Com fracasso da temporada em 2012, diretor do GT1 propõe novo campeonato para próximo ano

Intenção é ter mais carros e mais pilotos no grid da próxima temporada. Stéphane Ratel já recebeu o ok da FIA, mas diz que ainda precisa fechar mais uma data fora da Europa. Brasil e Índia disputam a vaga restante

Com o fiasco desta temporada do GT1, Stéphane Ratel, principal promotor da competição, tentou de tudo para salvar o ano, mas não foi possível. Com apenas 12 carros disputando as últimas provas, com equipes deixando a competição e se quer substituído pilotos que saíram, o campeonato do próximo ano chegou a ser ameaçado de não acontecer.

Em julho, Ratel propôs a Jean Todt, presidente da FIA (Federação Internacional de Automoblismo), uma espécie de integração entre o GT1, o GT Sprint Series e a Blancpain Endurance Series, mas só obteve a resposta agora. E vai ser o último movimento do dirigente, que vai deixar o cargo ao final do ano.

Campeonato deste ano foi um fracasso e reformulação está sendo feita para 2013 (Foto: GT1)

O grosso do projeto está pronto e, segundo ele, só falta a confirmação de um segundo evento fora da Europa. Índia, no circuito de Buddh, e o Brasil, sem pista definida, são os candidatos – a primeira etapa da temporada deve acontecer em fevereiro, em Abu Dhabi.

“O nome FIA GT World Series parece bom. É um pouco diferente de antes, mas é um bom negócio. Precisamos passar por todos os procedimentos, mas a única coisa que precisamos é de uma corrida em um terceiro continente. Algumas equipes são conta, mas eu pergunto: ‘Você quer um título mundial’”, explicou.

O plano é integrar o GT Sprint Series e a Blancpain Endurance Series para que as equipes possam usar carros GT3. Os calendários dos dois campeonatos foram divulgados, mas, no mínimo, o espaço é de apenas duas semanas entre cada provas, o que viabilizaria a integração.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube