carregando
Turismo

Audi retoma liderança e faz dobradinha no terceiro treino livre do WEC em Interlagos

Marcel Fässler foi o mais rápido no terceiro treino livre para a etapa de Interlagos do Mundial de Endurance. Lucas Di Grassi terminou em segundo, completando a dobradinha da Audi na atividade

Warm Up, de Interlagos / RENAN DO COUTO, de Interlagos / FELIPE GIACOMELLI, de Interlagos

A Audi retomou o topo da tabela de tempos no terceiro treino livre das 6 Horas de São Paulo, a etapa brasileira do Mundial de Endurance. Na manhã desta sexta-feira (14), Marcel Fässler colocou o e-tron quattro de volta na primeira colocação ao cravar 1min22s765. Completando a dobradinha da montadora alemã, Lucas Di Grassi terminou na segunda posição, com o R18 Ultra, ao ser pouco menos de 0s2 mais lento que o companheiro de equipe.

A terceira posição ficou com o Toyota, que andou apenas em 1min23s473, graças a Nicolas Lapierre. Novamente a JRM ficou no quarto posto – a primeira colocada entre as equipes privadas –, mas mais de 1s distante dos líderes.

Marcel Fässler registrou o melhor tempo da manhã de sexta-feira em Interlagos (Foto: Audi)

Na classe LMP2, a liderança ficou com Pierre Ragues, da Signatech Nissan, ao marcar 1min26s815. Na GTE Pro, o mais rápido foi o Porsche de Richard Lietz e Marc Lieb, enquanto Julien Canal colocou o Corvette da Larbre Competition, que divide com Patrick Bornhauser e Fernando Rees, na frente na GTE Am. A Ferrari brasileira apareceu logo em seguida.

Confira como foi o terceiro treino livre do WEC em Interlagos:

O Audi e-tron quattro começou na frente em Interlagos. Na fria manhã de sexta-feira, Marcel Fässler não se encolheu no início da sessão de uma hora realizada antes da classificação e já tratou de registrar a melhor volta do fim de semana até então: 1min22s765. Tom Kristensen, no R18 ultra, e Nicolas Lapierre, na Toyota, seguiam.

Nada mudou na divisão principal do WEC na primeira meia hora – apenas os pilotos da Audi. Lotterer assumiu o e-tron, e Di Grassi, o ultra.

Dentre os carros privados, Nick Leventis começou o treino à frente com a Strakka Racing, mas foi superado por Neel Jani, da Rebellion. Em uma sessão parada, nada fora do comum acontecia e os carros apenas completavam voltas e mais voltas por Interlagos.

Na GTE Am, o Corvette de número 50 da Larbre continuava andando muito bem, obrigado. Hoje com Julien Canal ao volante, eles lideravam em sua categoria e estavam à frente até mesmo da Ferrari de Giancarlo Fisichella e Gianmaria Bruno, que ocupava a última posição da categoria GTE Pro.

Foi só para os 15 minutos finais do treino que Alexander Wurz assumiu o volante do TS-030, no lugar de Lapierre. Ao mesmo tempo, o e-tron quattro foi conduzido ao pit-lane por Lotterer. A Audi simulou um pit-stop de corrida e trocou o alemão por Benoît Tréluyer.

A dez minutos do fim, bandeiras amarelas foram acionadas momentaneamente na curva do Bico de Pato. Isso porque o mexicano Ricardo Gonzales, da Greaves Motorsport, rodou e ficou ao contrário na pista.

Lucas Di Grassi marcou o melhor tempo do R18 ultra no fim de semana (Foto: Audi)

Nos instantes finais, os pilotos que estavam a bordo dos três protótipos das montadoras tentaram voltas lançadas para melhorar as marcas estabelecidas anteriormente. O único a conseguir, porém, foi Di Grassi, agora também na casa de 1min22s. 1min22s953.

E foi isso. Com 0s1 de vantagem para Di Grassi e 0s7 para Lapierre, Fässler foi mesmo o mais rápido da manhã da sexta-feira.

Lá atrás, nos minutos finais, Enrique Bernoldi também se destacou e colocou a Ferrari brasileira na segunda posição da GTE Am. Os líderes foram mesmo Canal, Bornhauser e Rees, mas não mais à frente de carros da GTE Pro, cujo melhor piloto foi Richard Lietz, de Porsche. Na LMP2, o trio Pierre Ragues, Nelson Panciatici e Roman Rusinov foi o melhor.

Mundial de Endurance, 6 Horas de São Paulo, Interlagos, treino livre 3:

O Grande Prêmio cobre ‘in loco’ a quinta etapa do Mundial de Endurance, em Interlagos, com os jornalistas Felipe Giacomelli e Renan do Couto. Acompanhe o noticiário aqui.