Zonta e Átila buscam entender queda de rendimento na classificação após aumento da temperatura em Curitiba

A dupla da Shell Racing mostrou grande performance nos treinos livres tanto de sexta-feira como também neste sábado. No entanto, os experientes pilotos não conseguiram repetir o bom ritmo na definição da pole. Em casa, Zonta vai partir em 13º, quatro posições à frente do companheiro de equipe

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

O desenrolar dos treinos livres para a etapa de Curitiba da Stock Car indicava que tanto Ricardo Zonta como também Átila Abreu tinham chances reais de se garantir pelo menos no Q3. Contudo, a boa performance na sexta-feira e neste sábado (7) pela manhã não se repetiu no treino classificatório. A temperatura da pista aumentou cerca de 20ºC e mudou de forma significativa o desempenho dos carros. 

 
Assim, Zonta, que corre em casa neste fim de semana, vai partir na 13ª posição depois de ficar a 0s525 do tempo do mais rápido do Q2, Felipe Fraga. Átila, que tem duas vitórias em Curitiba, sequer conseguiu avançar ao Q2 e vai seguir São Paulo com outra corrida de recuperação ao largar de 17º. 
 
Ao GRANDE PRÊMIO, Zonta atribuiu a alta temperatura do asfalto como fator decisivo para a queda de performance do seu carro.
Ricardo Zonta vai largar em 13º na primeira corrida do fim de semana (Foto: José Mário Dias/Shell Racing)
“Em todo o fim de semana, estivemos entre os cinco, oito primeiros nos treinos nos dois carros. Então estávamos confiantes que nosso setup seria bom o bastante para fazer bem a classificação. E aí, com essa temperatura, a gente sofreu muito com a aderência. Agora estamos analisando sobre o que nós vamos fazer para amanhã”, disse o experiente piloto.
 
Átila, por sua vez, endossou as palavras do companheiro de equipe e tenta entender o que levou os dois carros a perderem tanto na classificação.
Átila Abreu também reportou queda no rendimento com o aumento da temperatura da pista (Foto: José Mário Dias/Shell Racing)

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

“Nosso carro piorou quando a pista esquentou e não sabemos o motivo. As qualidades que o carro tinha viraram defeitos, e perdi tempo. Acho que daria para ir ao Q2, ficamos por 0s5. Não é bom largar em 17º depois de ter andado bem nos treinos. Vamos tentar entender o que aconteceu”, disse.

 
A rodada dupla de Curitiba começa neste domingo às 11h (horário de Brasília), enquanto a corrida 2 está marcada para 12h05, sempre com transmissão ao vivo do SporTV 3. O GRANDE PRÊMIO acompanha ‘in loco’ o fim de semana da Stock Car com os repórteres Felipe Noronha e Fernando Silva.
CEDO DEMAIS?

ALONSO ENTRA NO ‘MODO EMPOLGOU’ ANTES DO TEMPO

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube