Coulthard encerra carreira com abandono em Hockenheim, mas lembrará com carinho do DTM

Não dá para dizer que a aposentadoria de David Coulthard veio em grande estilo, mas também não destoou muito do que foi sua passagem pelo DTM: discreta

Assim como no GP do Brasil de 2008, sua última corrida no Mundial de F1, David Coulthard viu sua prova de despedida acabar mais cedo após um toque de um adversário. Neste domingo (21), em Hockenheim, o escocês deixou de vez as pistas depois de ser tocado por Timo Scheider. Apesar dos últimos momentos não terem sido dos melhores, o agora ex-piloto disse que olhará com “carinho” para seus três anos no DTM.

“Disputar a minha última corrida em Hockenheim, diante de tantos fãs do DTM, foi uma grande honra”, disse, lisonjeado. “Eu, obviamente, queria um resultado melhor nesta ocasião. Contudo, você não pode escolher no DTM. Isso é a competição no mais alto nível”, ressaltou.

No DTM, Coulthard sempre brigou do meio para o fim do grid (Foto: DTM)

O encontro que aconteceu na corrida não representa a única relação entre Scheider e Coulthard no último fim de semana da carreira do piloto que tem mais largadas pela McLaren na F1. Não fosse a desclassificação do alemão do treino classificatório, o escocês teria começado sua derradeira prova na última fila do grid.

A passagem de Coulthard pelo DTM foi bem ruim em termos de resultados. Em três temporadas completas, foram 16 pontos em 31 provas disputadas. O melhor resultado foi um quinto lugar, na etapa de Norisring de 2012. Mesmo assim, ele levará boas recordações da categoria.

“Eu vivi um período absolutamente brilhante durante os três últimos anos no DTM e sempre vou olhar para trás com carinho para esta fase da minha vida. Muito obrigado à Mercedes-Benz e a todos os nossos fãs em toda parte”, agradeceu.

Na F1, Coulthard defendeu as equipes Williams, entre 1994 e 1995, McLaren, de 1997 a 2004, e Red Bull, de 2005 a 2008, totalizando 247 GPs. Foram 13 vitórias, 12 pole-positions e 62 pódios, além do vice-campeonato em 2001. Hoje, ele é figura constante no paddock da categoria exercendo a função de comentarista da TV britânica BBC.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube