Maurício ganha de Camilo em final espetacular e é bicampeão da Stock Car em Interlagos

Em dia de Ricardos, Zonta venceu a Corrida do Milhão em Interlagos e Maurício chegou na segunda posição para ser bicampeão da Stock Car. Thiago Camilo e Daniel Serra tiveram problemas e Cacá Bueno terminou a prova em terceiro

 


(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

Ricardo Maurício conquistou o segundo título da carreira na Stock Car em uma corrida para lá de emocionante em Interlagos. Cinco anos depois de ser campeão pela primeira vez, no mesmo Autódromo José Carlos Pace, Maurício ganhou de Thiago Camilo em um final espetacular para ficar com a taça.

Maurício não parecia tão confiante na tarde de sábado, depois de se classificar em sexto, atrás de Camilo e Daniel Serra. Mas sabia que a corrida seria longa, muita coisa poderia acontecer e tudo dependeria do momento. Foi exatamente assim.

Ricardo Maurício Campeão da StockCar 2013 (Foto: Felipe Tesser/Grande Prêmio)

Camilo passou a maior parte da prova à frente de Maurício. Em terceiro na fase final da disputa, ultrapassou Allam Khodair e subiu para segundo. Chegou, também, a passar por Ricardo Zonta. Mas o carro o deixou na mão. Com problemas, o #21 perdeu ritmo, recebeu o troco de Zonta.

Era o momento de Maurício passar Camilo. A ultrapassagem foi arrojada e, sem dúvida, a mais importante da vida do piloto: no Bico de Pato, jogou o carro com tudo no lado interno da curva e deixou o rival para trás. Camilo perdeu outras três posições e terminou a corrida em sexto.

Na volta final, Zonta, Maurício e Cacá Bueno ainda brigaram pelo milhão, mas a ordem não mudou. Zonta venceu pela segunda vez na Stock Car, mas levou o troféu para casa pela primeira vez – em 2009, fora desclassificado porque completou a corrida sem capô. Cacá foi terceiro.

 

Confira como foi a Corrida do Milhão da Stock Car:

Thiago Camilo fez grande – e arriscada – largada em Interlagos. Ele mergulhou para cima de Ricardo Zonta, que o espremeu contra o muro dos boxes. Tudo poderia ir por água abaixo ali, mas o #21 conseguiu contornar o S do Senna à frente.

Cacá Bueno também largou bem e fez a primeira curva lado a lado com Ricardo Maurício e Daniel Serra. Eles partiram para a Reta Oposta em quarto, quinto e sexto, respectivamente. Cacá logo perdeu o sexto posto para Valdeno Brito.

O único incidente registrado no S foi a batida de Sérgio Jimenez, que rodou e abandonou no muro dos boxes.

Thiago Camilo e Ricardo Maurício (Foto: Felipe Tesser/ Grande Prêmio)

Na dianteira, Allam Khodair disparava para tentar, mais uma vez, ganhar o Milhão. Camilo o acompanhava. Na sexta volta, Já tinham mais de 2s5 para Zonta, o terceiro.

Nesse meio tempo, Átila Abreu foi punido pelos comissários por um toque com o companheiro Nonô Figueiredo na Reta Oposta. Os fiscais entenderam que o #51 mudou de linha bruscamente e provocou o incidente.

O campeonato de Serra acabou na volta 8. Depois de ser ultrapassado por Valdeno Brito, passou reto na freada do Laranjinha com o acelerador travado. Ele ainda conseguiu dar ré no carro e levá-lo de volta aos boxes para guardá-lo na garagem. Camilo deve ter sorrido debaixo do capacete, mas não podia relaxar: Maurício, quarto colocado, seria campeão com uma vitória.

Lá atrás, o convidado Bruno Senna ia ganhando posições. De 28º na primeira volta, ele já era 21º na volta 10.

A partir dali, a estratégia passou a ser o ponto-chave da prova: a RCM avisou Camilo pelo rádio que ele tinha uma folga suficiente para trocar os dois pneus traseiros. E foi o que fizeram, na primeira volta da janela, sabendo que o pit deveria ser perfeito. Foi, fazendo todo o time comemorar dentro do box. Ricardo Maurício parou ao mesmo tempo e saiu colado no #21, tendo substituido os dois compostos do lado direito. Isso foi decisivo.

Khodair e Zonta foram aos boxes uma volta depois, na 15ª, e o paranaense surpreendeu ao retornar para a pista antes de Khodair.
Valdeno perdeu as chances de vencer quando ele acelerou antes de a equipe terminar o reabastecimento. O tanque ficou preso no carro #77 e caiu no fim do pit-lane.

Nonô foi o último a parar, no 17º giro, reposicionando, enfim, os pilotos na pista. Zonta liderava, mas estava longe de garantir o milhão a 17 minutos do final. Khodair vinha muito rápido e determinado a vencer a prova.

Camilo e Maurício também chegaram para a briga, e a disputa pelo título voltou a ficar emocionante: se Khodair e Zonta batem, o #90 só precisaria passar pelo #21 para ser campeão pela segunda vez na carreira.

A 12 minutos do fim, Diego Nunes e Marcos Gomes protagonizaram um acidente estranhíssimo na Junção. Nunes, que devia ter algum problema mecânico, jogou o carro para grama, cortando a pista e acertando em cheio a lateral do inocente Gomes. Fim de prova para ambos.

Khodair foi, então, tentar dar o bote em Zonta. Os dois se tocaram de lado na reta e, no S, o #18 ficou de lado na pista. Allam conseguiu evitar a rodada, e Zonta ganhou alguns segundos de vantagem.

Pelo rádio, Camilo pediu permissão para ultrapassar Khodair. A resposta foi direta: “Não, guarda par o Maurício.” A ordem foi alterada segundos depois. Assim, Camilo papou Khodair e jogou pressão sobre o Ricardinho, que se viu preso atrás do carro da Vogel e precisando superá-lo a todo custo.

Ricardo Zonta (Foto: Felipe Tesser / Grande Prêmio)


(adsbygoogle = window.adsbygoogle || []).push({});

E lá foi Camilo para cima de Zonta.

De repente, ele fala para a equipe que está ouvindo um barulho estranho. Perde um pouco de rendimento, mas se recupera imediatamente e ultrapassa Zonta na reta dos boxes. Foi um lapso. Ele não foi capaz de continuar carregando o carro, permitindo o troco de Zonta.

Faltando dois minutos, Maurício viu uma brecha mínima no Bico de Pato. Sentiu que aquele era o momento, chamou Camilo para dividir a freada e ganhou. Faltava pouco para que o título fosse definido a seu favor, já que o #21 perdia posições – caiu para sexto, no final.

Cacá Bueno, que estava apagado no restante da prova, surgiu andando muito forte e quase levou o milhão. Zonta, Maurício e Cacá andaram muito próximos na volta final, mas ninguém conseguiu passar ninguém.

Ricardo Zonta leva o prêmio de 1 Milhão de Reais (Foto: Felipe Tesser/Grande Prêmio)

Dessa maneira mais do que emocionante chegou ao fim o campeonato de 2013 da Stock Car. Allam Khodair foi quarto e Max Wilson fechou em quinto.

Stock Car, Corrida do Milhão, Interlagos, Final:

1 Ricardo ZONTA PR RZ
Chevrolet Sonic
  51:46.059 30 voltas
 
2 Ricardo MAURÍCIO SP RC
Chevrolet Sonic
  +0.707      
       
3 Cacá BUENO RJ Red Bull
Chevrolet Sonic
  +1.536      
       
4 Allam KHODAIR SP Vogel
Chevrolet Sonic
  +1.688      
       
5 Max WILSON SP RC
Chevrolet Sonic
  +4.458      
       
6 Thiago CAMILO SP RCM
Chevrolet Sonic
  +4.698      
       
7 Luciano BURTI SP Boettger
Peugeot 408
  +15.715      
       
8 Rubens BARRICHELLO SP Full Time
Chevrolet Sonic
  +18.782      
       
9 Atila ABREU SP AMG
Chevrolet Sonic
  +18.797      
       
10 Valdeno BRITO PB WA Mattheis
Peugeot 408
  +23.636      
       
11 Nonô FIGUEIREDO SP AMG
Chevrolet Sonic
P +24.813      
     
12 Ricardo SPERAFICO PR ProGP
Chevrolet Sonic
  +26.104      
       
13 Lico KAESEMODEL PR Boettger
Peugeot 408
  +31.111      
       
14 Denis NAVARRO SP JF
Peugeot 408
  +32.645      
       
15 Bruno SENNA SP Raízen
Peugeot 408
  +35.056      
       
16 Felipe LAPENNA SP Hanier
Peugeot 408
  +36.910      
       
17 Duda PAMPLONA RJ ProGP
Chevrolet Sonic
  +39.693      
       
18 Raphael MATOS MG Hot Car
Chevrolet Sonic
  +46.148      
       
19 Rodrigo SPERAFICO PR Mico's
Peugeot 408
  +55.653      
       
20 Fábio FOGAÇA SP Vogel
Chevrolet Sonic
  +1:09.534      
       
21 Alceu FELDMANN SP Full Time
Chevrolet Sonic
  +1:10.688      
       
22 Popó BUENO RJ WA Mattheis
Peugeot 408
  +1:13.137      
       
23 Lucas FORESTI DF Bassani
Peugeot 408
  +1:15.752      
       
24 David MUFFATO PR Carlos Alves
Peugeot 408
  +1:19.347      
       
25 Rodrigo PIMENTA SP Gramacho
Chevrolet Sonic
  +1:24.602      
       
26 Vitor GENZ RS Gramacho
Chevrolet Sonic
  +1:37.893      
       
27 Beto CAVALEIRO SP Hanier
Peugeot 408
  +3 voltas      
     
28 Tuka ROCHA RJ RZ
Chevrolet Sonic
  +3 voltas      
       
29 Marcos GOMES SP Carlos Alves
Peugeot 408
  NC      
       
30 Diego NUNES SP Bassani
Peugeot 408
  NC      
       
31 Galid OSMAN SP RCM
Chevrolet Sonic
  NC      
       
32 Daniel SERRA SP Red Bull
Chevrolet Sonic
  NC      
       
33 Júlio CAMPOS PR Mico's
Peugeot 408
  NC      
       
34 Wellington JUSTINO GO Hot Car
Chevrolet Sonic
  NC      
       
35 Sérgio JIMENEZ SP JF
Peugeot 408
  NC      
       

GRANDE PRÊMIO acompanha 'in loco' a Corrida do Milhão da Stock Car em Interlagos com os repórteres Hugo Becker e Renan do Couto e os fotógrafos Felipe Tesser e Rodrigo Berton.Acompanhe o noticiário aqui.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube