Presidente da F-Truck condiciona ida da categoria ao México a não-realização de F1 no país em 2013

Após organizar provas em território argentino, o próximo passo da internacionalização da F-Truck é o México, onde é 90% certo que a categoria passe em 2013. O que pode atrasar os planos é a possível realização do GP do México de F1

Desde o anúncio do adiamento da primeira edição do GP da América, em Nova Jersey, para 2014, especula-se a respeito de que GP pode substituir a prova estadunidense no calendário do Mundial de 2013. Nesta sexta-feira (9), a presidente da F-Truck, Neusa Navarro Félix, acrescentou mais uma opção à lista, o México.

Ao comentar a respeito da internacionalização da categoria que comanda, a dirigente revelou que a ida da F-Truck à América do Norte está diretamente relacionada a não realização do GP do México. Isso porque as reformas exigidas pela F1 para competir no Autódromo Hermanos Rodríguez não permitiria que os caminhões acelerassem por lá no próximo ano.

Longe de seus melhores dias, Hermanos Rodríguez precisa passar por uma boa reformar para receber a F1 (Foto: Facebook/Escuderia Telmex)

“A etapa no México está 90% certa. Uma coisa nova que estamos esperando, agora, é uma resposta da F1. Com o cancelamento do GP em Nova Jersey, a F1 está considerando fazer uma corrida no México. Se isso acontecer, o autódromo vai passar por uma reforma que vai inviabilizar a nossa ida”, explicou Neusa. “Mas nada está definido. Se não for em 2013, vai ser em 2014”, completou.

A última edição do GP do México aconteceu em 1992 e terminou com vitória de Nigel Mansell, na imbatível Williams-Renault. Nas últimas duas décadas, algumas tentativas de reviver a corrida foram feitas, mas sem sucesso. Só que o interesse do país pela F1 voltou a crescer recentemente, com o sucesso de Sergio Pérez, e ainda mais agora, com o acerto do jovem de 22 anos com a McLaren para a temporada 2013.

Voltando ao tema F-Truck, a presidente da categoria comentou também sobre o calendário do ano que vem, que ainda não está definido, mas já tem data e local para começar. É em Tarumã, no Rio Grande do Sul, prova que marcará o retorno ao circuito gaúcho após cinco anos. “O autódromo de Tarumã passou por uma reforma muito boa, nós estivemos lá conferindo tudo que foi feito”, disse Neusa. A pista de Londrina, no Paraná, também voltará ao certame. Certas estão as saídas do Rio de Janeiro, diante da demolição de Jacarepaguá, e do Velopark (RS).

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube