Turismo

Audi se aproveita de problemas da Toyota e vence com Lotterer, Fässler e Tréluyer nas 6 Horas do Bahrein

Não aparecer na corrida foi o trunfo de André Lotterer, Marcel Fässler e Benoît Tréluyer. Enquanto seus principais adversários enfrentaram problemas, o trio venceu pela terceira vez na temporada e cresceu ainda mais na disputa pelo título do WEC. Allan McNish e Tom Kristensen completaram a dobradinha da Audi e a Strakka Racing completou o pódio

Warm Up / RENAN DO COUTO, de São Paulo

Discretos, André Lotterer, Marcel Fässler e Benoît Tréluyer venceram com tranquilidade as 6 Horas do Bahrein, sexta etapa do Mundial de Endurance, disputada neste sábado (29). O trio que lidera o campeonato de pilotos do WEC ampliou sua vantagem na dianteira do certame com a terceira vitória da temporada de 2012, também a terceira do Audi e-tron quattro híbrido.

Mas a vida da montadora alemã não foi tão fácil assim em Sakhir. A Toyota imprimiu um ritmo forte no começo e assumiu a primeira posição, porém, ficou pelo caminho com problemas mecânicos e, posteriormente, um acidente.

Esta foi a terceira vitória do Audi e-tron quattro híbrido no Mundial de Endurance (Foto: Audi/Divulgação)

Com isso, o caminho ficou aberto para uma dobradinha da Audi. Agora também pilotando um Audi e-tron híbrido, Allan McNish e Tom Kristensen contornaram contratempos no início da prova e terminaram na segunda colocação.

Sem a Toyota presente na corrida até o fim, o degrau mais baixo do pódio ficou livre para que uma das equipes privadas da categoria LMP1 o ocupasse. Quem o fez foi a Strakka, dos pilotos Danny Watts, Nick Leventis e Jonny Kane.

Confira como foi a etapa do Bahrein do Mundial de Endurance:

McNish manteve a ponta na largada e Lapierre subiu para segundo (Foto: Toyota/Divulgação)

McNish e Kristensen, primeiros líderes da corrida, se complicaram após o primeiro pit-stop. O escocês, que estava ao volante naquele momento, deixou os boxes sem que os faróis estivessem funcionando corretamente e precisou retornar à garagem para que a equipe solucionasse o problema.

Quem assumiu a liderança foi Nicolas Lapierre, que já deixara o trio #1 da Audi para trás na largada. O austríaco seguiu na ponta por quase duas horas, imprimindo um ritmo forte, semelhante ao da prova de São Paulo. Mantendo aquela forma, o protótipo japonês novamente venceria.

Só que quando a noite caiu, no início da terceira hora, os faróis do TS-030 também apresentaram problemas. Não os dianteiros, mas os laterais, que indicam os números dos carros durante à noite. Para que os reparos fossem feitos, foram necessárias quatro voltas. O preço pago foi alto: da liderança, Alexander Wurz e Lapierre caíram para o quinto posto. Era preciso se recuperar para chegar ao pódio.

Foi aí que, discretos, Lotterer, Fässler e Tréluyer passaram ao primeiro lugar. E permaneceram discretos pelas quatro horas e meia que restavam de corrida. Ou melhor, chegaram a aparecer em um pit-stop um pouco mais conturbado, para a troca da parte frontal do carro – os faróis, para evitar problemas posteriores. Os mecânicos se atrapalharam no momento da substituição da peça, mas a situação do trio estava tranquila demais na cabeça do pelotão.

Com Kristensen ao volante, o e-tron quattro #2 voltou a ter problemas nos faróis e precisou parar novamente para solucioná-los, mas não dá para dizer que se tratou de uma tarefa complicada.

Kristensen pára nos boxes com problema nos faróis (Foto: Audi Motorsport)

O momento mais dramático da corrida se deu com pouco menos de duas horas restando para o tremular da bandeira quadriculada. Foi quando Lapierre se enroscou com Danny Watts na disputa pela terceira colocação. Em uma tentativa de ultrapassagem na reta oposta, a Toyota levou a pior e, com a suspensão dianteira direita danificada, deixou a disputa mais cedo, parada na área de escape. Watts seguiu na pista para colocar a Strakka no pódio no Bahrein.

A vitória na LMP2 ficou com a Pecom Racing e o trio Luis Pérez Companc, Pierre Kaffer e Nicolas Minassian. Na GTE Pro, pela mais um triunfo para a Ferrari #50 de Giancarlo Fisichella, que hoje teve Toni Vilander como parceiro. Por fim, na GTE Am, nova vitória do Porsche da equipe Felbermayr, de Christian Ried, Gianluca Roda e Paolo Ruberti.