Coluna Extremos, por Danilo Dirani: O equilíbrio das marcas

O resultado que se vê na classificação não reflete em nada nossa competitividade. Tanto minha quanto do meu companheiro, Pedro Gomes, que com certeza temos condições de disputar pódio em todas as etapas

E aí galera da coluna extremos!

Depois de algum tempo, volto aqui com os últimos acontecimentos do mundo do kart e também com o dos caminhões mais rápidos do planeta, a F-Truck.

Começando pelos caminhões, tivemos nesse tempo duas etapas e ambas tiveram o domínio de Leandro Totti, que vem numa ótima temporada, vencendo em Goiânia, Interlagos e na nova pista de Cascavel.

Aliás, os caminhões Mercedes vêm numa temporada muito boa e despontam, a meu ver, como o melhor conjunto. Com isso, Totti tirou a liderança do Beto Monteiro, que vinha na ponta desde a etapa de abertura do Campeonato Brasileiro da Truck. Pelo Sul-americano, que vai ser decidido na próxima etapa, em Córdoba na Argentina, Beto ainda lidera, com André Marques e Totti na disputa.

Em Interlagos, foi uma corrida difícil para todos, já que corremos com pneus de chuva numa pista que, ora secava, ora chovia. Eu, com meu caminhão Ford, tive problemas durante os treinos, completando somente quatro voltas antes da classificação. Parti da 18ª colocação e numa corrida de recuperação ocupava o quinto lugar, mas na ultima volta, faltando somente cinco curvas para a bandeirada, meu pódio escapou por causa da quebra da conexão que leva o diesel do tanque para o motor… Assim como em Cascavel, onde ocupava também a quinta colocação sofri com um problema eletrônico.

No geral, o resultado que se vê na classificação não reflete em nada nossa competitividade. Tanto minha quanto do meu companheiro, Pedro Gomes, que com certeza temos condições de disputar pódio em todas as etapas. Para as próximas provas teremos algumas novidades e esperamos o quanto antes solucionar esses problemas e voltar ao normal.

Sobre a pista de Cascavel, queria deixar meus parabéns a todos os envolvidos no projeto. Tanto do autódromo como do Kartódromo. O autódromo tem um traçado fantástico, um dos melhores para guiar o truck. A estrutura ainda não estava 100% pronta para a corrida, mas estão de parabéns e agradeço em nome de todos o esforço em ter o circuito de volta. Assim como toda a receptividade da cidade.

Para quem não sabe, lá que a categoria nasceu. A próxima etapa será em Córdoba, uma pista nova para todos. Correremos sozinhos, não mais com a Top Race e espero voltar ao pódio! Como disse antes, lá será decidido o campeonato Sul-americano e estão na disputa (com maiores chances) um caminhão Iveco, um Volkswagen e um Mercedes.

Danilo Dirani na F-Truck (Foto: Orlei Silva)

Esse ano vemos um campeonato muito disputado entre as montadoras. Todas as marcas têm condições de vencer e isso é sensacional quando se trata de equipamentos completamente distintos. Motores de 9 a 14 litros, chassis diferentes, pesos diferentes, freios, turbos, suspensão, enfim, cada marca com o seu e mesmo assim a disputa é nos décimos!

Mudando agora dos pesos pesados para os superleves, no mês de julho foi realizado o Campeonato Brasileiro de Kart, em duas fases. A primeira para as categorias menores (Mirim, Cadete, Júnior Menor, Júnior, Super Cadete, SuperF4, Sudam e Shifter), na nova pista do Parque Beto Carrero, que diga-se de passagem tem um traçado muito legal. E a segunda fase em Cascavel, para as categorias maiores (Senior A e B, Super Sênior, Graduados, F4, Novatos e Sudam Júnior.)

Foram corridas muito disputadas, novos pilotos surgindo e a briga pelos títulos ficou sensacional, até porque esse ano temos várias marcas de chassis e motores. No final, vimos o domínio da TechSpeed, que venceu a maioria das categorias. Embora isso não demonstre a competitividade das outras fábricas, (Kart Mini, Thunder, Mega, Birel e CRG), todas tinham condições claras de vencer, mostrando o equilíbrio entre elas.

Danilo Dirani no kart (Foto: Bruno Terena)

Um exemplo desse equilíbrio aconteceu comigo. Sempre em que estive na pista, liderei os treinos e venci todas as baterias classificatórias, além da pré-final. Na final, larguei em primeiro, mas logo na largada vi que havia um problema: o eixo do meu Kart Mini/Vortex afrouxou. Não consegui nem terminar a prova. Assim como meu mano, Dennis, com um Birel/BMB, que tem um conjunto fortíssimo e que, com problemas, também teve de abandonar a bateria final. O título da Shifter ficou nas mãos do Gaetano di Mauro, com um TechSpeed/Vortex. Foi merecido, ele é um jovem piloto muito dedicado e que merece todo sucesso.

No geral, foram ótimas disputas tanto nas categorias dos mais novos, como nas dos profissionais do kart e mais velhos. Acredito que o kart continua a crescer e fico feliz em fazer parte disso e ser importante para a modalidade.

Agora nossa etapa do Super Kart Brasil será realizada nos dias 24 e 25 de agosto, em Nova Odessa, na nova pista do Moa. Será o SKB 08, que vai definir os pilotos classificados para participar do SKUSA, em Las Vegas. O SKB premiará os melhores do ano nas categorias, Júnior, Graduados e Sênior. Lembrando que em todas as etapas, nós premiamos o top-3 de cada categoria. Agora também teremos a categoria SuperF4, que usa motor quatro tempos, e a expectativa é reunir os melhores pilotos e equipes dessa categoria. Outra novidade é a volta da categoria Shifter Sênior, com algumas mudanças no regulamento, visando atrair aos pilotos dos karts com cambio.

Bom, é isso aí pessoal, logo volto falando das duas categorias extremas do Brasil,

Continuem acompanhando e na torcida por mim com meu Ford70 e no Mini28! Para mais informações minhas, acessem meu blog e site: www.danilodirani.com.br

Abraços,

Danilo Dirani

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube