Stock Car

Maior pontuador com pódio duplo no Velo Città, Serra freia subida de Fraga e diz: “A gente continua bem”

Daniel Serra deixou para trás uma sequência de três corridas seguidas fora dos pontos em grande estilo: com dois segundos lugares e a maior pontuação da rodada dupla da etapa do Velo Città. O atual campeão da Stock Car vê a definição do título parecida com a do ano passado
Warm Up / FERNANDO SILVA, do Velo Città
 Daniel Serra foi o maior pontuador do fim de semana e conteve o avanço de Fraga (Foto: Duda Bairros/Vicar/Vipcomm)
Daniel Serra foi um dos grandes nomes da nona etapa da temporada 2018 da Stock Car, disputada no Autódromo do Velo Città, no último domingo (23). Na quente Mogi Guaçu, o atual campeão terminou as duas corridas da rodada na segunda posição e alcançou a maior pontuação do fim de semana: 43 tentos. De quebra, conseguiu conter o avanço de Felipe Fraga, que estava 12 pontos atrás no fim de semana, e agora aumentou para 17 a vantagem na liderança do campeonato, posto que ocupa desde a primeira corrida do ano.
 
Para Serrinha, a grande jornada no interior paulista foi igualmente importante para ratificar o bom ritmo que vem marcando sua campanha ao longo do campeonato. Daniel ficou três corridas sem somar pontos: foi um dos excluídos na confusa corrida 2 da etapa de Campo Grande, abandonou a primeira prova em Cascavel por conta de um pneu furado e ficou em 13º lugar na segunda disputa daquele fim de semana.
 
Com a notável pontuação no Velo Città, Serra destacou que o ritmo sempre esteve lá e que só foi preciso manter a calma para retomar a marcar bons resultados.
Daniel Serra foi o maior pontuador do fim de semana no Velo Città (Foto: Fernanda Freixosa/Vicar/Vipcomm)
“São vários pontos importantes. Primeiro, porque a gente vinha de três corridas marcando zero pontos, e todos por erros pontuais, não por falta de performance. Em todas a gente estava bem, tinha tudo para marcar muitos pontos, e, com alguns erros pontuais, aqueles finais de semana não foram bons”, disse ao ser perguntado pelo GRANDE PRÊMIO.
 
“Então a gente continuou do mesmo jeito, não tivemos de mudar nada na nossa forma de trabalho, tudo igual, e ter um resultado desse mostra que a gente fez bem em se manter calmo e saber que tem potencial”, comentou Daniel.
 
Serra enxerga na disputa com Fraga um pouco o mesmo filme visto no ano passado, quando lutou com Thiago Camilo pelo título. Foi uma batalha decidida apenas na prova derradeira do campeonato, em Interlagos. O piloto da RC/Eurofarma acredita que a disputa pela taça em 2018 vai novamente seguir até São Paulo.
 
“Estou muito feliz. Hoje aumentei [a vantagem], amanhã pode diminuir um pouquinho... É a mesma coisa do ano passado, né? Tem muito essa questão de marcar pontos nas duas, e o mais importante é a gente estar competitivo e saber que vamos chegar na etapa brigando por bons pontos”, declarou.
 
“A gente está num esporte em que tem de se preparar ao máximo. Chegamos aqui fazendo tudo o que a gente poderia fazer. E tem coisas que fogem um pouco do alcance. Se acontecer algo, como um furo do pneu, como foi em Cascavel, não é por isso que você teve um fim de semana ruim. São adversidades que a gente tem de saber superar, saber quando é por culpa nossa e quando não é. Acho que a gente continua bem”, destacou o piloto.
 
“Eles chegaram um pouquinho, o Fraga chegou. A gente teve um começo de temporada muito forte, abrindo 43 pontos. Eles chegaram um pouco, e agora vai ser disputado até a última corrida, com certeza”, concluiu.