W Series

W Series reage a problemas de identificação das pilotas e muda pintura dos carros para etapa de Zolder

Teve dificuldades para identificar quem é quem na W Series? A categoria agora coloca o nome de cada pilota no bico do carro, driblando as limitações de um campeonato com apenas cinco variações de pinturas para as 18 pilotas

Grande Prêmio / Redação GP, de Berlim
A W Series já age para resolver problemas identificados na corrida inaugural de Hockenheim, duas semanas atrás: a dificuldade para o público identificar as pilotas, consequência das pinturas semelhantes. Para facilitar o trabalho, em Zolder os carros passam a ter o nome de cada uma escrito no bico do carro.
 
O problema é consequência do formato da W Series. O layout das pinturas é o mesmo para cada um dos 18 carros, mudando apenas as cores utilizadas – são cinco diferentes para o grid inteiro. A situação tem um agravante: como existe apenas uma equipe para todas, é normal que cada competidora mude de bólido – e de cores – de um fim de semana para outro.
Jamie Chadwick venceu a corrida inaugural da W Series em Hockenheim (Foto: W Series)
Sem a mudança para Zolder, o único jeito de diferenciar as pilotas seria através das asas traseiras, que carregam os números e as bandeiras de cada país. Agora, além do nome no bico, a bandeira também aparece no halo.
 
A W Series confirmou a mudança apresentando o carro de Jamie Chadwick repaginado. A pilota britânica foi a vencedora da etapa de Hockenheim.