Fraga faz volta irretocável, supera Barrichello e larga na pole-position em Londrina. Serra parte em quarto

Tudo indicava que Rubens Barrichello repetiria a pole-position conquistada em maio em Londrina. Mas Felipe Fraga, em grande fase e mais do que nunca na briga pelo título, fez uma volta perfeita, com a melhor parcial nos três setores, e vai largar na frente neste domingo

A Stock Car viveu um grande sábado (20) de treino classificatório da décima etapa da temporada 2018. Em Londrina, Felipe Fraga confirmou a grande fase com uma volta impecável no Q3. Mais rápido da segunda parte da sessão, o campeão de 2016 foi o último a fazer sua tentativa. Até então, o mais rápido era Rubens Barrichello, que parecia caminhar para repetir a pole conquistada no Autódromo Internacional Ayrton Senna em maio. Mas Fraga brilhou com a melhor parcial nos três setores e marcou 1min10s487, 0s133 mais rápido que Barrichello, para comemorar mais uma pole na temporada.
 
Ao sair do carro, Fraga não escondeu a emoção com a conquista nesta tarde em Londrina. Barrichello vai dividir a primeira fila depois de viver dois momentos bem distintos na classificação. No Q1, ficou a apenas 0s002 de ter sido eliminado. Depois, mostrou a habitual velocidade, avançou para o Q3 e ficou bem perto de faturar mais uma pole na carreira.
 
Marcos Gomes vai partir da terceira colocação com o carro da Cimed e vai ter ao seu lado ninguém menos que o líder do campeonato, Daniel Serra. Júlio Campos, da Prati-Donaduzzi, sai em quinto e vai largar lado a lado com Ricardo Zonta, da Shell V-Power, na terceira fila. Átila Abreu vem logo atrás, em sétimo lugar.
 
A largada da corrida 1 está marcada para domingo a partir de 12h (horário de Brasília), com a segunda prova começando às 13h05. O GRANDE PRÊMIO cobre ‘in loco’ a etapa de Londrina neste fim de semana com Felipe Noronha e Rodrigo Berton.
Felipe Fraga (Foto: Duda Bairros/Vicar/Vipcomm)

Saiba como foi o treino classificatório da Stock Car em Londrina

 
Q1: ‘No limite’, Barrichello avança; Campos é o mais rápido
 
Como nova regra para as classificações da Stock Car, valendo desde o Velo Città, os 13 primeiros pilotos do campeonato foram à pista no primeiro grupo no Q1. A pista estava muito quente, perto dos 50ºC, enquanto a temperatura ambiente beirava os 25ºC. Clima bem diferente do tempo fechado e do temporal da última quarta-feira.
 
Nas primeiras voltas, quem marcou o melhor tempo foi César Ramos, com 1min10s997, com Átila Abreu em segundo. Mas foi o outro carro da Shell V-Power, o de Ricardo Zonta, quem tomou a ponta pouco depois com 1min10s845. Era a confirmação da ótima forma exibida nos treinos livres.
 
Mas a Cimed também prometia uma grande performance. E ela veio com Felipe Fraga e Cacá Bueno, que se colocaram em segundo e terceiro, respectivamente. No entanto, Júlio Campos veio em seguida e completou ótima volta em 1min10s788 para assumir a ponta da tabela de tempos.
 
Ramos fechou o Q1 para o primeiro grupo em quinto, à frente de Thiago Camilo, Marcos Gomes e Átila Abreu. Daniel Serra ficou em nono, com Max Wilson fechando o top-10. Em 11º, Rubens Barrichello, pole-position na etapa em maio, revelou que cometeu um erro que o prejudicou na sua volta rápida.
Rubens Barrichello foi de quase eliminado para quase pole neste sábado (Foto: Fernanda Freixosa/Vicar/Vipcomm)

Os outros 16 pilotos ganharam a pista no G2. Vitor Genz fez um ótimo quinto tempo, enquanto Lucas Foresti se colocou em sétimo. Denis Navarro completou boa volta e se posicionou em 13º. Pouco depois, foi a vez de Ricardo Maurício melhorar e passar de fase, deixando Barrichello na zona de risco, em 15º, no limite da passagem, sendo apenas 0s002 mais rápido que Galid Osman, que ficou em 16º. Foram apenas esses, Genz, Foresti, Maurício e Navarro os pilotos do segundo grupo que se mantiveram na classificação. 

 
Valdeno Brito, dono da casa, enfrentou muitos problemas e não teve chances de fazer uma boa volta. O paraibano vai largar em último lugar.
 
 
Q2: Fraga mostra a força da Cimed; Barrichello avança e Átila larga em 7º 
 
O primeiro a fazer volta rápida no Q2 foi Barrichello, com 1min10s712, um ótimo tempo, aliás. O recordista de largadas na F1, no entanto, não conseguiu se sustentar. A força da Cimed se refletiu na sessão com Fraga cravando 1min10s590, sendo 0s012 mais rápido que seu grande rival na luta pelo título, Daniel Serra. Marcos Gomes também conseguiu superar Rubens e aparecia em terceiro. Zonta e Átila fechavam a lista dos pilotos com vaga assegurada no Q3.
 
A batalha pela última vaga era entre Átila e Campos depois de o paranaense superar o piloto da Shell V-Power em meros 0s017. O sorocabano não conseguiu melhorar seu tempo na última volta e ficou mesmo em sétimo, à frente de Camilo — que rodou na curva 7 —, Cacá Bueno e Max Wilson, em décimo.
 
Avançaram para a fase final Fraga, Serra, Gomes, Barrichello, Zonta e Campos, os seis candidatos à pole em Londrina.
Marcos Gomes sempre esteve entre os mais rápidos da sessão (Foto: Duda Bairros/Vicar/Vipcomm)
Q3: Barrichello brilha, mas Fraga faz volta soberba e larga na pole
 
Sexto colocado na fase anterior, Campos foi o primeiro a fazer sua tentativa de volta rápida no Q3. O paranaense registrou 1min10s848 e ficou na espera do conterrâneo. Zonta foi o próximo a acelerar. O dono do carro #10 da Shell Racing veio com parciais acima das registradas por Júlio e ficou 0s041 atrás.
 
A expectativa estava com Barrichello, que completou quatro voltas no Q2 e vinha com pneus desgastados. Mas o fato era que o piloto da Full Time estava na lista dos favoritos à pole. Com uma volta magistral, Rubens anotou 1min10s620, superou Campos em 0s228 e marcou a pole provisória em Londrina. Um tempo excepcional.
 
Marcos Gomes partiu para fazer sua tentativa em seguida. O campeão de 2015 ficou até perto do tempo de Barrichello, mas não foi o bastante para abocanhar a pole. Com 1min10s698, o piloto da Cimed ficou 0s078 atrás. 
Felipe Fraga brilhou com mais uma grande volta de classificação na temporada  (Foto: Fernanda Freixosa/Vicar/Vipcomm)
As atenções, então, estavam voltadas ao atual campeão. Serra, no entanto, não conseguiu superar Barrichello e tampouco Gomes, ficando em terceiro com 1min10s761. Restava apenas a tentativa de Felipe Fraga. Com Barrichello acompanhando tudo pela TV, o carro #88 da Cimed fez uma grande primeira parcial e repetiu a boa performance no segundo setor. A volta perfeita se confirmou com 1min10s487, batendo Rubens por 0s133.
 
Prenúncio de mais uma grande etapa da temporada 2018 da Stock Car neste fim de semana.

#GALERIA(9568)

Stock Car 2018, Londrina, corrida 1, grid de largada: 

1 F FRAGA Cimed   1:10.487  
2 R BARRICHELLO Full Time   1:10.620 +0.133
3 M GOMES Cimed   1:10.698 +0.211
4 D SERRA RC Eurofarma   1:10.761 +0.274
5 J CAMPOS Prati Donaduzzi   1:10.848 +0.361
6 R ZONTA Shell   1:10.889 +0.402
7 A ABREU Shell   1:10.819  
8 T CAMILO A. Mattheis/Ipiranga   1:10.914  
9 C BUENO Cimed   1:11.093  
10 M WILSON RC Eurofarma   1:11.099  
11 C RAMOS Blau   1:11.141  
12 V GENZ Carlos Alves Eisenbahn   1:11.153  
13 R MAURÍCIO Full Time   1:11.280  
14 D NAVARRO Cavaleiro   1:11.307  
15 L FORESTI Cimed   1:12.378  
16 G OSMAN Cavaleiro   1:11.136  
17 D NUNES Full Time   1:11.174  
18 E GUERRIERI Hero   1:11.202  
19 F LAPENNA Cavaleiro   1:11.234  
20 K VAN DER LINDE Blau   1:11.243  
21 G CASAGRANDE Vogel   1:11.274  
22 A PIZZONIA Prati Donaduzzi   1:11.333  
23 R SUZUKI Hot Car Bardahl   1:11.351  
24 G LIMA Vogel   1:11.380  
25 B FIGUEIREDO A. Mattheis/Ipiranga   1:11.396  
26 N PIQUET Full Time   1:11.412  
27 B BAPTISTA Hero   1:11.443  
28 R SPERAFICO Hot Car Bardahl   1:11.624  
29 V BRITO Carlos Alves Eisenbahn   1:18.348  

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube