Stock Car

Serra revela que vitória no Velopark veio após repetidos “não” para pedidos de parada da equipe: “E deu certo”

O triunfo de Daniel Serra no último domingo (7), no Velopark, veio após uma tomada de decisão do próprio piloto: ele apostou em ficar mais tempo na pista e negar os pedidos de parada nos boxes da RC Eurofarma, que queria colocar pneus de chuva no carro #29. Serra esperou, a pista secou e ele conseguiu vencer

Grande Prêmio / FELIPE NORONHA, de São Paulo
Daniel Serra venceu a corrida de abertura da temporada 2019 da Stock Car, no Velopark, com estratégia perfeita: diferentemente da maioria de seus principais adversários, ele segurou a ida aos boxes e não trocou os pneus slicks pelos de chuva. Assim, disparou na liderança após a parada obrigatória e triunfou com larga vantagem.

Mas a ideia inicial da RC Eurofarma não era essa. Ao GRANDE PRÊMIO, Serra contou após a corrida do último domingo (7) como teve que discordar do plano de sua equipe para poder vencer. E isso incluiu diversos "não" na conversa no rádio durante a janela de paradas: que abriu quando chovia em Nova Santa Rita, mas que terminou com a pista já secando.

"A equipe na verdade me chamou para os boxes. Falou 'vem para os boxes, vamos colocar pneus de chuva'. Eu falei não. Aí na volta seguinte: vem para os boxes. Eu falei: 'Não, agora não'. Eles: 'cara, você tem que vir, o Ricardo [Maurício] vai parar'. Falei 'não, não vou, eu acho que dá para ficar, está parando de chover'", contou o #29.

"Falaram que a pista estava muito molhada. E eu falei: 'Não, eu vou ficar'. E deu certo. E acho que isso ajudou a tomarem a decisão que ajudou o Ricardo também", seguiu Serra, que trocou os pneus pelos mesmos slick, para pista seca. Enquanto ele venceu, Maurício chegou em terceiro, após largar em 17°, também com estratégia parecida à que escolheu.
Daniel Serra no Velopark (Foto: Stock Car/Facebook)
Desta forma, é inegável que a ideia de negar o pedido inicial da equipe foi a escolha correta: "Sem dúvida. Não tinha o que fazer quem estava andando com pneu de chuva. Parece que está todo mundo quebrado quando você vai passando."

"A diferença é muito grande. Pneu de chuva no seco fica muito, muito lento. Foi legal para o Ricardo, que não teve muita chance na classificação por causa da chuva. E aí a sorte virou", continuou.

"A sorte não, isso não é sorte, isso é a decisão correta que a gente teve de se manter com o slick", finalizou o atual bicampeão da Stock Car.

O campeonato tem sua sequência com a segunda etapa do ano e sua primeira rodada dupla no próximo dia 5 de maio no autódromo Velo Città, em Mogi Guaçu, interior de São Paulo.