Nas ‘6 Horas de Brasília’, Cacá lidera treino livre marcado pelo caos. Barrichello termina em quinto

Treino livre começou às 8h e finalizou apenas às 14h20. Tudo por conta de problemas nas zebras, que simplesmente se soltavam. A direção de prova acionou inúmeras bandeiras vermelhas, sendo que a última durou mais de duas horas. Na pista, o mais rápido foi Cacá Bueno

Foi só um treino livre, mas valeu como uma verdadeira prova de resistência. A primeira sessão do fim de semana da Stock Car no anel externo de Brasília, neste sábado (1), começou às 8h e teve fim às 14h20, mais de seis horas depois, portanto. O treino foi marcado por um sem número de bandeiras vermelhas, acionadas pela direção de prova em nome da segurança, já que as zebras, reformadas recentemente, simplesmente se desprendiam quando os carros passavam por elas. Desta forma, levou um enorme tempo para que tudo fosse resolvido e as atividades fossem retomadas às 13h50. Na pista, quem levou a melhor foi o pentacampeão da Stock Cacá Bueno, único a andar abaixo de 57s (56s758) no anel externo.
 
Os quatro melhores tempos da sessão foram registrados no fim da tomada de tempos pelos pilotos oriundos do grupo 2. Depois de Cacá, Julio Campos, Tuka Rocha e Diego Nunes vieram na sequência, compondo o top-4. Em quinto, aparece Rubens Barrichello. O veteraníssimo ex-piloto de F1 liderou o treino em boa parte do tempo por ter sido o melhor do grupo 1. Até que, restando poucos minutos para o fim da sessão, o paulista foi superado pelos pilotos do G2.
 
Thiago Camilo foi o sexto e foi seguido por Marcos Gomes. Rodrigo Sperafico e Daniel Serra, outros que também vieram do grupo 1, aparecem em oitavo e nono, respectivamente. Luciano Burti completa o rol dos dez primeiros de uma das sessões mais caóticas e longas da história da Stock Car.
No caos de Brasília, Cacá Bueno foi um 'tiquinho' assim mais rápido que seus adversários (Foto: Bruno Terena/Red Bull)
Saiba como foi o primeiro treino livre da etapa de Brasília da Stock Car

O primeiro grupo foi composto pelos seguintes pilotos: David Muffato, Wellington Justino, Nonô Figueiredo, Lico Kaesemodel, Ricardo Sperafico, Felipe Lapenna, Vitor Genz, Rubens Barrichello, Daniel Serra, Max Wilson, Ricardo Zonta, Popó Bueno, Galid Osman, Allam Khodair, Rodrigo Sperafico e Denis Navarro.

Provando sua evolução como piloto na Stock Car, Barrichello colocou o Chevrolet da Full Time na frente do seu grupo no primeiro treino livre no anel externo de Brasília. O veterano registrou 57s205 e foi 0s027 mais rápido que Rodrigo Sperafico. Daniel Serra, vencedor de três corridas na temporada, fechou o grupo 1 na terceira colocação.

Popó Bueno foi o quarto colocado e foi seguido pelo ‘Japonês Voador’ Allam Khodair. Ricardo Zonta, por sua vez, garantiu a sexta marca, fechando o grupo 1 à frente de Ricardo Sperafico, Denis Navarro e Galid Osman. O experientíssimo Nonô Figueiredo, que completa 175 corridas na Stock Car neste fim de semana em Brasília, ocupou a décima colocação.

Dentre os integrantes do grupo 1, a surpresa ficou com Max Wilson. O piloto da RC não conseguiu uma boa performance no primeiro treino livre e não passou da 12ª colocação pela manhã. Momentos depois, Wilson seria superado por muitos adversários, que aproveitaram a melhora das condições da pista em Brasília ao longo da sessão.

O segundo grupo foi formado pelos seguintes pilotos: Valdeno Brito, Julio Campos, Sergio Jimenez, Marcos Gomes, Diego Nunes, Ricardo Maurício, Raphael Matos, Fabio Fogaça, Átila Abreu, Tuka Rocha, Thiago Camilo, Cacá Bueno, Duda Pamplona, Rodrigo Pimenta, Alceu Feldmann, Luciano Burti e o novato Beto Cavaleiro.

Entretanto, a tomada de tempos do segundo grupo foi prejudicada por conta de um problema no asfalto. A sessão foi interrompida com bandeira vermelha por mais de meia hora para que a organização do autódromo fizesse reparos na pista na altura da curva 1. Para amenizar o problema, a direção de prova determinou que, ao retorno do treino, os pilotos teriam mais 55 minutos de atividades no anel externo de Brasília.

Às 11h10 (hora de Brasília), o treino ainda não havia sido retomado. Por meio do locutor oficial da Stock Car, os chefes de equipe foram chamados à torre de controle para uma reunião em caráter de urgência. Após a reunião com os comissários esportivos e chefes de equipes, os boxes foram abertos às 11h25. Segundo o locutor, ficou decidido também que os pilotos não podem mais usar a zebra da curva 1, trecho da pista que causou a interrupção do treino. Segundo a organização da Stock Car, haverá uma tolerância para um primeiro erro, uma advertência na segunda vez e, na terceira vez, punição — a qual não foi especificada.

Finalmente, depois de quase uma hora de paralisação, a sessão foi liberada para 55 minutos para os pilotos do segundo grupo. Mas o treino seguiu seu curso por apenas 12 minutos, já que novamente foi interrompido com bandeira vermelha, obrigando os pilotos a voltarem para os boxes. Assim como da primeira vez, a interrupção foi feita para a realização de reparos na curva 1.

Depois de outra paralisação, a mais longa de todas, a sessão foi retomada às 13h50, mas a direção de prova, para adequar o apertado cronograma à Stock Car e também ao Brasileiro de Turismo, optou por reduzir o tempo restante do primeiro treino livre em apenas 30 minutos. O tempo ficou reduzido, mas o bastante para que alguns pilotos fosse mamsi rápidos que Barrichello.

A pista melhorou um pouco em relação à manhã. Entretanto, poucos foram os pilotos capazes de melhorar e bater a marca estabelecida por Barrichello. Dentre eles, o mais rápido foi Cacá Bueno. No fim da sessão, o pentacampeão da Stock Car registrou a melhor marca e foi o único a virar abaixo de 57s. Com 56s758, o piloto da Red Bull foi 0s304 mais rápido que Julio Campos, o segundo colocado. Tuka Rocha foi o terceiro, seguido por Diego Nunes. Barrichello ainda conseguiu uma boa quinta posição no treino, que foi encerrado às 14h20, 6h20 depois de seu começo em Brasília.

Stock Car, Brasília, Autódromo Nelson Piquet, treino livre 1:

1 Cacá BUENO RJ Red Bull
Chevrolet Sonic
56.758   27  
 
2 Júlio CAMPOS PR Mico's
Peugeot 408
57.062 +0.304 33  
 
3 Tuka ROCHA RJ RZ
Chevrolet Sonic
57.070 +0.312 30  
 
4 Diego NUNES SP Bassani
Peugeot 408
57.102 +0.344 31  
 
5 Rubens BARRICHELLO SP Full Time
Chevrolet Sonic
57.205 +0.447 21  
 
6 Thiago CAMILO SP RCM
Chevrolet Sonic
57.212 +0.454 30  
 
7 Marcos GOMES SP Carlos Alves
Peugeot 408
57.225 +0.467 18  
 
8 Rodrigo SPERAFICO PR Mico's
Peugeot 408
57.232 +0.474 24  
 
9 Daniel SERRA SP Red Bull
Chevrolet Sonic
57.247 +0.489 28  
 
10 Luciano BURTI SP Boettger
Peugeot 408
57.252 +0.494 38  
 
11 Valdeno BRITO PB WA Mattheis
Peugeot 408
57.261 +0.503 28  
 
12 Ricardo MAURÍCIO SP RC
Chevrolet Sonic
57.266 +0.508 34  
 
13 Popó BUENO RJ WA Mattheis
Peugeot 408
57.269 +0.511 21  
 
14 Sérgio JIMENEZ SP JF
Peugeot 408
57.309 +0.551 33  
 
15 Allam KHODAIR SP Vogel
Chevrolet Sonic
57.394 +0.636 25  
 
16 Ricardo ZONTA PR RZ
Chevrolet Sonic
57.436 +0.678 25  
 
17 Raphael MATOS MG Hot Car
Chevrolet Sonic
57.536 +0.778 32  
 
18 Ricardo SPERAFICO   ProGP
Chevrolet Sonic
57.547 +0.789 22  
 
19 Denis NAVARRO SP JF
Peugeot 408
57.576 +0.818 26  
 
20 Atila ABREU SP AMG
Chevrolet Sonic
57.598 +0.840 30  
 
21 Galid OSMAN SP RCM
Chevrolet Sonic
57.616 +0.858 27  
 
22 Nonô FIGUEIREDO SP AMG
Chevrolet Sonic
57.645 +0.887 23  
 
23 Duda PAMPLONA RJ ProGP
Chevrolet Sonic
57.709 +0.951 36  
 
24 Felipe LAPENNA SP Hanier
Peugeot 408
57.718 +0.960 25  
 
25 Max WILSON SP RC
Chevrolet Sonic
57.719 +0.961 27  
 
26 Fábio FOGAÇA SP Vogel
Chevrolet Sonic
57.817 +1.059 25  
 
27 Alceu FELDMANN SP Full Time
Chevrolet Sonic
57.843 +1.085 26  
 
28 Wellington JUSTINO GO Hot Car
Chevrolet Sonic
57.874 +1.116 26  
 
29 Lico KAESEMODEL PR Boettger
Peugeot 408
57.881 +1.123 22  
 
30 Rodrigo PIMENTA SP Gramacho
Chevrolet Sonic
57.920 +1.162 31  
 
31 Vitor GENZ RS Gramacho
Chevrolet Sonic
57.951 +1.193 23  
 
32 David MUFFATO PR Carlos Alves
Peugeot 408
58.498 +1.740 24  
 
33 Beto CAVALEIRO SP Hanier
Peugeot 408
59.347 +2.589 41  
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube