Wickens sacramenta domínio da Mercedes e vence corrida 2 da etapa de Norisring. Farfus abandona

A vitória na corrida deste domingo em Norisring ficou com o talentoso canadense Robert Wickens, que conseguiu superar o pole Bruno Spengler e completar um fim de semana muito bem-sucedido para a Mercedes. O piloto de 26 anos conquistou sua terceira vitória na categoria. Augusto Farfus foi envolvido em uma confusão no hairpin e teve de deixar a corrida

Robert Wickens consolidou um grande fim de semana para a Mercedes em Norisring. Um dia depois de ficar perto de triunfar nas ruas de Nuremberg, o canadense finalmente repetiu o feito de 2014 e venceu a clássica corrida neste domingo (28). A boa performance da Mercedes se refletiu desde o começo, quando o piloto superou o pole Bruno Spengler e não deu chance ao segundo colocado, Christian Vietoris, outro que cumpriu grande jornada no fim de semana.

Sob os olhares de Toto Wolff, a Mercedes coroou um trabalho bastante vitorioso. Wickens subiu ao alto do pódio e teve ao seu lado Vietoris e Spengler. O canadense travou uma grande batalha pelo terceiro lugar com Martin Tomczyk no fim da corrida e garantiu à BMW seu primeiro pódio em 2015.

Por outro lado, Augusto Farfus não conseguiu completar a corrida. O brasileiro foi envolvido num incidente logo no início da prova, no hairpin, com outros três pilotos: Timo Glock, Maximilian Götz e Mike Rockenfeller. Todos tiveram de deixar a prova.

Robert Wickens foi o grande nome deste domingo em Norisring (Foto: DTM)

Confira como foi a corrida 2 da etapa de Norisring do DTM

Spengler manteve a liderança após a largada e passou bem no hairpin, sofrendo pressão de Wickens. Farfus conseguiu ganhar uma posição graças à má largada de Martin e subiu para 11º, mas seu destino mudaria logo depois. Um entrevero entre pilotos do pelotão intermediário na curva 1, como Mike Rockenfeller, Maximilian Götz, Timo Glock e o próprio Farfus, danificou vários carros, entre eles o do brasileiro, que teve de abandonar.

O capô de Glock, que ficou espalhado na pista, levou a direção de prova a acionar o safety-car. Além de Augusto, Rockenfeller e Götz deixaram a prova precocemente em Norisring.

Com o retorno da bandeira verde, Spengler manteve a liderança, seguido pelas Mercedes de Wickens, Vietoris e, Auer. O canadense era a grande chance para a BMW vencer a primeira no ano, mas a boa forma dos carros da Mercedes em Norisring era marcante. Bruno não conseguiria resistir por muito tempo.

Na 14ª volta, Wickens colocou por dentro no hairpin, retardou a freada e conseguiu fazer uma belíssima ultrapassagem. Spengler tentou dar o troco, mas acabou tracionando mal e perdeu mais três posições, sendo batido por Vietoris, Auer e Mattias Ekström, a melhor BMW na corrida naquele momento. Mas ainda restavam 47 minutos para o término da prova.

Com pintura retrô no seu carro patrocinado pela Red Bull, Ekström vinha tentando quebrar a hegemonia da Mercedes em Norisring. Na luta com o novato Auer, o sueco da Audi conseguiu fazer a ultrapassagem na marra e subiu para terceiro, mas estava um pouco longe de Vietoris e de Wickens, o líder da disputa.

Aí foi aberta a janela para troca obrigatória de pneus em Nuremberg. Com Vietoris perto de Wickens, a definição do vencedor da corrida poderia mesmo ser com base no trabalho nos boxes. Mas antes da parada, a dupla tinha de encarar um tráfego intenso e procurava negociar as ultrapassagens nas grandes retas do circuito urbano.

Na volta 35, finalmente o canadense Wickens entrou nos boxes para fazer seu pit-stop. Na sequência, foi a vez de Vietoris fazer sua parada. Mas a ordem da corrida na liderança não mudou, com o Mercedes #6 na ponta em Norisring, restando menos de 20 minutos para o fim da corrida.

Enquanto a dupla da Mercedes partia para mais um pódio no fim de semana, Jamie Green, líder do campeonato, fazia uma corrida discreta em Norisring. Bem diferente das duas primeiras etapas do ano, o britânico dessa vez não conseguiu apresentar seu melhor desempenho. Ainda assim, seguia na zona de pontuação, conseguindo ao menos salvar alguns pontos no campeonato, em nono lugar.

Com 2s de frente para Vietoris, Wickens tinha a vitória praticamente garantida e só teria o trabalho de ‘levar o carro para casa’. Ekström vinha num bom terceiro lugar, considerando o bom desempenho da Mercedes em relação à Audi em Norisring, enquanto Spengler era o quarto, ganhando a posição de Auer. O novato alemão perdeu muito rendimento na segunda parte da corrida e despencou para 11º.

No fim da corrida, eram duas as grandes batalhas nas ruas de Nuremberg: uma delas exatamente entre Ekström e Spengler, que buscava a todo custo garantir o primeiro pódio da BMW no ano.

E mais atrás, Green lutava com Maxime Martin para se sustentar em nono lugar, mas a pressão do belga era muito forte. Na raça, na entrada do hairpin, Martin colocou sua BMW M4 por dentro e fez sua ultrapassagem sobre o líder do campeonato, que acabou sendo superado também por Auer, saindo da zona de pontuação. No fim, o alemão acabou fazendo a ultrapassagem e subiu para nono lugar, relegando Martin para décimo.

Já no minuto final, foi a vez de Spengler jogar duro e andar lado a lado com Ekström. Na entrada do hairpin, o canadense não se intimidou, evitou o ‘X’ e, no desfecho de uma belíssima disputa, conquistou o terceiro lugar, completando o pódio ao lado de Vietoris e de Wickens, o grande vencedor da disputa deste domingo.

Campeonato

Apesar do resultado deste domingo, Green segue firme na liderança do DTM. Agora, o britânico soma 81 pontos, contra 70 de Ekström. Wehrlein está em terceiro no campeonato e acumula 67. Edoardo Mortara, que não teve um bom rendimento em Norisring, caiu para quarto, com 58. Wickens, por sua vez, subiu para quinto e tem um a menos em relação ao piloto italiano. Augusto Farfus tem cinco pontos na tabela.

A próxima etapa da temporada 2015 do DTM está marcada para o fim de semana entre 10 e 12 de julho em Zandvoort, na Holanda.

DTM, Norisring, corrida 2, final:

1 ROBERT WICKENS CAN Mercedes HWA 1:01:35.767 74 voltas
2 CHRISTIAN VIETORIS ALE Mercedes HWA +7.239  
3 BRUNO SPENGLER CAN BMW MTEK +10.975  
4 MATTIAS EKSTRÖM SUE Audi Abt +11.595  
5 PASCAL WEHRLEIN ALE Mercedes HWA +14.956  
6 PAUL DI RESTA ESC Mercedes HWA +15.378  
7 GARY PAFFETT ING Mercedes ART +16.068  
8 DANIEL JUNCADELLA ESP Mercedes Mücke +17.489  
9 LUCAS AUER AUT Mercedes ART +32.871  
10 MAXIME MARTIN BEL BMW RMG +34.605  
11 MARTIN TOMCZYK ALE BMW Schnitzer +38.455  
12 ANTÓNIO FÉLIX DA COSTA POR BMW Schnitzer +38.937  
13 MARCO WITTMANN ALE BMW RMG +47.827  
14 ADRIEN TAMBAY FRA Audi Abt +1 volta  
15 EDOARDO MORTARA ITA Audi Abt +1 volta  
16 TOM BLOMQVIST ING BMW RBM +1 volta  
17 TIMO SCHEIDER ALE Audi Phoenix +1 volta  
18 MIGUEL MOLINA ESP Abt Audi +1 volta  
19 JAMIE GREEN ING Audi Rosberg +1 volta  
20 NICO MÜLLER SUI Audi Rosberg +9 voltas NC
21 TIMO GLOCK ALE BMW MTEK +71 voltas NC
22 MAXIMILIAN GÖTZ ALE Mercedes Mücke +72 voltas NC
23 AUGUSTO FARFUS BRA BMW RBM +73 voltas NC
24 MIKE ROCKENFELLER ALE Audi Phoenix +73 voltas NC

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube