Sem dificuldades, Tréluyer coloca Audi na frente em Interlagos. Brasileiros lideram na GTE Am

A Audi não teve problemas no primeiro treino do Mundial de Endurance em Interlagos. A equipe terminou com as duas primeiras colocações, liderada pelo carro número 1 de André Lotterer, Benoît Tréluyer e Marcel Fassler

A Audi foi a equipe dominante no primeiro treino livre das 6 Horas de São Paulo, a etapa brasileira do Mundial de Endurance. Nesta quinta-feira (13), Benoît Tréluyer – parceiro de André Lotterernão teve muitas dificuldades e levou o e-tron quattro à ponta da tabela de tempos ao cravar 1min24s370, superando o R18 Ultra, capitaneado por Lucas Di Grassi por apenas 0s468. A Toyota terminou com a terceira posição.

Na categoria LMP2, o melhor tempo ficou com o carro da Starworks, de Enzo Potolicchio, Ryan Dalziel e Stéphane Sarrazin. A GTE Pro, o ex-piloto de F1 Giancarlo Fisichella colocou a Ferrari da AF Corse na frente, enquanto os brasileiros Chico Longo, Xandy Negrão e Enrique Bernoldi ficaram na ponta da GTE Am, em outra Ferrari. Ao lado de Julien Canal e Patrick Bornhauser, Fernando Rees ficou com o segundo tempo.

O Audi de número 1 novamente terminou na frente no WEC (Foto: Facebook/Audi)

Confira como foi o primeiro treino livre do WEC em Interlagos:

Os pilotos das quatro categorias do WEC entraram na pista temendo que Interlagos aprontasse mais uma das suas. Minutos antes da sessão começar, pingos caiam sobre o circuito, mas nada que servisse para molhar a pista. A fina garoa persistiu quando a luz verde se acendeu no circuito paulistano.

Com Tom Kristensen ao volante do R18 ultra e Marcel Fässler sentado no e-tron quattro, a Audi começou andando na frente em Interlagos. Os primeiros tempos estavam na casa de 1min27s. Rapidamente, os silenciosos protótipos baixaram esta marca em 2s.

A Toyota estava para trás, em meio aos demais protótipos da LMP1, mas Nicolas Lapierre tirou o time japonês das trevas na metade do treino ao marcar 1min25s341 e assumir a liderança.

Mas não duraria muito essa permanência nipo-francesa na primeira colocação. Logo chegaria o turno de André Lotterer no e-tron quattro, e o alemão foi o primeiro a andar abaixo de 1min25s. Mostrando que o R18 ultra segue competitivo ao lado dos demais carros híbridos, Allan McNish também se recolocou à frente da Toyota.

Depois da metade da hora e meia de sessão, a garoa que caia no circuito se dissipara completamente e a pista não estava mais úmida, como estava antes.

A meia hora final do primeiro treino livre teve Lucas Di Grassi pela primeira vez à bordo do R18 ultra em uma sessão oficial como piloto da Audi.

Falando em brasileiros, eles iam bem na GTE Am. Os dois trios que possuem pilotos daqui ocupavam as duas primeiras colocações. Em primeiro lugar estavam Chico Longo, Alexandre Negrão e Enrique Bernoldi. Em segundo, o trio formado por Fernando Rees e os franceses Patrick Bornhauser e Julien Canal.

Com pouco menos de 15 minutos faltando, Alexander Wurz, que agora estava no protótipo da Toyota, marcou o segundo melhor tempo, deixando Di Grassi para trás. Mas este melhor tempo do austríaco ainda era 0s7 pior que os 1min24s370 de Benoît Tréluyer no e-tron quattro.

A quatro minutos da bandeirada, Lucas Di Grassi tratou de recuperar a segunda posição que perdera ao registrar o tempo de 1min24s838.

Nick Leventis, da equipe Strakka, era o quarto colocado, o melhor das equipes privadas, seguido por Neel Jani, da Lotus. Da Starworks, Enzo Potolicchio foi o mais rápido na divisão LMP2 e, dentre as quatro duplas da GTE Pro, Giancarlo Fisichella colocou a Ferrari acima das demais na folha de tempos. Na GTE Am, nada mais mudou na fase final e a “dobradinha brasileira” continuava indicada após o fim da contagem regressiva.

O Grande Prêmio cobre ‘in loco’ a quinta etapa do Mundial de Endurance, em Interlagos, com os jornalistas Felipe Giacomelli e Renan do Couto. Acompanhe o noticiário aqui.

Mundial de Endurance, Interlagos, treino livre 1:

 

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube