Wittmann passa Tambay logo no começo em Hockenheim e conquista primeira vitória da carreira no DTM. Farfus é oitavo

Marco Wittmann conquistou a primeira vitória no DTM. O alemão ultrapassou o francês Adrien Tambay na segunda volta e apenas manteve o bom ritmo para vencer. Em corrida de recuperação, o brasileiro Augusto Farfus cruzou a linha final em oitavo

icone_TV Automobilismo na TV: a programação do fim de semana
As imagens da etapa de Hockenheim do DTM

Marco Wittmann venceu pela primeira vez em sua trajetória no DTM neste domingo (4), em Hockenheim. O alemão ultrapassou o pole-position Adrien Tambay na segunda volta e, depois, apenas manteve o bom ritmo na frente.

Em grande corrida de recuperação, o sueco Mattias Ekström cruzou a linha final no segundo lugar. O francês Tambay completou o pódio.

O atual campeão Mike Rockenfeller terminou na quarta posição, em prova cheia de ultrapassagens. Irregular, Timo Glock fechou em quinto, seguido por Bruno Spengler e Martin Tomczyk – que herdaram as posições de Timo Scheider e Augusto Farfus nas últimas curvas.

Scheider e Farfus se tocaram já na volta final em briga que valia a sexta posição. Como resultado, ambos saíram da pista, com o brasileiro caindo para oitavo. Scheider acabou em nono, à frente do discreto Joey Hand, o último da zona de pontuação da primeira etapa de 2014.

Marco Wittmann venceu pela primeira vez no DTM (Foto: DTM)

Confira como foi a etapa de Hockenheim do DTM:

Adrien Tambay fez boa largada, sustentando a liderança. Marco Wittmann também saiu bem e, ao final da primeira volta, iniciou forte ataque ao pole-position. Vindo do nono lugar, Timo Glock ganhou uma posição na largada e outras quatro ainda no giro inicial, assumindo a quarta colocação e pressionando António Félix da Costa.

Bruno Spengler não começou bem, caindo para o sétimo lugar no início da segunda volta. Mike Rockenfeller pulou para nono, enquanto Augusto Farfus foi para o 11º lugar.

No início da segunda volta, Wittmann aumentou o ritmo e superou Tambay, para tomar a liderança. Jamie Green, que vinha no pelotão intermediário, foi tocado e abandonou.

Saindo dos últimos lugares, a Mercedes começou a ganhar terreno nas primeiras voltas. Christian Vietoris já alcançava o 12º lugar na volta sete. Enquanto isso, Robert Wickens já era o nono.

Depois de disputa acirrada e intensa pressão, Timo Scheider superou Glock e assumiu a quarta posição. Ao final da volta dez, a vantagem do grupo dos cinco primeiros – Wittmann, Tambay, Félix da Costa, Scheider e Glock – para o resto já estava na casa dos 12s.

Wickens e Vietoris mantiveram os ataques nas voltas seguintes. Na 12ª, o canadense superou Mattias Ekström, enquanto o alemão superou Rockenfeller e Spengler. Após péssima classificação, a Mercedes já tinha dois carros no top-10 – Wickens sétimo e Vietoris nono.

Na 19ª volta, Scheider superou Félix da Costa para assumir a terceira posição. Na mesma volta, Glock puxou a fila dos pit-stops. Mesmo com a parada, o ex-piloto de F1 manteve a quinta colocação.

Na volta 20, os ponteiros fizeram suas paradas. Posições mantidas, com exceção ao quarto lugar do português da Costa. Com problemas nos boxes, o luso acabou superado por Glock.

O incidente que marcou essa rodada de pit-stops envolveu Maxime Martin e Daniel Juncadella. O pneu dianteiro do belga se soltou, e os dois pilotos acabaram se enroscando na saída dos boxes.

Na volta 28, a classificação mostrava: Wittmann, Tambay, Scheider, da Costa, Glock, Mortara, Ekström, Rockenfeller, Vietoris e Spengler no top-10. Na volta seguinte, Vietoris perdera mais duas posições, e a Mercedes não tinha mais nenhum carro no grupo dos dez melhores.

Na volta 31, Edoardo Mortara teve um furo no pneu dianteiro esquerdo e abandonou. Ekström acabou herdando a sexta posição, enquanto o brasileiro Farfus, em boa recuperação, já era o nono.

Buscando um lugar no pódio em sua corrida de estreia, Da Costa tentou surpreender Scheider e acabou acertando o alemão. O português teve o carro danificado e, para piorar, foi punido com um drive-through.

Aproveitando-se da situação, o sueco Ekström partiu pra cima de Glock e roubou a terceira posição do alemão. Após a batida, Scheider perdeu um pouco de ritmo e, neste momento, segurava Rockenfeller e Farfus na briga pelo quinto lugar.

Na volta 37: Wittmann, Tambay, Ekström, Glock, Scheider, Rockenfeller, Farfus, Spengler, Martin Tomczyk e Joey Hand.

Muito rápido, Ekström conseguiu tirar a grande diferença que era imposta por Tambay e, na 38ª volta, tomou o Segundo lugar. Rockenfeller apertou o ritmo nas voltas finais e conseguiu ultrapassar Scheider e Glock em sequência.

Na volta final, Scheider e Farfus se tocaram na briga pelo sexto lugar. Ambos acabaram perdendo duas posições. Com isto, Spengler e Tomczyk herdaram a sexta e sétima posições.

Na bandeirada final, vitória de Wittmann, a primeira do alemão no DTM.

DTM, Hockenheim, classificação final:

1 MARCO WITTMANN ALE RMG BMW 1:06:40.548 42 voltas
2 MATTIAS EKSTRÖM SUE ABT SPORTSLINE AUDI  +12.869  
3 ADRIEN TAMBAY FRA ABT SPORTSLINE AUDI  +14.879  
4 MIKE ROCKENFELLER ALE PHOENIX AUDI  +17.593  
5 TIMO GLOCK ALE MTEK BMW  +21.780  
6 BRUNO SPENGLER CAN SCHNITZER BMW  +23.513  
7 MARTIN TOMCZYK ALE SCHNITZER BMW  +24.082  
8 AUGUSTO FARFUS JR. BRA RBM BMW  +24.913  
9 TIMO SCHEIDER ALE PHOENIX AUDI  +26.138  
10 JOEY HAND EUA RBM BMW  +34.759  
11 PASCAL WEHRLEIN ALE MERCEDES AMG  +53.857  
12 GARY PAFFETT ING MERCEDES AMG  +57.264  
13 MIGUEL MOLINA ESP ABT SPORTSLINE AUDI  +59.161  
14 PAUL DI RESTA ESC MERCEDES AMG  +1:00.858  
15 CHRISTIAN VIETORIS ALE MERCEDES AMG  +1:02.062  
16 NICO MÜLLER SUI ROSBERG AUDI  +1.02.479  
17 VITALY PETROV RUS MERCEDES AMG  +1:06.591  
18 ROBERT WICKENS CAN MERCEDES AMG  +1:11.152  
19 DANIEL JUNCADELLA ESP MERCEDES AMG  +1 volta  
20 MAXIME MARTIN BEL RMG BMW  +1 volta  
21 ANTÓNIO FÉLIX DA COSTA POR MTEK BMW   NC
22 EDOARDO MORTARA ITA ABT SPORTSLINE AUDI   NC
23 JAMIE GREEN ING ROSBERG AUDI   NC

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube