Rosberg ressalta peso das fábricas no campeonato e aponta futuro elétrico para DTM

Nico Rosberg comentou sobre o futuro do DTM nos próximos anos. Reconhecendo a grande importância das fábricas, o alemão indicou que a categoria vai ter que seguir o futuro elétrico para seguir nas pistas

Nico Rosberg fez algumas rápidas previsões sobre o futuro do DTM. O alemão afirmou que a categoria deve seguir o caminho dos carros elétricos com as fábricas na próxima década para continuar nas pistas.
 
Para esta temporada, a categoria passou dos motores V8 aspirados para propulsores V6 turboalimentados mais eficientes, assim se aproximando da japonesa Super GT durante o processo.
 
Agora, o campeão de 2016 da Fórmula 1 afirmou que o DTM deve estar preparado para dar um passo adiante. “Um dia, quando todas as fábricas venderem carros elétricos, o DTM também deve ser elétrico, isso com certeza”, falou ao ‘Motorsport’.
Philipp Eng (Foto: Reprodução)

“Temos de ver se isso acontece daqui sete anos ou em quatro, mas definitivamente temos que ficar de olho nisso”, completou.
 

Ao ser questionado se a categoria poderia seguir sem depender de um futuro híbrido e elétrico, Nico indicou que é uma possibilidade, mas ressaltou a dependência das fábricas. “Isso pode funcionar, pois todos ainda gostam do barulho, especialmente se a mobilidade elétrica significa pilotar em silêncio”, apontou.
 
“Você certamente pode fazer uma categoria em que o barulho ainda está lá. O problema é que as fábricas não querem seguir esse caminho. Se você fizer sem as fábricas, então pode ser uma possibilidade, mas desde que precisa delas, pode não funcionar”, encerrou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube