W Series revela sistema de distribuição de pontos para superlicença

A W Series vai ter uma grande novidade em 2020. Para esta temporada, a categoria exclusivamente feminina vai distribuir pontos para a superlicença para as oito primeiras colocadas da classificação final

A W Series definiu como vai distribuir os pontos para a superlicença da FIA. Nesta quinta-feira (30), a categoria exclusivamente para mulheres revelou qual vai ser a premiação para as oito primeiras colocadas da classificação.
 
Para a temporada 2020, o certame capitaneado por Catherine Bond Muir traz a novidade de dar pontos para a superlicença – licença necessária para poder correr na Fórmula 1. Isso aproxima cada vez mais as pilotas do pináculo do automobilismo.
 
O sistema de pontuação vai funcionar com a campeã levando 15 tentos, e então 12, dez, sete, cinco, três, dois e um até a oitava colocada, se assemelhando a categorias como Nascar, Indy Lights, F-Renault Eurocup, Euroformula Open, Super Fórmula Lights e WTCR.

“Estamos felizes que a FIA tomou a decisão de dar pontos para a superlicença para as melhores pilotas da W Series na temporada 2020 e em diante, reforçando a importância da categoria para as mulheres que aspiram correr em categorias maiores”, disse Catherine.

Catherine Bond Muir (Foto: Reprodução)
“Agora que as primeiras oito colocadas do campeonato vão conseguir pontos para a superlicença, W Series se tornou ainda mais importante na trilha das mulheres do esporte a motor que visam correr um dia e bater os homens na F3, que é o próximo passo lógico para elas”, seguiu.
 
“Pessoalmente, estou satisfeita que a W Series foi reconhecia pela FIA com a distribuição de pontos, o Santo Graal para qualquer piloto que aspira chegar à Fórmula 1. Independente de onde nossas pilotas vão correr no futuro, a decisão da FIA confirma minha total confiança de que a W Series é essencial para o desenvolvimento dessas talentosas pilotas”, disse David Coulthard.
 
“Isso dá a elas a oportunidade de desenvolver suas habilidades e se tornar uma pilota de corridas de sucesso no futuro”, concluiu o ex-F1.
 
A distribuição de pontos vai valer a partir da atual temporada, não sendo imposto para as pilotas que disputaram 2019. Jamie Chadwick foi a primeira campeã da história da categoria e volta em 2020 para defender o título.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube