Stock Car

Shell vai ao pódio com Abreu e fica perto da vitória com Osman em Santa Cruz do Sul

O desfecho da rodada dupla de Santa Cruz do Sul marcou o melhor desempenho coletivo da Shell em uma etapa na Stock Car em 2019, com Átila Abreu no pódio e Ricardo Zonta e Galid Osman entre os seis primeiros na corrida 1. Na segunda prova, Osman ficou muito perto da vitória e só foi superado por pilotos com pneus mais novos. Mas o piloto cumpriu a meta no interior gaúcho e agora está no top-10 do campeonato

Grande Prêmio, de Santa Cruz do Sul / Redação GP, de Sumaré
O movimentado fim de semana da etapa de Santa Cruz do Sul da Stock Car começou complicado para a Shell, mas terminou com bons resultados para a principal patrocinadora do automobilismo brasileiro. Neste domingo (21), Átila Abreu voltou a garantir um bom resultado no interior gaúcho. Vencedor da corrida 2 no ano passado, o sorocabano fez uma grande prova depois de ter largado em décimo e finalizou a primeira disputa do dia em terceiro lugar. Já na segunda corrida, Galid Osman despontou como grande candidato à vitória depois de ultrapassar Lucas Foresti com uma grande manobra. O piloto da Shell Helix Ultra andou na liderança até pouco depois do fechamento da janela de pit-stops, mas foi superado por pilotos que optaram por uma estratégia de usar os quatro pneus novos, priorizando a segunda corrida. Ainda assim, Galid completou a prova no top-5 e subiu para nono lugar no campeonato.
 
Na corrida 1, Ricardo Zonta completou em quinto e Osman, em grande fase, finalizou logo atrás. O resultado como um todo foi o melhor no coletivo da Shell em toda a temporada 2019 da Stock Car. Gaetano di Mauro, na sua primeira corrida como piloto da principal categoria do automobilismo nacional em Santa Cruz do Sul, cruzou a linha de chegada em 15º.
Átila Abreu garantiu seu segundo pódio consecutivo em 2019 (Foto: José Mário Dias/Shell Racing)
Não foi uma corrida fácil, sobretudo para os ponteiros. Muitos pilotos, como Gabriel Casagrande, Felipe Fraga, Valdeno Brito e Ricardo Maurício, escaparam na curva 3 depois que o carro de Thiago Camilo espalhou óleo na pista após a quebra do motor. Zonta e Átila quase foram vítimas do asfalto traiçoeiro, mas conseguiram evitar uma possível batida. Depois do pit-stop, Abreu assumiu o terceiro lugar e a partir de então foi muito pressionado por Max Wilson, mas foi valente e se segurou à frente para garantir seu segundo pódio consecutivo.
 
A segunda corrida do fim de semana foi bastante confusa, sobretudo na primeira volta, quando dois toques envolveram muitos carros. Átila foi um dos acertados e teve de abandonar a corrida em que despontava com chances de faturar mais um bom resultado. O sentimento do sorocabano foi de satisfação por ter conquistado mais um pódio, mas também de frustração por conta da certeza de que era possível conquistar mais.
Galid Osman viveu grande fim de semana em Santa Cruz do Sul (Foto: José Mário Dias/Shell Racing)
“Ficou um lado positivo de conseguir um pódio vindo de décimo no grid da corrida 1, principalmente com a estratégia de box, que me deu esse terceiro lugar. Estava animado para a corrida 2, sabia que seria difícil pela característica da pista e pela estratégia dos outros pilotos, mas tínhamos boas chances de pontuar. Recebi um toque de outro piloto e fiquei ensanduichado na curva 1. Fiquei sem entender direito e quebrou minha roda. Paciência, tem coisas que fogem ao nosso controle, mas sair com um pódio é um bom resultado e vamos continuar trabalhando para buscar a vitória”, explicou.
 
Depois da relargada, Lucas Foresti, que largou na frente, manteve a ponta, mas o brasiliense lutou muito com o carro e tinha o ritmo claramente inferior aos dos adversários. Galid estava entre os primeiros e se destacou ao partir para cima e fazer grande ultrapassagem sobre Rubens Barrichello. Em seguida, o #28 da Shell Helix Ultra fez manobra ousada e assumiu a liderança depois de superar Foresti. Os pilotos que vinham atrás tiveram dificuldades para superar Lucas, então Galid abriu grande vantagem na frente.
 
Entretanto, depois da janela de pit-stops, o paulista, que trocou apenas um pneu, foi superado por pilotos que optaram por uma estratégia que priorizou a segunda corrida e tinham os quatro pneus novos. Assim, Osman foi presa fácil e foi ultrapassado por Denis Navarro, Ricardo Maurício, Nelsinho Piquet e Guga Lima. Ainda assim, o quinto lugar foi um resultado muito importante em termos de campeonato porque fez Galid alcançar a meta de terminar o fim de semana dentro do top-10 da Stock Car na temporada.
 
“Foi um domingo muito bom, levando em conta que foi a etapa mais difícil do ano em termos de desempenho. Mas, por outro lado, consegui o maior número de pontos na temporada. Então, foi sensacional, a equipe está de parabéns. O meu carro durou muito com os pneus usados”, destacou.
Ricardo Zonta obteve um quinto lugar na primeira corrida do domingo (Foto: José Mário Dias/Shell Racing)
“Infelizmente sabíamos que tinha essa diferença do pneu da primeira para a segunda corrida, senão ganharíamos com facilidade. A manobra em cima do Foresti foi muito legal, ele foi limpo comigo, e consegui passar sem push por fora. Espero que ganhemos o prêmio de melhor ultrapassagem! Mas estou feliz, dois top-6 e conseguimos o objetivo de entrar no top-10 do campeonato”, comentou Galid.
 
Quinto lugar na corrida 1 e 11º na segunda prova, Zonta acabou sendo uma das vítimas da série de entreveros na primeira volta e acabou perdendo a chance de marcar mais pontos no fim de semana. 
 
“Tínhamos um carro muito constante e próximo dos líderes na primeira bateria e optamos por abastecer mais pensando na segunda corrida. É uma pena que na segunda largada alguns pilotos da frente tenham se tocado, e eu perdi muito tempo. Caí várias posições e estávamos nos mantendo para atacar depois do pit-stop, mas na parada perdemos tempo e não tive mais o que fazer. Muitos carros tinham quatro pneus novos, e não foi fácil”, disse.
Gaetano di Mauro em ação em Santa Cruz do Sul (Foto: José Mário Dias/Shell Racing)
Por fim, Di Mauro abandonou a corrida 2 depois de um incidente ao longo da prova. O estreante, que nesta segunda já vai acelerar em Cascavel pela segunda fase do Campeonato Brasileiro de Kart, não escondeu a decepção pelo revés em Santa Cruz do Sul. “Agora é rever o que podemos fazer para melhorar. É uma pena porque estávamos preparados para a corrida 2, estava numa boa posição e ver tudo jogado fora é triste. Vamos melhorar para a próxima etapa e ver onde podemos chegar”, finalizou.
 
A temporada 2019 da Stock Car volta com a disputa da sexta etapa do campeonato no dia 11 de agosto, em Campo Grande, Mato Grosso do Sul. O GRANDE PRÊMIO cobre tudo ‘in loco’ com o repórter Felipe Noronha. Siga tudo aqui.

Paddockast #25
Bênçãos e Maldições da Fórmula E


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.