Alonso vê maior experiência e “ambiente competitivo” como trunfos na busca por vitória em Daytona

Fernando Alonso se tornou mais experiente no endurance e agora defende a Wayne Taylor Racing, considerada “muito competitiva”. São os elementos do espanhol para abrir 2019 com vitória nas 24 Horas de Daytona

Um ano se passou entre a primeira e a segunda aparição de Fernando Alonso nas 24 Horas de Daytona. Pouco tempo, mas que bastou para o espanhol se fortalecer como candidato à vitória em uma das principais corridas do endurance americano. Na corrida dos dias 26 e 27 de janeiro, o objetivo de Alonso é colocar em prática o aprendizado acumulado com corridas de longa duração em 2018.
 
“Venho para Daytona esse ano com muito mais experiência”, disse o espanhol, perguntado pela revista americana ‘Racer’. “Não é minha primeira vez em corrida de endurance. Agora conheço o tráfego, a noite e o traçado também. Esse ano estou em um ambiente muito competitivo, com uma equipe muito competitiva, que teve muito sucesso aqui em Daytona. Espero ser mais competitivo e aproveitar mais a corrida esse ano”, seguiu.
 
A estreia de Alonso em Daytona em 2018 veio com muita expectativa, mas sem resultados grandiosos. O espanhol, acompanhado de Lando Norris e Phil Hanson, não conseguiu se consolidar na briga pela vitória. O buraco ficou mais fundo com o passar das horas: problemas mecânicos fizeram o trio da United Autosports terminar em 38º no geral, 90 voltas atrás dos vencedores Filipe Albuquerque, João Barbosa e Christian Fittipaldi.
Fernando Alonso abre 2019 disputando as 24 Horas de Daytona (Foto: FIA/WEC)

“A F1 pode ter um ambiente muito cruel às vezes. Precisamos controlar as expectativas, não depois de três corridas e testes passados, coisa que neste esporte acontece com muita frequência. Ele vai ter tempo para se desenvolver. É um ambiente de muita pressão, e a primeira coisa que se faz na F1 é comparar com seu companheiro de equipe”, comentou o norte-americano.

A segunda aparição de Alonso em Daytona vem acompanhada de uma troca de equipe. O espanhol agora representa a forte Wayne Taylor Racing, vencedora das 24 Horas de Daytona em 2005 e 2017. A mudança de patamar, curiosamente, foi intermediada por Zak Brown – além de chefe da McLaren, fundador da United Autosports.
 
“Encontrei o Fernando na corrida do ano passado”, recordou Wayne Taylor. “Pouco depois, o Zak Brown veio e começamos a falar sobre isso. Fernando pareceu muito interessado, mas as negociações travaram e começamos a falar com outros pilotos. De uma hora para outra, o Zak perguntou se ainda tínhamos uma vaga para o Fernando, e nós dissemos ‘claro’”, encerrou.
 
Fernando Alonso faz parte de um quarteto em 2019. O espanhol corre ao lado de Kamui Kobayashi, Jordan Taylor e Renger van der Zande. A corrida na Flórida abre o calendário do espanhol, que também conta com aparições no Mundial de Endurance pela Toyota.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube