Stock Car

Ramos destaca aprendizado com campeão Reis e traça meta para Londrina na Stock Light: “Ir ao pódio”

Piloto da Academia Shell Racing, Diego Ramos faz em 2019 sua primeira temporada na Stock Light, categoria de acesso à Stock Car. O paulista de 17 anos tem ao seu lado toda a experiência de um companheiro de equipe campeão: Raphael Reis. No fim de semana, Diego volta a Londrina, circuito de grandes lembranças depois de ter ‘gabaritado’ na Sprint Race no ano passado

Grande Prêmio / FERNANDO SILVA, de Sumaré
A temporada 2019 marca mais um salto na carreira de Diego Ramos. Tricampeão brasileiro de kart, o jovem piloto, membro da Academia Shell Racing desde 2017, disputa neste ano de forma integral a Stock Light, classe de acesso à Stock Car. No ano passado, Ramos fez seu primeiro campeonato completo em categorias de turismo correndo pela Sprint Race. O paulista foi um dos destaques do ano dividindo curvas com nomes bem mais experientes, lutou pelo título e finalizou o calendário em terceiro lugar.

Uma das grandes jornadas de Diego em 2018 foi em Londrina, onde o piloto ‘gabaritou’ ao marcar a pole-position e vencer as duas corridas da rodada dupla. Neste fim de semana, Ramos volta ao Norte do Paraná. Desta vez, pela Stock Light. Diego lembrou o fim de semana vencedor no Autódromo Internacional Ayrton Senna e traçou como meta buscar seu melhor resultado até agora na classe de acesso à Stock Car. 
 
“Fui muito bem na Sprint Race, fiz a pole e ganhei as duas corridas. Acho que vai ser muito bom essa etapa da Stock Light, vou conseguir mostrar mais minha evolução e, se Deus quiser, conseguir um pódio e levar a Academia Shell Racing para o topo. Claro que vai ser difícil, vou ter de focar muito e me preparar bastante para fazer um bom resultado e aprender cada vez mais”, salientou o jovem.
Diego Ramos teve uma jornada perfeita em Londrina na Sprint Race em 2018 (Foto: Rodrigo Guimarães)
Ramos também avaliou como está sendo seu início de trajetória na Stock Light. Seu melhor resultado foi obtido em Goiânia, na corrida 2, chegando na sétima colocação em meio a um grid bastante cheio, com uma média de 22 carros. No campeonato dos estreantes, Diego é o quarto colocado e, na classificação geral, o dono do carro #13 aparece em 15º. 
 
“Esse meu começo na Stock Light acho que foi bom. Poderia ser melhor, mas por conta de alguns imprevistos nas corridas não tivemos resultados tão bons”, disse o piloto, ressaltando a evolução contínua nas pistas. “Acredito que consegui dar meu melhor, estou evoluindo a cada treino, a cada saída para a pista, é mais quilometragem e acho que falta isso. A cada treino, cada corrida, cada etapa, consigo evoluir cada vez mais. Sou novo na categoria, é meu primeiro ano, então tenho muito o que aprender”, afirmou.
 
Um dos pontos destacados por Diego é a chance de aprender com seu próprio companheiro de equipe. Um companheiro de equipe campeão: Raphael Reis, também membro da Academia Shell Racing e dono do título no ano passado. Os dois dividem os boxes da equipe W2, chefiada por Serafin Jr.
Diego Ramos e Raphael Reis (Foto: José Mário Dias/Shell Racing)
“Estou conseguindo uma boa evolução. Acho que até o fim do ano vamos estar entre os três primeiros. Junto com a W2, estamos fazendo um excelente trabalho, estou conseguindo pegar uma boa experiência com o Raphael Reis, também da Academia Shell Racing, trocamos muita ideia, conversamos sobre setup, ele me explica quando tenho alguma dúvida sobre traçado”, contou Ramos.
 
A temporada 2019 da Stock Light é marcada também por grandes hiatos de tempo. Da primeira etapa, no Velopark, para a segunda, o intervalo foi de um mês e meio. E depois do fim de semana em Londrina, os jovens aspirantes a um lugar na Stock Car só vão voltar às pistas pela categoria de acesso no dia 25 de agosto, em São Paulo, como preliminar da Corrida do Milhão.
 
Assim, o kartismo é uma forma de Ramos manter a forma e trabalhar o ritmo de corrida. No último fim de semana, Diego esteve nos Estados Unidos para mais uma jornada na temporada, desta vez, na Seletiva do Mundial de Rok.
Diego Ramos faz seu ano de estreia na Stock Light (Foto: José Mário Dias/Shell Racing)
“Ficamos em terceiro depois de um toque a última bateria, quando estava em primeiro, mas acabei ficando fora do Mundial. Larguei em sétimo na final e consegui terminar em terceiro. Acho que fiz uma boa corrida de recuperação. Acredito que temos de melhorar, mas fiz um começo de ano no kart nos Estados Unidos muito bom, com 100% de aproveitamento no Florida Winter Tour”, concluiu.
 
A programação da Stock Light em Londrina começa na sexta-feira com a realização de dois treinos livres. No sábado, mais um treino livre, pela manhã, a sessão classificatória, a partir de 11h30 (horário de Brasília) e a largada da corrida 1, às 15h18, com transmissão ao vivo pelo canal por assinatura BandSports. A rodada dupla tem seu desfecho na manhã de domingo com a disputa da segunda prova do fim de semana, marcada para 8h58.
 
Paddockast #20
Punições tardias, circuitos chatos... O que tem de acabar no esporte a motor?



Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.