Stock Car

Líder do campeonato mesmo sem vitórias, Gomes garante: “Nosso potencial de resultados não foi alcançado”

Com 64 pontos em sete corridas, Marcos Gomes começa a segunda parte do campeonato da Stock Car ainda buscando vencer pela primeira vez no ano, mas com a confiança de que não é o líder por acaso

Warm Up, de Goiânia / RENAN DO COUTO, de Goiânia
O líder do campeonato da Stock Car ainda não venceu, tampouco levou muitos troféus para casa. Mas fez o que o novo regulamento da Stock Car pede: soube pontuar bem nas rodadas duplas. Marcos Gomes tem 64 pontos em sete provas disputadas, e reconhece que a regularidade foi fundamental até aqui, mas garante que os resultados ainda podem melhorar.

Gomes acredita que o carro da Carlos Alves pode ser ainda mais competitivo até o fim do ano e, como consequência, vai lhe permitir lutar por vitórias. Na primeira parte do campeonato, o melhor resultado foi o terceiro lugar em Interlagos, na primeira etapa, quando formou dupla com o argentino Mauro Giallombardo.
Marcos Gomes é o líder do campeonato da Stock Car (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
“Tem sido um ano bem positivo para a gente, apesar de que eu acho que o nosso potencial de resultado em corridas não foi alcançado. Mas eu acho que a gente tem conseguido manter uma boa constância”, destacou Gomes em entrevista ao GRANDE PRÊMIO em Goiânia, palco da Corrida do Milhão deste fim de semana.

“O potencial ainda não foi alcançado. A gente tem cometido alguns errinhos na classificação, e isso tem impossibilitado a gente de conseguir mais pódios. A gente conseguiu um pódio na primeira etapa, de duplas, e depois, por alguns probleminhas, também de estratégia, batidas, não conseguimos alcançar um resultado melhor. Mas acho que a gente tem potencial para vencer algumas corridas no ano”, assegurou.

Gomes disse que a melhor forma de se abordar as rodadas duplas ainda está sendo aprendida pelos times e só depois da última etapa, também em Goiânia, no início de junho, o cenário começou a ficar mais claro.

Chefe de Gomes, Carlos Alves também ressaltou como a constância é importante, indicando que pretende seguir tomando decisões que permitam lutar por pontos nas duas provas do fim de semana.

“Se você pegar o regulamento, vê que o campeão vai ser aquele que marcar o maior número de pontos através também da constância. Estamos buscando isso. Não quer dizer que não vamos tentar ganhar as corridas. Mas, no final de semana, você pode ter que tomar as decisões para marcar o maior número de pontos dentro da condição que os pilotos e os carros estão”, falou ao GP.

 A ascensão da equipe

Alves também está satisfeito com o passo adiante que seu time parece ter dado neste início de ano. Embora ainda falte mais da metade do campeonato, o ex-piloto já acredita que será possível se ficar na luta pelo título até o final. “A tendência é manter entre os primeiros e, quem sabe, disputar o título palmo a palmo. Esse é o trabalho que nós estamos executando”, comentou.

Como piloto, Alves tem vasta experiência na Stock Car. Disputou um total de 214 provas. No papel de dono de equipe, estreou em 2009, mas foi só em 2012 que se estabeleceu de vez na categoria. Desde então, apresentou grande crescimento, que teve como ponto alto as duas vitórias conquistadas por Gomes em Cascavel em 2013.

O paulista crê que o estágio atual de seu time está dentro do planejado. “Eu corri 25 anos na categoria, e a minha equipe faz parte de um projeto que eu iniciei em 2009 para chegar onde eu estou hoje”, afirmou.

“Eu sou novo na parte técnica, mas sou muito antigo, dos que estão aqui, acho que devo ser o segundo mais antigo, inclusive dos donos. Acho que a gente tem um conhecimento dessa situação. Já fomos competitivos no ano passado, e o fato é que, se deixarem, derem condições, a gente vai disputar com eles também”, disse, referindo-se aos preparadores que dominaram a Stock Car nos últimos dez anos: Andreas Mattheis e Rosinei Campos.

“Logicamente que a estrutura deles, pelos anos consecutivos, os grandes patrocinadores e pela categoria dos profissionais que estão lá, a gente tem que respeitar. Mas estamos preparados para vencer”, cravou. “Eu me sinto preparado e sinto que o nosso piloto está preparado.”

Marcos Gomes busca o primeiro título da carreira na Stock Car (Foto: Duda Bairros/Vicar)

 Assumindo mais riscos em Goiânia

Apesar de admitir que a constância tem sido o ponto forte em 2014, Gomes consentiu que, na Corrida do Milhão, tende a pensar mais na vitória do que nos pontos para o campeonato.

“Aqui na Corrida do Milhão, já muda tudo. É uma prova diferente, onde a gente pensa, por mais que saiba que temos que chegar e pontuar, na vontade de vencer. Não só pela premiação em dinheiro, mas por toda a mídia, é forte. Com certeza, a gente vai assumir algum risco a mais para tentar vencer a prova”, concluiu.

O primeiro treino livre da quinta etapa do campeonato tem início às 15h30 (de Brasília) desta sexta-feira (1). A corrida terá início às 10h30 do domingo.

GRANDE PRÊMIO cobre 'in loco' a Corrida do Milhão da Stock Car em Goiânia com os repórteres Renan do Couto e Gabriel Curty. Acompanhe o noticiário aqui.