Totti larga dos boxes, brilha e é campeão brasileiro da F-Truck com vitória espetacular em Curitiba

Leandro Totti fez juz ao seu apelido neste domingo. Foi mesmo ‘Marvado’ em Curitiba. O paranaense largou dos boxes, na última posição, mas conseguiu uma recuperação esplêndida para vencer em Curitiba e sagrar-se campeão brasileiro da F-Truck

Difícil narrar o que Leandro Totti fez no Autódromo Internacional de Curitiba neste domingo (11). Um desempenho simplesmente espetacular que lhe rendeu não apenas a quinta vitória na temporada de 2012, mas também o título brasileiro da F-Truck com uma corrida de antecipação, o que o coroa como o grande piloto do ano na categoria.

Depois de ter um problema no motor antes da largada, começar a corrida nos boxes e rodar na primeira volta, o ‘Marvado’ se recuperou de maneira impressionante. Com uma sequência de ultrapassagens na pista, Totti escalou o pelotão rapidamente, como se estivesse jogando videogame no nível fácil. Em 20 minutos, já estava entre os cinco que subiriam ao pódio, mas queria mais e partiu para o ataque. Na metade final da nona etapa, ele travou uma briga feroz com Felipe Giaffone e Roberval Andrade até conseguir assumir a ponta e partir para a vitória.

Totti coroou um ano perfeito ao vencer no Paraná após largar dos boxes (Foto: F-Truck/Divulgação)

Nas voltas finais, Andrade ainda conseguiu se segurar à frente de Giaffone e concluiu a prova em segundo lugar. O terceiro colocado deste domingo é o mais provável vice-campeão da temporada 2012, ainda mais com o problema do outro piloto que chegou a Curitiba querendo evitar o título de Totti: Beto Monteiro. Um toque, justamente com Giaffone, comprometeu sua corrida. O pódio em Curitiba ainda teve André Marques e Valmir Benavides, o Hisgué.

Confira como foi a etapa de Curitiba da F-Truck:

Pelo menos para a equipe do líder do campeonato, Leandro Totti, a etapa de Curitiba começou antes do apagar das luzes. O motor do paranaense não ligou antes da formação do grid e seus mecânicos precisaram trabalhar rapidamente para solucionar o problema e permitir que ele, pelo menos, largasse do box. Conseguiram.

Quando a corrida de verdade começou, Leandro Reis manteve a primeira colocação, mas Roberval Andrade, com a força de seu motor Scania, superou o Volkswagen de Felipe Giaffone e assumiu a vice-liderança da prova. No fim do pelotão, Régis Boessio passou reto em na curva da Vitória e acabou na barreira de pneus. Mesmo assim, porém, conseguiu continuar na corrida por um tempo, mas um dano no radiador provocou seu abandono pouco depois.

A disputa pelo campeonato ficou boa ainda nas voltas iniciais em Curitiba. Primeiro foi Totti, já em situação delicada, quem apareceu, ao contrário. O piloto da Mercedes rodou. Mas a sorte voltaria a jogar ao seu favor rapidamente. Brigando pela terceira posição, Giaffone e Beto Monteiro se tocaram no chamado S de Alta. Enquanto o tetracampeão seguiu na pista, o paraibano rodou e foi atingido por Paulo Salustiano. Para este, fim de corrida. Para Monteiro, a esperança de chegar à decisão, em Brasília, com chance de título, seguia viva, mas condicionada a reparos que o deixaram uma volta atrás do líder da prova.

Leandro Reis largou na pole de uma corrida histórica para a F-Truck (Foto: F-Truck/Divulgação)

Falando em líder, novo líder em Pinhais – haja coisa para acontecer ao mesmo tempo. O caminhão de Leandro Reis quebrou. Uma peça, inclusive, voou até se chocar com o pára-brisa de Andrade, que passaria a puxar a fila, apesar de ver tudo meio trincado.

Por tudo isso, o Pace-Truck entrou na pista pela primeira vez. Quando a ex-BBB Talula Pascoli se retirou, começou o show de Totti. Com ultrapassagens e mais ultrapassagens, rapidamente ele se colocou no top-10 e passou a sonhar com os pontos da bandeira amarela programada, distribuídos para os cinco melhores da corrida até o 20º minuto. Depois de muitas manobras, chegou a vez de André Marques, na última volta. Lado a lado na reta dos boxes, Totti conseguiu superar o piloto da Volkswagen por pouco, muito pouco – questão de metros.

A segunda parte da etapa de Curitiba não teve tanto tempo de bandeira verde depois da relargada. O motivo foi o acidente sofrido por Geraldo Piquet, que chamou o caminhão de segurança pela terceira vez.

E Totti estava mesmo disposto a sair do Paraná como campeão de 2012 da F-Truck. Vencedor de quatro corridas no ano, o piloto de Londrina passou por Adalberto Jardim e viu uma escapada de Wellington Cirino abrir o caminho para a terceira posição. A partir dali, a disputa pela vitória seria simplesmente espetacular.

Totti superou Giaffone com certa tranquilidade e partiu para cima de Andrade. Mas quando ele tentou passar pelo caminhão do Corinthians na curva da Vitória, Giaffone fez uma manobra linda, por fora, para recuperar a segunda posição. Por algumas voltas, o trio se alternou na pista, dividiu curvas e trocou toques. O mais impressionante deles foi na manobra que decidiu a corrida. No miolo do AIC, os dois ficaram lado a lado, se bateram, esfregaram, empurraram um ao outro para lá e para cá, e Totti passou – incidente que fez a direção de prova advertir ambos. Depois de largar dos boxes, estava na liderança. Não poderia haver forma melhor para conquistar o título brasileiro da F-Truck.

Vitorioso no Paraná, Leandro Totti comemora seu segundo título na F-Truck em 2012 (Foto: F-Truck/Divulgação)

Giaffone e Andrade continuaram brigando, mas o caminhão da Volkswagen não tinha um ritmo tão bom para fazer frente ao Scania, como ficou evidente no começo da prova, e ficou mesmo na terceira posição. Era mesmo para Totti ser campeão em sua terra, no Paraná.

F-Truck, Curitiba, corrida:

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube