Sem acordo vantajoso, Dodge anuncia que deixa Nascar ao final da temporada de 2012

A Dodge não vai fazer parte do grid da Nascar em 2013. A empresa anunciou que, após a ida da Penske para a Ford, trabalhou duro para fechar um acordo com outro time, mas não conseguiu opções vantajosas

O grid da Nascar estará menor em 2013. Não em número de carros, mas de montadoras. A baixa foi confirmada nesta terça-feira (7), com a Dodge anunciando que deixa a categoria ao final desta temporada. O presidente da divisão de automobilismo da Chrysler, Ralph Gilles, disse ter passado os últimos meses trabalhando na manutenção da montadora no certame, mas sem conseguir fechar um acordo vantajoso.

“Nós passamos cinco meses de trabalho intensivo para identificar e avaliar todas as opções para nosso futuro na Nascar. Algumas oportunidades surgiram, e a nossa equipe trabalhou duro para montar uma estrutura que pudesse se adaptar tanto aos nossos negócios quanto aos nossos objetivos financeiros”, declarou.

“Enquanto ficamos satisfeitos e entusiasmados com o interesse de equipes e patrocinadores nesse tempo todo, no final nós simplesmente não pudemos montar a estrutura correta”, lamentou o dirigente.

Brad Keselowski foi o dono da maior conquista do retorno da Dodge à Nascar: o título da Nationwide de 2010 (Foto: Nascar)

A Dodge chegou a ser especulada em acordos com a equipe de Richard Petty, com a Furniture Row e até mesmo em uma eventual entrada da Andretti na categoria, mas a falta de uma equipe de ponta para trazer resultados acabou pesando. Outro problema era quanto à montagem dos motores, já que a Penske tinha uma fábrica própria.

Apesar da saída da montadora, Gilles ressaltou que a Dodge vai continuar focada até o final do ano para deixar a Nascar por cima. “É uma decisão extremamente difícil saber que não estaremos aqui com nossos fãs no próximo ano. É importante dizer que não perdemos nosso foco em 2012 ou nosso compromisso com a Penske tanto na Nascar quanto na Nationwide nesta temporada”, encerrou.

Essa é a segunda vez que a montadora deixa a Nascar. A primeira aconteceu em 1977, com o retorno acontecendo apenas em 2001. Desde então, a fabricante passou a ser representada praticamente por três equipes: Evernham, Ganassi e Penske, mas uma a uma as escuderias acabaram trocando de montadora.

A primeira se mudou para a Ford quando Ray Evernham – um dos responsáveis por articular a volta da Dodge à Nascar – vendeu a equipe para o grupo de investimento de George Gillett. A Ganassi passou a usar carros da Chevrolet quando se fundiu com a Dale Earnhardt Inc. Por fim, a Penske já havia anunciado no início do ano que vai usar carros da Ford em 2013 por uma questão de competitividade.

No retorno à Nascar, a Dodge conquistou 55 vitórias, a grande maioria com a Penske. Ao todo, a montadora já venceu 215 vezes na categoria.

Apesar da saída da Nascar, os torcedores da Dodge poderão continuar acompanhando a marca no automobilismo americano. Em 2012, a montadora retornou à ALMS, onde passou a inscrever dois Viper desde a última etapa, em Mid-Ohio.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube