Wilson revela que óleo na pista forçou mudanças para segurar vitória em Londrina. E celebra recuperação nos pontos

Max Wilson venceu a corrida 1 em Londrina com ótima ultrapassagem sobre Rubens Barrichello logo de cara. Se o plano para a vitória não era exatamente esse, outra parte ocorreu como o pensado: o início de sua recuperação na tabela

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Max Wilson falou ao GRANDE PRÊMIO no último sábado (5), após garantir a segunda colocação no grid para a etapa de Londrina da Stock Car, que havia sentido que poderia ter sido o pole e que tinha como objetivo real a vitória. Não deu outra: ele venceu a corrida 1 no Paraná e iniciou sua recuperação no campeonato.

Após a vitória, voltou a falar com o GP e lembrou que havia contado sua ideia – por mais que ela não tenha sido realizada exatamente como o pensado, mas melhor: "A ideia era tentar marcar bastante ponto, e conseguimos. Tentar fazer a mesma coisa em Santa Cruz. Porque tivemos problemas nas primeiras etapas, o início foi muito ruim. Começamos a nos recuperar agora e espero que seja só o começo", disse o piloto da Eurofarma.

"Na verdade a gente imagina um monte de coisa. Eu acabei indo para a liderança logo na largada, e não era o plano. Mas acabei dando um pulo melhor que o do Rubinho. Chegou ao final da reta oposta e já estava na frente, foi bom, muito bom", seguiu.

Max Wilson (Foto: Duda Bairros/Vicar)

Ao GP, ele acabou revelando que quase rodou em razão de óleo na pista, o que certamente faria com que perdesse a chance de triunfar.

"Nas duas corridas meu carro estava muito bom. Na primeira, até a parte final, estava bem tranquilo em termos de distância para o segundo colocado. Mas aí peguei óleo na pista. Nesse momento achei que tinha um problema no meu carro, o Marquinhos (Gomes, segundo colocado) e o Daniel (Serra, terceiro) chegaram, mas enfim, depois que vi que era só o óleo fiquei tentando desviar, mesmo sem ver o óleo tentei fazer um traçado diferente para não pegar mais naquele ponto em que quase rodei e consegui vencer a primeira corrida, fiquei muito feliz", afirmou.

Max Wilson e sua mãe, Maria, no pódio (Foto: Duda Bairros/Vicar)

O único ponto a lamentar foi um problema na bomba de combustível ocorrido na corrida 2, quando aparecia em quinto lugar. Acabou caindo para sexto: "No final, faltando umas oito voltas mais ou menos, eu tive problema de bomba de combustível. Aí meu carro começou a falhar, comecei a perder contato com os carros à minha frente, o Diego (Nunes), que estava atrás acabou chegando, e na última volta ele me passou e acabei chegando na sexta colocação."

Mas, ao final, a felicidade superou o pequeno problema: "A estratégia, se estivéssemos entre os primeiros, era não abastecer e tentar ganhar a corrida. Graças a deus deu certo."

QUEM É MAIS CULPADO?

PADDOCK GP DISCUTE BATIDA DE RICCIARDO E VERSTAPPEN EM BAKU

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube