Stock Car

Para evitar repetição de problemas, Pirelli desenvolve pneu maior e mais resistente para 2014

A Pirelli fez um novo pneu para a temporada da Stock Car 2014, com uma estrutura diferente, mais alta e mais larga. O composto da borracha, porém, segue o mesmo

Warm Up, de Interlagos / RENAN DO COUTO, de Interlagos

A cobertura completa da Corrida do Milhão no GRANDE PRÊMIO
As imagens da sexta-feira da Stock Car em Interlagos
Automobilismo na TV: a programação do fim de semana

Fornecedora de pneus da Stock Car, a Pirelli vai introduzir um novo produto na temporada 2014 da categoria. Visando aumentar a resistência e evitar os problemas que ocorreram no início deste ano, a fabricante desenvolveu pneus mais altos e mais largos do que os atuais. A novidade foi apresentada nesta sexta-feira (13), em Interlagos, pelo engenheiro responsável Jonathan Wells.

A Pirelli substituiu a Goodyear como fornecedora em 2013. Nas primeiras provas, contudo, alguns problemas de estouros foram notados, principalmente com pneu de apoio de tração – o traseiro direito em circuitos anti-horários como Interlagos, Tarumã e Cascavel.

Os pneus vão passar de 28,5 cm para 30,5 cm de largura, e de 64,5 cm para 66 cm de altura. A roda continuará sendo a mesma, de 18 polegadas.
Jonathan Wells, engenheiro da Pirelli, conta as novidades dos novos pneus para a temporada de 2014 da Stock Car (Foto: Rodrigo Berton / Grande Prêmio)
Engenheiro responsável pela operação da Pirelli na Stock Car, Jonathan Wells admitiu que a marca subestimou a força dos carros da categoria, por isso alguns problemas aconteceram. Por outro lado, ele se mostrou contente com o baixo desgaste registrado, por isso o composto seguirá idêntico.

“Tivemos alguns problemas nas primeiras corridas do ano, mas então conseguimos contornar a maior parte das situações. Realizamos um programa de testes bem compreensivo durante o ano, em Tarumã, Cascavel e Tarumã de novo, e percorremos quase 2000 km nestes testes, o que nos permitiu criar um novo pneu”, disse Wells.

Em um dos treinamentos, um jogo de pneu durou 60 voltas em uma “quente” Tarumã, falou o inglês. Portanto, ele acredita que não devem ser necessários pit-stops nem mesmo nas rodadas duplas do próximo ano, que terão baterias de 40 e 20 minutos de duração.

“Subestimamos um pouco o quão agressivo esse carro é no teste que fizemos no ano passado. A performance será a mesma do que neste ano, mas a durabilidade será aumentada e ficará mais seguro para todo mundo”, continuou.

Wells destacou que as equipes poderão voltar a utilizar acertos mais agressivos e que a Pirelli garante que os problemas não se repetirão “desde que as equipes sejam sensíveis”.

Responsável pela empresa que fabrica os carros da Stock Car, a JL, Zequinha Giaffone disse ao GRANDE PRÊMIO que nenhuma mudança estrutural será necessária, nem o desempenho dos carros será significativamente afetado. “Muda muito pouco. Uma coisa em que as equipes vão precisar trabalhar é na altura do carro”, explicou.

GRANDE PRÊMIO acompanha 'in loco' a Corrida do Milhão da Stock Car em Interlagos com os repórteres Hugo Becker e Renan do Couto e os fotógrafos Felipe Tesser e Rodrigo Berton.Acompanhe o noticiário aqui.