para Barrichello.

Barrichello até esboçou uma tentativa de ultrapassagem no fim, mas Serra resistiu e partiu para uma vitória triunfal em Interlagos ao lado de Oliveira. Van der Linde, também no fim, passou Vanthoor para assegurar um incrível pódio depois de chegar de última hora à Stock Car. E Felipe Massa acabou por cruzar a linha de chegada em 13º.

Stock Car 2018, Interlagos, Corrida de Duplas, final: 

1 29 DANIEL SERRA
JOÃO PAULO OLIVEIRA
BRA
BRA
RC/EUROFARMA 1:02:03.225  
 
2 111 RUBENS BARRICHELLO
FILIPE ALBUQUERQUE
BRA
POR
FULL TIME +2.214  
 
3 30 CÉSAR RAMOS
KELVIN VAN DER LINDE
BRA
AFS
BLAU +6.428  
 
4 90 RICARDO MAURÍCIO
FELIPE NASR
BRA
BRA
FULL TIME +7.094  
 
5 10 RICARDO ZONTA
LAURENS VANTHOOR
BRA
BEL
SHELL RACING +7.754  
 
6 65 MAX WILSON
FELIPE GIAFFONE
BRA
BRA
RC/EUROFARMA +10.024  
 
7 80 MARCOS GOMES
PIPO DERANI
BRA
BRA
CIMED +11.237  
 
8 18 ALLAM KHODAIR
ALLAN HELLMEISTER
BRA
BRA
BLAU +12.372  
 
9 8 RAFAEL SUZUKI
JEAN-KARL VERNAY
BRA
FRA
HOT CAR/BARDAHL +15.232  
 
10 117 GUILHERME SALAS
MARIANO ALTUNA
BRA
ARG
HOT CAR/BARDAHL +18.014  
 
11 12 LUCAS FORESTI
JÉRÔME D'AMBROSIO
BRA
BEL
CIMED +20.786  
 
12 51 ÁTILA ABREU
MARK WINTERBOTTOM
BRA
AUS
SHELL RACING +22.408  
 
13 0 CACÁ BUENO
FELIPE MASSA
BRA
BRA
CIMED +22.408  
 
14 1 ANTONIO PIZZONIA
OLIVER JARVIS
BRA
ING
PRATI-DONADUZZI/RX +28.340  
 
15 9 GUGA LIMA
GUSTAVO MYASAVA
BRA
BRA
SQUADRA G-FORCE +47.991  
 
16 77 VALDENO BRITO
JEROEN BLEEKEMOLEN
BRA
HOL
CARLOS ALVES/EISENBAHN +1:00.757  
 
17 55 SÉRGIO JIMENEZ
FABIO CARBONE
BRA
BRA
SQUADRA G-FORCE +1:18.313  
 
18 43 VITOR MEIRA
VICENTE ORIGE
BRA
BRA
MICO'S +1 volta  
 
19 25 TUKA ROCHA
RAFA MATOS
BRA
BRA
VOGEL +1 volta  
 
20 5 DENIS NAVARRO
FRANCO GIROLAMI
BRA
ARG
CAVALEIRO +1 volta  
 
21 28 GALID OSMAN
DAMIÁN FINESCHI
BRA
ARG
CAVALEIRO +1 volta  
 
22 84 TARSO MARQUES
FERNANDO CROCE
BRA
BRA
MICO'S +1 volta  
 
23 46 VITOR GENZ
DAVID MUFFATO
BRA
BRA
CARLOS ALVES/EISENBAHN +6 voltas  
 
24 4 JULIO CAMPOS
JAMIE GREEN
BRA
ING
PRATI-DONADUZZI/RX +8 voltas  
 
25 110 FELIPE LAPENNA
GABRIEL ROBE
BRA
BRA
CAVALEIRO +11 voltas  
 
26 44 BRUNO BAPTISTA
NONÔ FIGUEIREDO
BRA
BRA
HERO +11 voltas  
 
27 33 NELSINHO PIQUET
ROBIN FRIJNS
BRA
HOL
FULL TIME +12 voltas  
 
28 70 DIEGO NUNES
LUCIANO BURTI
BRA
BRA
FULL TIME +13 voltas  
 
29 21 THIAGO CAMILO
NICO MÜLLER
BRA
SUI
IPIRANGA RACING +13 voltas  
 
30 3 BIA FIGUEIREDO
BETO MONTEIRO
BRA
BRA
IPIRANGA RACING +16 voltas  
 
31 88 FELIPE FRAGA
NICK CATSBURG
BRA
HOL
CIMED +16 voltas  
 
32 83 GABRIEL CASAGRANDE
CHRIS VAN DER DRIFT
BRA
NZL
VOGEL +18 voltas  
 
33 11 LUCAS DI GRASSI
AUGUSTO FARFUS
BRA
BRA
HERO +27 voltas  
   

 

ENQUANTO A MERCEDES RESPIRA CALMARIA

CONCORRÊNCIA MOSTRA ARES DE PREOCUPAÇÃO

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube