Stock Car

"Não falta piloto": Barrichello vê Stock Car como símbolo de tentativa de fortalecer automobilismo no Brasil

Rubens Barrichello vê o automobilismo brasileiro em momento de “repensar” alguns pontos. E, para isso, o fortalecimento pode começar pela Stock Car pela formação: porque, para o #111, “piloto não falta” no país

Grande Prêmio / FELIPE NORONHA, de São Paulo
Há duas temporadas sem piloto na F1, o Brasil parece passar por uma crise de formação de pilotos no automobilismo. Isso se explica porque boa parte do público não tão fiel ao esporte a motor costuma acompanhar apenas a categoria mais famosa, e não as restantes.

Mas não é bem assim: há bons nomes em diversas categorias pelo mundo e, até mesmo, no próprio Brasil. A Stock Car abriu 2019 no Velopark com um grid de alto nível, com vários entre os 28 pilotos que alinharam no grid com resultados expressivos dentro do país e também pelo mundo.

Para Rubens Barrichello, um desses nomes que dão notoriedade à Stock Car, a categoria pode ser o símbolo dessa tentativa de fortalecer o automobilismo no Brasil. Foi o que ele analisou em entrevista exclusiva ao GRANDE PRÊMIO
Rubens Barrichello (Foto: Duda Bairros/Stock Car)
"(Existe) A tentativa de mudar o automobilismo brasileiro, para que a gente tenha um brasileiro no automobilismo internacional, o sonho continua existindo. Porque falta de piloto a gente não tem", disse.

"O Gaetano (Di Mauro, que estreia como titular na Stock Car em 2019 e, na abertura, já se classificou entre os seis primeiros) é um dos exemplos. Então eu acho que é o momento para se repensar e mover para a frente", seguiu.
Rubens Barrichello (Foto: Duda Bairros)
Para Barrichello, a categoria brasileira é reconhecida fora do país e segue como possível 'plano A' de carreira para pilotos: "A Stock Car era um sonho para mim, também. Eu na F1 já sonhava em guiar na Stock Car."

"Então a Stock Car é muito legal, ela sempre foi muito difundida. Quando a gente vai em corrida de DTM (outra categoria de Turismo) as pessoas falam da Stock Car. É muito legal ver que a gente está com esse carinho pelo mundo afora", continuou o #111.
Rubens Barrichello (Foto: Duda Bairros/Stock Car)
Por fim, ele sabe que, para ela se popularizar, pode ser 'questão de gosto': "Teve gente que acabou saindo, gente entrando. Tem gosto, no sentido de que algumas pessoas gostam, outras não gostam."

"E cada hora tentando melhorar mais. Depois de tudo que aconteceu, da gente não estar com um piloto na F1, acho que houve uma reorganização muito legal", finalizou Barrichello.

A Stock Car volta no final de semana dos dias 3 e 4 de maio, para a segunda etapa da temporada, no Velo Città, em Mogi Guaçu.

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.