Wurz supera Di Grassi e conquista primeira pole da Toyota no retorno ao endurance em Interlagos

Alexander Wurz superou os carros da Audi para conquistar a pole-position para as 6 Horas de São Paulo, em Interlagos. Essa é a primeira vez que a Toyota larga na frente desde que a montadora retornou ao endurance no início do ano

As 6 Horas de São Paulo já entrou para a história da Toyota. Nesta sexta-feira (14), Alexander Wurz marcou o tempo de 1min22s363 e conquistou a primeira pole-position da história da montadora japonesa no retorno ao endurance, em 2012. O piloto austríaco foi um dos últimos carros a ir à pista, mas conseguiu tempo suficiente para superar Lucas Di Grassi, no Audi R18 ultra, por 0s784 .

Assim, o brasileiro larga na segunda colocação, seguido pelo Audi e-tron quattro de André Lotterer. A principal dificuldade para o atual bicampeão das 24 Horas de Le Mans foi no primeiro setor da pista, onde não conseguiu repetir o desempenho do companheiro de equipe.

Entre os independentes da LMP1, o mais rápido foi o Lola Rebellion, com Neel Jani conquistando o quarto posto na classificação geral, mas 1s6 atrás do líder. Na LMP2, o melhor tempo ficou com Stéphane Sarrazin, parceiro de Ryan Dalziel e Enzo Potolicchio.

Na GTE Pro, o melhor tempo ficou com o Aston Martin de Darren Turner, enquanto Enrique Bernoldi colocou a Ferrari brasileira – que divide com Chico Longo e Xandy Negrão – na frente entre os carros da GTE Am. Fernando Rees rodou na volta rápida e vai largar na 26ª posição na classificação.

 

Alexander Wurz conquistou a primeira pole da Toyota no retorno ao endurance (Foto: Rodrigo Berton/Warm Up)

 

Confira como foi a classificação dos protótipos em Interlagos:

Como de costume, a Audi mandou seus dois protótipos para a pista à frente de todo mundo, para que eles andassem a vontade sem ninguém pelo caminho.

Lotterer estava à frente fisicamente, mas não na folha de tempos. Na primeira volta rápida de cada um, Lucas Di Grassi foi 1s6 mais rápido. O brasileiro, a propósito, não iria classificar o R18 ultra, mas mudou a cabeça da equipe após os treinos livres.

Momentaneamente, Danny Watts chegou a ficar entre os dois protótipos alemães, mas logo Lotterer retomou o segundo lugar. Primeiro, com uma volta 0s5 mais lenta que Di Grassi. Depois, melhorou mais alguns décimos, mas ainda não era o bastante para bater Lucas.

Ao contrário da Audi, a Toyota, com Alexander Wurz, demorou bastante para deixar os boxes. A confiança era grande e o austríaco tratou de capitalizar. Foram necessários 1min22s871 para que ele contornasse os 4309 metros de Interlagos. Na passagem seguinte, Wurz foi ainda mais impressionante: 1min22s363.

0s7 atrás, parecia que a Audi, Di Grassi, e Lotterer estavam batidos. E estavam mesmo. Recolhidos aos boxes, eles não tinham mais o que fazer. Os japoneses podiam comemorar sua primeira pole no WEC.

Quarto colocado, Neel Jani deu à Rebellion a melhor posição de largada dentre as equipes privadas da LMP1. Ele ficou a 1s599 do tempo estabelecido por Wurz.

Na divisão LMP2, a pole-position ficou com o francês Stéphane Sarrazin, que bateu John Martin por apenas 0s1 de segundo. Também ficou bastante próximo o terceiro colocado, Nelson Panciatici.

Confira como foi a classificação da GTE Pro e da GTE Am:

Os carros da GTE entraram na pista para a tomada de tempos antes dos protótipos. Primeiro a completar volta, Darren Turner, de Aston Martin, assumiu a liderança da GTE Pro. O britânico chegou a ser batido por Marc Lieb, de Porsche, mas retomou a dianteira ao girar pelo circuito com o tempo de 1min33s855.

Após a primeira sequência de voltas rápidas, era a Ferrari brasileira que liderava na GTE Am. Ao volante, o ex-F1 Enrique Bernoldi. No cronômetro, 1min34s860. Candidato à pole da categoria, Fernando Rees estava em quarto lugar e rodou na Junção, mas conseguiu voltar à pista.

Com dois minutos restando, o finlandês Markus Paltalla bateu seu Porsche na Curva do Lago, depois de perder completamente o controle na freada.

No fim, as duas primeiras posições, não se alteraram. Turner ficou com a pole na GTE Pro, seguido por Marc Lieb, Giancarlo Fisichella e Andrea Bertolini. Na GTE Am, Bernoldi manteve a Ferrari brasileira na frente. Michele Rugolo foi o segundo, à frente de Paolo Ruberti. Fernando Rees ficou em quarto.

O Grande Prêmio cobre ‘in loco’ a quinta etapa do Mundial de Endurance, em Interlagos, com os jornalistas Felipe Giacomelli e Renan do Couto e os fotógrafos Felipe Tesser e Rodrigo Berton. Acompanhe o noticiário aqui.

Mundial de Endurance, 6 Horas de São Paulo, Interlagos, grid de largada:

14 wec 2

 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube