Vice-líder, Zonta celebra ritmo da Toyota após “duas boas corridas” em Curitiba

O final de semana não foi bom para os pilotos da Shell em Curitiba, mas Ricardo Zonta se salvou com dois top-10 e a vice-liderança na classificação

Ricardo Zonta salvou um final de semana bastante complicado para os pilotos da Shell em Curitiba, palco de duas etapas e três corridas da Stock Car neste final de semana. O piloto paranaense fez dois top-10 e é o vice-líder da temporada, só atrás de Thiago Camilo.

Com um quinto e um sexto lugares neste domingo (8), Zonta foi a 198 pontos, contra 222 de Camilo. Por isso, ao final das disputas, até celebrou os resultados.

“Graças a Deus deu para fazer duas boas corridas. Claro que largamos lá atrás por estarmos tão pesados com combustível e lastro Nosso carro sente muito o peso, de 25 kg ou 20 kg que carrego a mais. O carro perde muito em eficiência na classificação, e temos de ver o que está acontecendo. Mas na corrida deu para vir para cima, o ritmo do Toyota é muito bom, deu para fazer várias ultrapassagens”, comentou.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Ricardo Zonta é o vice-líder (Foto: Duda Bairros/Vicar)

Zonta já sai de Curitiba pensando nas pistas que restam na temporada, Goiânia e Interlagos, e otimista, já que venceu em ambas neste ano: “Estou muito contente de sair do fim de semana vice-líder ainda. Temos de aprender com os erros deste fim de semana para ir para cima e ganhar as próximas corridas.”

“Com certeza é um ânimo correr em duas pistas nas quais eu venci neste ano, em Goiânia e Interlagos. Nosso carro Toyota se comportou muito bem. Principalmente em Interlagos, sem peso nenhum, com todos de igual para igual, vamos nos sobressair lá com o carro que temos, e vamos trabalhar para Goiânia”, completou.

Átila Abreu (Foto: José Mário Dias/Shell)

Para Átila Abreu, porém, lamentações: o piloto deixou o top-10 da classificação com os resultados ruins em Curitiba. “Fim de semana difícil é pouco”, resumiu.

“Meu carro não tem performance, desconecta o cabo do volante, depois o carro não anda e não tem desempenho, ficamos lá atrás mesmo sem precisar abastecer… Saí de 20º para chegar em 14º ou 15º. Temos de rever as coisas, não dá para ficar brigando lá atrás”, criticou o piloto da Crown.

Galid Osman (Foto: José Mário Dias/Shell)

Companheiro de Abreu na equipe, Galid Osman também não sai nada feliz do Paraná. Ele caiu para 20° na classificação com os poucos pontos conquistados por lá: só nove.

“Hoje demos um passo para trás em comparação a sábado. Ainda por cima, tive uma quebra de uma mangueira que soltou e jogou óleo no meu carro inteiro. Fomos para a segunda corrida preparados para não precisar abastecer. Mas nosso carro era muito ruim nas corridas, tanto eu como o Átila ficamos lá atrás o tempo todo, então é uma pena. Vamos tentar evoluir para Goiânia, onde foi a nossa melhor corrida neste ano”, disse Osman.

Gaetano Di Mauro (Foto: José Mário Dias/Shell)

Estreando pela KTF, Gaetano Di Mauro só completou uma das corridas no domingo, mas afirmou que já começa a aprender detalhes do carro da nova equipe: “Conseguimos dar um bom feedback, levantar bem o equilíbrio do carro, agora é só acertar os detalhes.”

“Fiz algumas outras estratégias para as corridas. A classificação não era muito o foco, mas sim a corrida. Hoje tínhamos tudo preparado para a corrida 2, estava tudo funcionando normalmente, mas alguma coisa estourou no meu freio, e o pedal parou de funcionar. Fiquei zero freio, temos de entender o que quebrou e corrigir para a próxima. Mas tínhamos tudo planejado para terminarmos no top 5 na corrida 2”, concluiu.

Stock Car volta nos dias 21 e 22 de novembro, com duas etapas (uma no sábado, outra no domingo) em Goiânia. Após tais provas, os descartes serão aplicados na pontuação de forma oficial. O GRANDE PRÊMIO faz cobertura completa.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube