WEC: Toyota mostra força, mas Audi sobressai em duelo de carros híbridos nas 6 Horas de Silverstone

Com uma estratégia melhor e uma pitada de sorte, a Audi venceu as 6 Horas de Silverstone. Mas não foi tarefa fácil vencer a Toyota, que mostrou sua força e liderou boa parte da corrida na Inglaterra antes de comemorar seu primeiro pódio no WEC

E o Audi e-tron quattro venceu de novo no Mundial de Endurance. André Lotterer, Marcel Fässler e Benoit Tréluyer faturaram, neste domingo (26), sua segunda vitória na temporada de 2012 do WEC e assumiram a liderança do campeonato. Foi também a segunda vitória do e-tron, o modelo híbrido da Audi, que venceu, em junho, as 24 Horas de Le Mans.

Se a disputa na classificação foi apertada entre o carro híbrido da montadora de Ingolstadt e o modelo convencional, não se pode dizer o mesmo da corrida. Desde o começo o R18 ultra ficou para trás e deixou a briga pela vitória das 6 Horas de Silverstone para e-tron e o TS-030, da Toyota.

A briga pela vitória em Silverstone ficou restrita ao Audi e-tron quattro e ao Toyota TS-030 (Foto: Audi)

Os japoneses bem que ameaçaram quebrar o domínio da Audi no WEC, mas não conseguiram. Alexander Wurz, que largou à bordo do protótipo da Toyota, ganhou a segunda posição na largada e, antes mesmo do primeiro pit-stop, ultrapassou Lotterer na pista para assumir a liderança.

Com estratégias diferentes, a Toyota e a Audi passaram a se revezar na primeira colocação, de acordo com as paradas de box, cenário que permaneceu até a hora final de prova, quando o safety-car entrou em cena. O tempo sob bandeira amarela permitiu que os alemães fizessem uma parada a menos e, assim, o Lotterer, Fässler e Tréluyer conseguiram, enfim, bater Wurz, Nicolas Lapierre e Kazuki Nakajima.

A parada adicional da Toyota em relação à Audi adicionou uma emoção a mais, acendendo uma briga pela segunda posição, com Allan McNish e Tom Kristensen no R18 ultra. Os dois carros chegaram a ficar próximos, mas um furo no pneu fez Kristensen perder terreno. O R18 ultra ainda precisou cumprir um stop-and-go penalty antes de cruzar a linha de chegada na terceira colocação.

Para os japoneses, o resultado já é digno de festa. Em Le Mans, na estreia no WEC, a Toyota chegou a disputar a liderança com a Audi, mas não conseguiu completar a prova. Hoje, na segunda corrida da montadora no Mundial de Endurance, o time conseguiu brigar pela vitória até o fim e conquistou seu primeiro pódio na categoria.

Dentre os carros de equipes privadas na categoria LMP1, a briga foi equilibrada e envolveu todos os quatro inscritos. No fim, a vitória ficou nas mãos da dupla formada por Nicolas Prost e Neel Jani.

A vitória na categoria LMP2, que teve o maior número de carros em Silverstone, 15, ficou com o ADR Delta de John Martin, Tor Graves e Jan Charouz. Na GTE Pro, os vencedores foram Gianmaria Bruni e Giancarlo Fisichella, de Ferrari. Por fim, na GTE Am, o hino italiano voltou a tocar para os pilotos de mais uma Ferrari, Piergiuseppe Perazzini, Marco Cioci e Matt Griffin.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube