Copa GP

Emoção, inovação e disputas acirradas: pilotos da Copa GP de Kart opinam sobre novo regulamento

O maior torneio de kart amador tem início no próximo dia 02 de fevereiro e os dez integrantes da Scuderia GP nas 500 Milhas em 2018 apresentam seu ponto de vista sobre as novidades do campeonato

Warm Up / GUILHERME BLOISI, de São Paulo
A grande novidade para a terceira edição da Copa GP de Kart de 2019 está no seu regulamento. O campeonato, que tem início no Kartódromo da Granja Viana no próximo dia 02 de fevereiro, às 15h (horário de Brasília), apresenta um novo sistema de disputa para premiar os pilotos com uma vaga na Scuderia GP para as 500 Milhas de Kart, em dezembro.
 
Serão três mini-torneios: a Taça Edgard Mello Filho (valerão as etapas de fevereiro, março e abril); a segunda taça, com nome a ser definido (contemplará as provas de maio, junho e julho); a Taça Grande Prêmio 25 Anos (baterias dos meses de agosto, setembro e outubro); e uma superfinal, disputada em novembro, no formato de endurance com 1h de duração e pontuação dobrada. Você pode conferir mais do regulamento se clicar aqui.
 
Os campeões dos três minitorneios, além do campeão e do vice da temporada, estarão na Scuderia GP em dezembro. As demais vagas serão distribuídas posteriormente e divulgadas pelo GRANDE PRÊMIO. A nova regulamentação foi um pedido também dos pilotos que participam do campeonato, como disse Alfredo Salvaia. “Eu mesmo faltei em uma etapa no ano passado e o regulamento não previa um descarte de resultados, o que me prejudicou na pontuação e, por isso, acabei entrando via sorteio na equipe”, afirmou.
 
O campeão da temporada 2018, Márcio Simão, está feliz com as mudanças sugeridas para este ano no campeonato. “O regulamento é único, não existe nenhum campeonato atualmente que prevê essa forma de disputa totalmente inovadora e que vai atrair novos pilotos”. O vice-campeão, André Mansano, acredita em fortes emoções para o torneio de 2019. “Serão muitas corridas eletrizantes, principalmente as finais, que valerão bastante. A equipe estará tão forte ou mais que nas outras edições das 500 Milhas”.
Todo o time da Scuderia GP em 2018 (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
Seguindo a linha da emoção, Elisson Gandolfo corrobora com a opinião do colega e tem certeza que fazer parte da Scuderia GP em 2019 será bastante complicado. “Diferente do ano passado, agora todos têm mais chances, o que dificulta e eleva o nível da competição”, afirmou. Hélio Jr vê como um grande desafio a oportunidade de voltar a correr as 500 Milhas de Kart. “Devido à exposição que tivemos e os elogios pela estrutura da equipe que recebemos, a disputa vai ficar cada vez maior”.
 
Um dos grandes vencedores na Copa GP, Gustavo Ariel, define a mudança do regulamento fundamental para a construção de um novo pensamento para os pilotos. “Vai sobressair mais a consistência, quem tiver a melhor estratégia em uma corrida de 25 minutos. Fica bem parecido com o que os pilotos enfrentam nas 500 Milhas”. Marcelo Hayasaka, que também foi contemplado via sorteio para a Scuderia, vai ao encontro do raciocínio do amigo e vê como um bom preparativo para a disputa da maior prova da categoria. “Possibilita para aqueles que não entrem desde o começo do campeonato, possa endurecer em uma das etapas com chances de tirar vaga de alguém, deixando os pilotos mais arrojados e com aquela gana de vencer”, disse.
 
Os amigos Alex Campo e Saulo Righi, que trabalharam juntos para fazer parte da equipe do GRANDE PRÊMIO nas 500 Milhas, tem posições distintas sobre as novidades para 2019. Campo quer ver, à vera, o funcionamento do novo regulamento quando começar a correr. “Acho que é cedo para falar se ele irá contribuir para o crescimento da Copa GP, mas provas de endurance são sempre emocionantes, dependem mais do piloto do que do kart em sua grande maioria”. Righi aponta a regularidade e a sorte como pontos fundamentais para o sucesso dos pilotos no campeonato. “No rental, essas características contam na hora de ser sorteado com um bom kart ou não, seu concorrente direto pode não pegar um bom carro no dia da disputa. Acredito que vá atrair mais gente boa para correr”.
 
Por fim, tal qual nas 500 Milhas em 2018, que encerrou a participação da nossa equipe na maratona, Sidney Rogério afirma que estas novidades farão com que a Copa GP de 2019 seja ainda mais legal que as outras. “O regulamento vai ser interessante, acirrará as disputas por conta dos minicampeonatos, dando mais possibilidade aos pilotos conseguirem as vagas”. E aí, com todas essas visões diferentes sobre as novidades no regulamento, você ainda não se inscreveu? Então, não perca mais tempo e faça sua inscrição aqui. A terceira edição da maior competição de kart amador do Brasil quer a sua presença na competição desta temporada.