Turismo

Com Academia Shell Racing, Diego Ramos fecha ano de estreia no turismo no top-3 da Sprint Race

Diego Ramos encerrou sua primeira temporada correndo de turismo no último fim de semana. Em um ano marcado por muito aprendizado e conquistas na Sprint Race, o paulista de 16 anos fechou o campeonato como o melhor estreante e terminou na terceira colocação no geral
Warm Up / Redação GP, de Sumaré
 Diego Ramos (Foto: Rodrigo Guimarães)
A Academia Shell Racing fechou sua jornada na temporada 2018 no último sábado (15), em Interlagos. Com Diego Ramos, que fez seu primeiro ano correndo no turismo na Sprint Race, o vitorioso projeto de formação e desenvolvimento de jovens pilotos terminou o campeonato em terceiro lugar na esteira de uma grande temporada do jovem de 16 anos, que conquistou cinco poles e seis vitórias, sendo o melhor estreante de 2018. Gerson Campos faturou o título da categoria PRO, que Diego disputou, enquanto Cássio Cortes foi o campeão da classe GP.
 
O fim de semana decisivo do campeonato foi bastante difícil para Ramos, que teve de lidar com muitos problemas no motor do seu carro. O dono do carro #113 obteve a sexta colocação do grid da corrida 1. 
 
Diego fez boa largada e subiu para quinto na entrada do S do Senna. Duas voltas depois, a intervenção do safety-car juntou todo o grupo, permitindo a Ramos ficar mais perto do quarto colocado. Tão logo foi dada a relargada, o piloto da Academia Shell Racing fez a ultrapassagem e passou a mirar o pódio. E assim foi. 
Diego Ramos fechou 2018 como um dos grandes destaques da Sprint Race (Foto: Rodrigo Guimarães)
Com bom ritmo de corrida, o jovem fez a ultrapassagem e subiu para terceiro, cruzando assim a linha de chegada. Ramos ganhou uma posição com a punição de 20s imposta ao segundo colocado. A vitória, após 12 voltas, ficou com Raphael Campos.
 
A ordem de largada da corrida 1 definiu o grid de largada da derradeira e decisiva prova do campeonato em Interlagos. Ramos largou em segundo lugar e logo assumiu a liderança da prova. O safety-car entrou novamente na pista pouco depois, e Diego levou prejuízo por ter perdido quase 1s da vantagem que já havia construído para o segundo colocado. Mesmo assim, com um ritmo sólido de prova, o paulista manteve a dianteira na relargada e conseguia se defender da pressão de quem vinha atrás.
 
Até que na sétima volta da prova, um dos adversários forçou a ultrapassagem. A manobra resultou num contato entre os carros, fazendo Ramos abandonar a disputa. 
 
Ainda assim, Ramos fechou a temporada com grande destaque, provando seu amadurecimento ao longo do ano. Diego completou o campeonato com 316 pontos, contra 321 de Raphael Campos, o vice-campeão da PRO, enquanto Gerson Campos, o campeão, finalizou com 352 tentos.
 
No encerramento da temporada, mesmo com os problemas enfrentados no último fim de semana, Diego fez um balanço bastante positivo pelo que alcançou e cresceu como piloto desde o início do campeonato.
 
“Foi uma temporada muito boa. Foi meu primeiro ano em carros de turismo e nós evoluímos muito. Conseguimos fazer cinco poles e seis vitórias e chegamos na liderança do campeonato nesta última etapa, mas não tínhamos o melhor equipamento nesse fim de semana e mesmo assim estávamos competitivos. Na tomada de tempo fomos sexto e conseguimos chegar em segundo na primeira corrida, e um incidente na segunda corrida me fez abandonar a prova”, afirmou o piloto, que fez a transição para o turismo depois de uma carreira vitoriosa no kartismo.