F1
09/05/2018 17:00

Na Garagem: Prost vence na Espanha e sobe ao pódio com Senna e Schumacher

Há exatos 25 anos, Alain Prost disputava a vitória do GP da Espanha com o companheiro Damon Hill e reforçava, pela primeira vez em pista seca naquela temporada, a força dominante da Williams. Mas Hill teve problemas, abandonou e deixou Prost livre para ganhar. Com Ayrton Senna em segundo e Michael Schumacher em terceiro, foi a única vez na história que o trio subiu junto ao pódio
Warm Up
PEDRO HENRIQUE MARUM, do Rio de Janeiro


14 títulos do Mundial de F1 subiram aos três degraus do pódio do Circuito da Catalunha há exatos 25 anos, na edição do GP da Espanha de 1993. Alain Prost venceu a corrida com sobras e teve a seu lado Ayrton Senna e Michael Schumacher. Foi a única vez em que os três dividiram espaço na solenidade, mas o suficiente para marcar a história.
 
Estava claro que o Mundial de 1993 seria dominado pela Williams de cabo a rabo, assim como na temporada anterior. E, ainda que nas primeiras etapas Prost tenha sofrido com seguidas corridas na chuva e Senna fosse muito bem no que seria o último ano dele pela McLaren, a disparidade era visível. Na Espanha, a Williams dominou a classificação por completo, com Prost na pole pela quinta vez em cinco oportunidades e Damon Hill largaria em segundo e Senna e Schumacher formariam a fila seguinte.  
 
Com pista seca, a batalha era claramente entre as duas Williams. E Hill largou melhor, assumindo a ponta e ponteando o escape da equipe inglesa. Demorou 11 voltas até que Prost, quase sempre mais rápido, conseguisse tomar a ponta de Hill. Os dois já sumiam com relação a Senna, terceiro colocado convicto.
 
Quando as Williams chegaram aos retardatários, tinham mais de 10s de vantagem para Senna e 20s para Schumacher. Após uma série de carros deixados para trás, Hill voltava a incomodar o companheiro numa disputa real pela vitória. Damon, que seria campeão mundial três anos depois, ainda lutava pela primeira vitória na temporada.
Prost e Hill (Foto: Reprodução/Twitter)
A corrida avançava com os acontecimentos naturais. Johnny Herbert, da Lotus, deixou a prova com um problema de suspensão; Martin Brundle e Ukyo Katayama, respectivamente de Ligier e Tyrrell, se acharam enquanto disputavam posição e também deixaram a disputa; o mesmo para Phillipe Alliot, da Larrousse, com problemas de transmissão. Isso nas primeiras 30 de 63 voltas.
 
Prost começou a ter problemas na dirigibilidade do carro e viu Hill encostar. O francês fazia o que dava para igualar as voltas voadoras do companheiro, mas tudo parecia apontar para a primeira vitória de Hill em 1993. Até que, na 41ª volta, o inglês precisou ir aos boxes por conta de uma perda de potência do motor Renault V10 da Williams. Fim de corrida para ele.
 
Daí em diante, Prost passou a ter a opção de controlar a corrida. Fabrizio Barbarazza, Jean Alesi, Andrea de Cesaris, Karl Wendlinger e Luca Badoer, respectivamente por Minardi, Ferrari, Tyrrell, Sauber e Lola abandonaram quase juntos de Hill. JJ Lehto e Alessandro Zanardi, por Sauber e Lotus, deixaram a corrida depois, já perto do fim. Zanardi, aliás, quase golpeou Prost pouco antes de abandonar com problemas no motor.
 
Da 45ª volta em diante, Schumacher ganhou força. O piloto da Benetton começou a remontar a desvantagem para o segundo colocado Senna, embora estivesse longe demais. Apenas os dois e Ricciardo Patrese, companheiro de Michael na equipe italiana, seguiam na volta de Prost. 
Schumacher tenta tomar o segundo lugar de Senna (Foto: Reprodução/Twitter)
Senna vinha com certa tranquilidade para garantir o segundo posto, mesmo com os esforços de Schumacher, mas precisou entrar nos boxes com um pequeno problema no pneu dianteiro esquerdo. Um atraso no pit-lane que quase custou mais que deveria, com Senna voltando à pista com pouca vantagem para Schumacher. Os dois passaram a trocar voltas mais rápidas da corrida, ao passo que Prost não fazia mais qualquer esforço para aumentar a velocidade.
 
As chances de Schumacher alcançar o segundo lugar, no entanto, acabaram quando o alemão escorregou no óleo deixado na pista pelo motor estourado de Zanardi. Uma passada por fora da pista não teve consequências tão desastrosas para Schumacher, mas atrasou o caminho que tinha e fez Ayrton se distanciar. 
 
Prost confirmou a vitória, terceira na temporada e 47ª na carreira, enquanto Senna e Schumacher fecharam o pódio com Patrese, Michael Andretti e Gerhard Berger fechando os pontos. Christian Fittipaldi e Rubens Barrichello, por Minardi e Jordan, ficaram com a oitava e a 12ª colocações. 
O pódio: Prost, Senna e Schumacher (Foto: Reprodução/Twitter)
Os três foram ao pódio, na época dois tricampeões e um jovem no qual depositava-se muita expectativa. No caminho para o quarto título da carreira, Prost venceria mais quatro corridas naquele ano, enquanto Senna ainda ganharia três. Schumacher também ganhou uma, em Portugal. Além deles, apenas Hill venceu em 1993. Foi o último ano antes de Michael ser campeão da F1, algo que, além de 1994, se repetiria em 1995 - ainda pela Benetton - e entre 2000 e 2004 pela Ferrari.
 
Além dos 14 títulos, os números totais do trio compreendem incríveis 183 vitórias, 166 poles e 340 pódios. 

Últimas Notícias
sábado, 26 de maio de 2018
Indy
Indy
Copa Truck
Indy
F1
F1
Copa Truck
F1
F1
F1
Copa Truck
F2
F2
F1
F1
Galerias de Imagens
Facebook