Popó Bueno começa atividades em Brasília na primeira colocação. Barrichello é 13º e Kanaan, 15º

Com a pista muito molhada no início da sessão, o asfalto foi secando aos poucos. E os pilotos do segundo grupo acabaram beneficiados, já que andaram com a pista praticamente seca nos minutos finais da atividade

O primeiro treino livre da Stock Car em Brasília, nesta sexta-feira (9), começou com chuva e acabou com a pista bem melhor. Resultado? Os pilotos do primeiro grupo levaram um banho, não literalmente, dos que entraram na segunda parte da atividade. Com um final de treino muito intenso, com vários pilotos na pista, quem se deu bem foi Popó Bueno que, ao cravar 59s020, acabou a sessão na primeira colocação.

Popó Bueno (Foto: Fernanda Freixosa/Vicar)

Ricardo Maurício foi o segundo colocado, apenas 0s015 atrás de Bueno. Valdeno Brito ficou com a terceira colocação, com Júlio Campos em quarto. Vitor Meira, Denis Navarro, Diego Nunes, Cacá Bueno, Luciano Burti e Rodrigo Sperafico completaram os dez primeiros colocados.

Fazendo sua segunda prova na categoria, Rubens Barrichello acabou o primeiro treino na Capital Federal na 13ª colocação. Estreante da vez, Tony Kanaan não ficou muito atrás do companheiro de KV Racing na Indy e terminou sua primeira atividade oficial na 15ª posição.

Os pilotos voltam à pista ainda hoje para a segunda sessão de treinos livres do dia. O classificatório será amanhã e a corrida no domingo (11).

Confira como foi o primeiro treino livre

Com a pista molhada, o primeiro grupo entrou com atraso de quase 20 minutos com relação ao horário divulgado na programação. E 15 dos 16 pilotos não perderam tempo e logo foram à pista para verificar as condições do asfalto na primeira atividade do dia no circuito de Brasília.

Thiago Camilo logo assumiu a liderança da sessão, com o tempo de 1min04s982, 0s1 à frente de Max Wilson. Tuka Rocha estava na terceira colocação, com Antônio Pizzonia em quarto.

À medida que o tempo ia passando, alguns pilotos continuavam ns pista e conseguiram melhorar seus tempos, como David Muffato, que pulou para primeiro ao cravar 1min04s741. E Camilo acabou sendo superado por Xandinho Negrão, que vinha melhorando seus tempos e pulou para a segunda colocação, pouco mais de 0s01 atrás de Muffato.

Sétimo colocado no campeonato, Camilo não deixou barato e reassumiu a primeira colocação. Com o tempo de 1min04s094, ele foi o primeiro a se aproximar da casa de 1min03s baixo. Rocha foi outro piloto que também chegou perto de 1min03 e conseguiu superar Camilo, e assumiu a primeira colocação. E ele fez ainda melhor: baixou o tempo para impressionantes 1min03s648 e abriu 0s420 de vantagem na primeira colocação.

Eduardo Leite pulou para a segunda colocação e ficou muito perto de entrar na casa de 1min03s. Quem conseguiu mesmo foi Daniel Serra que, com o tempo de 1min03s6334, pulou para a primeira colocação e superou Rocha por apenas 0s014.

A pista foi melhorando ao longo da sessão e os pilotos foram melhorando seus tempos com o passar do tempo. E o final da primeira parte da atividade acabou sendo intenso, já que quase todos os pilotos superaram a barreira do 1min03s e entraram em 1min02. Onze dos 15 pilotos fizeram tempos na casa de 1min02s, mas quem se deu melhor foi Thiago Camilo, que colocou 1min02s003 e acabou na primeira colocação.

Pouco tempo depois, foi a vez do segundo grupo entrar em ação. E com as condições da pista muito melhores, os tempos feitos pelos pilotos do primeiro grupo foram batidos com extrema facilidade no início da sessão. Tony Kanaan, estreante do final de semana, pulou para primeiro logo que a sessão começou. Mas, aos poucos, foi superado por pilotos mais experientes, como Valdeno Brito, que cravou 1min00s006 e assumiu a primeira posição.

Denis Navarro era o segundo colocado, com Pedro Boesel em terceiro. Rubens Barrichello, em sua segunda prova na categoria, não estava indo mal e era o quinto colocado no primeiro terço da atividade na Capital Federal.

A disputa pela primeira colocação estava acirrada e Brito e Navarro foram os primeiros a baixar os tempos para menos de um minuto. E Brito, com 59s668, manteve a primeira colocação. Ricardo Maurício foi outro que baixou o tempo, cravou 59s999 e assumiu a terceira colocação. Dos 15 primeiros colocados, todos eram do segundo grupo. Popó Bueno foi outro que baixou seu tempo inicial, para 59s809, e pulou para segundo. Quem deu as caras entre os primeiros foi Cacá Bueno, o líder do campeonato. Ele fez 59s669 e ficou apenas 0s001 atrás de Brito.

Quem também apareceu entre os primeiros foi Átila Abreu, que ocupava a quarta colocação. Entre os dez primeiros colocados, oito deles já estavam rodando seus tempos abaixo de 1min. Bueno, o Cacá no caso, colocou ordem na casa, fez 59s538 e assumiu a ponta da sessão exatamente na metade da atividade.

Também não demorou para que os dez primeiros estivessem na mesma casa e a diferença, entre o primeiro e o décimo, ser de menos de 0s5. Quem melhorou seu tempo foi Vitor Meira, que pulou para terceira colocação e estava separado por 0s192 de Cacá.

Navarro reassumiu a primeira colocação ao bater o tempo do carro número zero por 0s048 faltando menos de 15 minutos para o final do treino. Mas Bueno não iria deixar barato e esboçou uma reação ao diminuir a diferença para 0s038. Abreu era o terceiro colocado, com Valdeno Brito em quarto e Júlio Campos em quinto.

Rodrigo Sperafico pulou para terceiro nos minutos finais. Mas quem foi bem foi o líder, que ainda melhorou seu tempo na parte final ao cravar 59s468. O que Navarro não esperava era que Campos iria cravar 59s281 para assumir a primeira colocação. E o ex-primeiro colocado perdeu a segunda posição para Brito, que estava separado de Campos por apenas 0s013.

O final de treino foi muito intenso e o outro Bueno do grid, Popó, assumiu o primeiro posto com menos de um minuto para o final da sessão. Assim como ele, vários outros pilotos melhoraram suas marcas e subiram algumas posições.

No fim, Popó não deu brecha aos concorrentes e acabou finalizando a primeira sessão de treinos com o melhor tempo.

Stock Car, Brasília, Treino Livre 1:

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube