Na Garagem: Affonso Giaffone bate nove rivais e vence primeira corrida da história da Stock Car em Tarumã

Há exatos 40 anos, a Stock Car inaugurava sua primeira temporada. A vitória no autódromo de Tarumã ficou com Affonso Giaffone, tal como ficariam as duas corridas seguintes. Mas o título acabou nas mãos de Paulo Gomes

Tal como na atualidade, a Stock Car iniciou sua história com uma rodada dupla: no dia 22 de abril de 1979, há exatos 40 anos, Affonso Giaffone bateu nove rivais por duas vezes no mesmo dia e ganhou as duas corridas inaugurais da que, hoje, é a principal categoria do automobilismo brasileiro.

Ao lado de Giaffone no grid alinharam João Carlos Palhares, Paulo Gomes, Alencar Junior, Julio Tedesco, Raul Boesel, Carlos Eduardo Andrade, Mauro Sá Mota, Zeca Giaffone e Reinaldo Campello. Ingo Hoffmann, que se tornaria o maior campeão da Stock Car, com 12 títulos, só estrearia em etapas futuras naquele mesmo ano.

A ideia da Stock Car havia surgido dois anos antes, em 1977, com o fim da Divisão 1, categoria que colocava nas pistas carros da Chevrolet, com o Opala, e da Ford, com o Maverick. A vantagem da primeira era tanta, porém, que a GM apostou em dar força aos Opalas criando uma categoria monomarca, mas disputada. Deu certo.

Corrida inaugural da Stock Car (Foto: Stock Car)

Os Opalas da época eram com motores de seis cilindros de 4.100cm³. Alcançavam até 225 km/h – a média da primeira corrida foi de 128 km/h. O peso do carro foi diminuído para aumentar a taxa de compressão do motor e a potência. Os pneus eram todos radiais – os slicks só chegariam anos depois.

Dois anos depois da criação, veio a hora da realização: em Tarumã, os dez pilotos da prova inaugural disputaram, primeiramente, o treino de classificação. João Carlos Palhares, conhecido como 'Capeta', fez a pole, com 1min23s740. 

Na hora da corrida 1, porém, a vitória ficou com Giaffone – a foto do topo da matéria é a da bandeirada inaugural da categoria.

Primeira corrida da história da Stock Car, em Tarumã (Foto: Paulo Nunes/Stock Car)

"Nossos carros, naquela época, eram bem mais rústicos. Não tinham freio a disco na traseira e os amortecedores, depois de algumas voltas, acabavam. O carro vinha pulando e chacoalhando de um lado para outro. O piloto tinha que, com o pé esquerdo, bombear o pedal do freio para levantar o pedal. Aí o carro escorregava de um lado para o outro. Era uma pilotagem bem mais prazerosa, em função da qualidade inferior daquela época. O piloto tinha que compensar no talento", explicou Hoffmann, muitos anos depois, ao site da Stock Car.

Paulo Gomes acabou campeão da primeira temporada – que só acabou, na verdade, em 1980. No dia 25 de janeiro, abrindo o GP do Brasil de F1, o próprio Gomes venceu a etapa derradeira para garantir o título.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube