'EQUIPE ZUMBI' E SEM PERSPECTIVA: A ALFA ROMEO NA 1ª PARTE DA F1 2023

Em 2022, a Alfa Romeo fechou o Mundial de F1 num ótimo 6º lugar. O novo ano começou, portanto, com boas expectativas

Guanyu Zhou marcou pontos em seu ano de estreia e seguiu com o time, assim como o veterano Valtteri Bottas

Novidades também no comando, com Alessandro Alunni Bravi assumindo a chefia da equipe

Só que 2023 trouxe um cenário completamente diferente para a base em Hinwil…

Em 12 corridas realizadas até o momento, foram apenas 9 pontos conquistados. O time ocupa a vice-lanterna no momento

Bottas pontuou no Bahrein, na corrida de abertura. Depois, só voltou a terminar no top-10 no Canadá, sete GPs depois

São, ao todo, cinco tentos somados — apenas um a mais que Zhou

O chinês, por sua vez, marcou seus primeiros pontos do ano na Austrália: nono lugar. Ele repetiu a posição na Espanha. E só!

A queda de performance é surpreendente. Bottas cobrou publicamente o time, dizendo que não estavam "cumprindo o prometido"

A questão é que a Alfa Romeo já confirmou que vai deixar a Sauber — a equipe por trás da marca italiana — ao final da temporada

A partir do ano que vem, o time levará apenas o nome Sauber na pista enquanto aguarda a chegada da Audi

O que parece, no entanto, é que já estamos diante de um time sem identidade, completamente entregue e sem poder de reação

Fica, portanto, a questão: terá a Alfa Romeo ainda vontade de buscar algo em 2023 quando já está de saída de Hinwil?