Stock Car

Na etapa do retorno de Abreu, Zonta coloca Shell no pódio e Osman tem melhor final de semana do ano

A etapa de Goiãnia, terceira da Stock Car no ano, foi bastante positiva para a Shell. Com Ricardo Zonta., veio o pódio na corrida 1, na segunda colocação. E Galid Osman teve seu melhor final de semana em 2019, com dois top-10. Se não conseguiu bons resultados na pista, Átila Abreu ao menos pôde voltar à rotina após lesão e finalmente estrear

Grande Prêmio, de Goiânia / FELIPE NORONHA, de Goiânia
A etapa de Goiânia, terceira do ano da Stock Car, foi positiva para a Shell, que se recupera do baque sofrido pela desclassificação de Ricardo Zonta após a vitória no Velo Città, há duas semanas.

O próprio Zonta voltou a somar pontos importantes e se recuperar na classificação: ele foi ao pódio na corrida 1, na segunda colocação, após ganhar a posição de Daniel Serra logo na primeira curva. Já na corrida final do dia, o #10 não conseguiu pontuar, ficando em 22°, após sofrer problemas na roda.
Ricardo Zonta (Foto: José Mário Dias)
Mesmo assim, anotou 26 pontos no dia e se aproximou do top-10, parando em 12°, com 36 pontos: "Acredito que dava para ter saído como o maior pontuador, eu tinha vários 'pushes' para a segunda corrida. Conseguimos arrumar o balanço do carro, que na primeira bateria estava muito difícil, não tinha a tração ideal, mas na segunda corrida melhorou bastante."

"Eu estava pressionando o Daniel Serra antes do pit stop, já estava me programando para ultrapassá-lo, mas quebrou o miolo da roda. Foi uma pena mas por sorte aconteceu a vibração uma volta antes do pit e consegui realizar a troca da roda, mas ela travou e perdi muito tempo, e isso nos tirou da pontuação da segunda corrida, eu chegaria entre os cinco primeiros", analisou Zonta.

Os 36 pontos do paranaense são os mesmo de Gaetano di Mauro. Se na primeira corrida o 20° lugar foi o máximo possível, o jovem garantu pontos a mais na segunda, com o 13° lugar.

"Fizemos uma boa estratégia na primeira prova, e sabíamos que tínhamos um bom carro para a segunda corrida, com um ritmo forte. Cuidei um pouco na corrida 1 e depois vim forçando mais. Uma pena que eu não tinha os 'pushes', muitas vezes tive de passar arriscando, sem facilidade, e perdi tempo. Senão chegaríamos no top 10, mas foi um fim de semana de muito aprendizado, o próximo vai ser muito bom", disse ele.
Gaetano Di Mauro (Foto: José Mário Dias)
Mas quem está, de fato, feliz com a etapa de Goiânia é Galid Osman. Depois de um começo de temporada abaixo, ele teve seu melhor final de semana. Foram dois top-10 - na verdade, duas oitavas colocações: o suficiente para fugir da parte de trás da classificação e alcançar o top-15.

"Estou muito feliz, foi um fim de semana bem sólido, andamos bem durante os treinos e a corrida. Nas provas, sempre tive um ritmo rápido, mas a Stock Car é tão competitiva que você ser um ou dois décimos mais rápido do que o cara da frente, às vezes não consegue passar."

"Mas estou feliz, fizemos 26 pontos, ficamos entre os maiores pontuadores. Então, demos um bom início para fazer um bom campeonato a partir de agora", concluiu.
Galid Osman (Foto: Duda Bairros/Vicar)
Por fim, a Shell teve em Goiânia o retorno às pistas de Átila Abreu. Lesionado no treino de classificação da abertura da temporada, no Velopark, ele não pôde competir no Velo Città em razão de uma fissura em vértebra. Liberado pelos médicos, enfim fez sua estreia na temporada - e, por mais que os resultados não tenham sido os ideias, o retorno por isó já foi comemorado.

"Eu fiquei muito feliz de voltar à Stock Car, me senti muito bem. Não senti dor alguma, voltei zerado, o que era o maior receio antes de voltar. Foi tudo perfeito nesse sentido."
Átila Abreu (Foto: Duda Bairros/Stock Car)
"Mas fiquei frustrado com o fim de semana, não era o jeito que queríamos ter voltado. Houve muitos problemas que não foram resolvidos. Na classificação ainda saímos em 12º, mas na corrida o equilíbrio piorou e todos os problemas voltaram", finalizou o #51.

A Stock Car volta no mês de junho, em Londrina, com rodada dupla no dia 9. GRANDE PRÊMIO cobre tudo 'in loco' com o repórter Felipe Noronha.