Copa GP

Em franca evolução, Alexandre Fernandes trabalha duro por vaga na Scuderia GP em 2019

Fã de Barrichello, o piloto de 25 anos começou sua carreira de piloto na Copa GP de Kart e busca mais experiência para atingir sua meta de estar nas 500 Milhas de Kart, no final da temporada.

Warm Up / GUILHERME BLOISI, de São Paulo
Faltou pouco para Alexandre Fernandes estar na bateria final da terceira etapa da Copa GP de Kart, disputada na Granja Viana, no último dia 06. O piloto admitiu a tristeza em não conseguir ficar entre os dez primeiros (terminou em 11º) mas, ainda assim, mostrou que está crescendo como piloto e botou uma meta: estar nas 500 Milhas de Kart no final do ano.
 
Programador em uma empresa de TI na região da Bela Vista, centro de São Paulo, o piloto tem 25 anos de idade e começou sua carreira de piloto na primeira edição da Copa GP de Kart, disputada em 2017. A partir daí, não parou mais. “Não andava com tanta frequência até a Copa Grande Prêmio, era somente com alguns amigos e bem esporadicamente mas gostei muito e comecei a investir no kart amador. Foi aqui no torneio que passei a ganhar experiência e atualmente, procuro participar ao máximo de campeonatos que puder”, disse Fernandes.
 
E sua evolução é evidente. O piloto mudou de patamar e passou a frequentar as baterias finais da Copa GP com mais constância. E esse crescimento tem um motivo aparente: mais experiência. “Procurei participar de mais torneios e categorias que tivessem adversários mais competitivos correndo. Atualmente, além da Copa GP, participo de mais quatro torneios e assim, é basicamente, correr com caras que pilotam muito bem, seguir próximo deles e aprender novas ideias de traçado”, afirmou.
A paixão pelo automobilismo de Alexandre veio com dez anos de idade e por meio da prima donna do esporte, a Fórmula 1. E, pela pouca idade, tem em Rubens Barrichello como principal referência de pilotagem. “A primeira vitória dele em 2000 (em Hockenheim, no GP da Alemanha), mesmo sendo muito pequeno, me marcou muito, assisto a reprise até hoje, aquela corrida foi fantástica”.
 
Se pela Taça Edgard Mello Filho a vaga na Scuderia GP não veio, o foco agora são as próximas três etapas da Taça JP de Oliveira, a partir de maio. Fernandes espera superar o banho de água fria do primeiro minitorneio para triunfar nesta segunda parte da temporada. “Espero que consiga me classificar em todas as finais, ter confiança em mim, coisa que não havia antes. Ainda tenho esperança, caso consiga, constantemente, estar no top-10 para as minhas chances de estar nas 500 Milhas de Kart aumentarem”.
 
A Taça JP de Oliveira terá início no próximo dia 25 de maio (sábado), a partir do meio-dia, no Kartódromo de Interlagos, com cobertura total do GRANDE PRÊMIO. As inscrições serão abertas em breve, fique ligado.