Castroneves e Taylor superam drama e levam título do SportsCar. Mazda vence em Sebring

Helio Castroneves e Ricky Taylor conquistaram o título do IMSA SportsCar no desfecho do projeto da Penske com a Acura depois de uma jornada que ganhou contornos dramáticos no começo. A vitória na prova na classe DPi ficou com o Mazda #55 guiado por Harry Tincknell, Jonathan Bomarito e Ryan Hunter-Reay

Helio Castroneves e Ricky Taylor, acompanhados por Alexander Rossi na tripulação do Acura Penske DPi #7, viveram um grande sufoco no começo das 12 Horas de Sebring, prova disputada no último sábado (14) e que fechou a temporada 2020 do IMSA SportsCar. O carro apresentou problemas no turbo depois de pouco mais de uma hora, o que levou o trio a cair para último lugar. Contudo, na esteira de uma digna prova de recuperação e também da sorte levada pelos principais concorrentes na luta pelo título, o Cadillac #10 da Wayne Taylor Racing guiado por Renger Van der Zande, Ryan Briscoe e Scott Dixon, Castroneves e Taylor — Rossi só fez as corridas de longa duração — conquistaram o título da categoria na classe principal.

Foi o segundo título consecutivo da Penske no SportsCar depois da conquista lograda por Dane Cameron e Juan Pablo Montoya em 2019. A icônica equipe chefiada por Roger Penske anunciou neste ano que não vai seguir no projeto ao lado da Acura.

Depois de 12 horas e 348 voltas percorridas em Sebring, a Mazda fechou a prova com vitória do #55 pilotado por Harry Tincknell, Jonathan Bomarito e Ryan Hunter-Reay. O Acura Penske #6 guiado por Montoya, Cameron e Simon Pagenaud terminou em segundo, 10s154 atrás, enquanto Oliver Jarvis, Tristan Nunez e Olivier Pla, com o Mazda #77, fechou em terceiro.

Siga o GRANDE PRÊMIO nas redes sociais:
YouTube | Facebook | Twitter Instagram | Pinterest | Twitch | DailyMotion

Castroneves e Taylor são campeões do IMSA SportsCar 2020 (Foto: IMSA)

Ao ver o Acura ARX-05 DPi com problemas, Castroneves se mostrou muito resiliente: “Vamos lutar até o fim. Tudo é possível. Vamos continuar lutando. Vamos voltar e continuar. Ainda não acabou. Não quero perder a esperança agora”. Foram 25 minutos de reparo, o que levou o trio a cair para a última colocação. Só um milagre seria capaz de colocar a tripulação novamente no rumo do título.

Horas depois, no entanto, o brasileiro comemorou uma conquista única na carreira. Em 2021, o piloto vai voltar para a Indy em um programa de seis corridas com a Meyer Shank Racing.

Só que, para alento de Castroneves e Taylor, a disputa se mostrou bastante desfavorável aos maiores adversários na luta pelo título. Logo no começo da corrida, Van der Zande, de saída da Wayne Taylor Racing, teve de pagar um drive-through depois de mudar de linha antes da largada.

Os percalços seguiram depois que o Cadillac #10 se chocou com o Mazda #77 após disputa entre Oliver Jarvis e Scott Dixon, que fez as corridas de longa duração para a Wayne Taylor Racing na temporada. Outro embate acabou prejudicando Pipo Derani e Felipe Nasr. Derani, a bordo do Cadillac #31 da Action Express, e Montoya, com o Acura Penske #6, se colidiram na curva 5 quando lutavam pela liderança da prova. Pipo também despontava como postulante ao título.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

CADILLAC; WAYNE TAYLOR; 12 SEBRING;
A Mazda venceu no desfecho da temporada 2020 do IMSA SportsCar (Foto: IMSA)

Ouça os programas do GRANDE PRÊMIO no formato de podcast:
Anchor | Apple | Spotify | Google | Pocket Cast | Radio Public | Breaker

O brasileiro acabou sendo punido pelo contato com o carro guiado pelo colombiano. O Cadillac também apresentou problemas na sequência da prova por conta de danos na dianteira do protótipo e ficou longe do triunfo para terminar em sexto lugar, duas voltas atrás do vencedor, tirando as chances de Derani — que correu ao lado de Nasr e Gabby Chaves em Sebring —, chegar a mais uma conquista na sua carreira.

No fim da prova, a vitória parecia destinada ao Mazda #77 em Sebring, mas Jarvis enfrentou problemas com um pneu furado, o que levou a direção de prova a declarar bandeira amarela em todo o circuito. Com a perda de tempo natural com a troca do pneu nos boxes, o outro Mazda, o #55, guiado no turno final por Tincknell, assumiu a liderança e conquistou a vitória em uma das principais corridas de endurance do calendário.

Destaque para o Cadillac DPi da JDC-Miller Racing, que voltou a ter ao volante o brasileiro Matheus Leist ao lado de Stephen Simpson e Scottt Andrews. O trio terminou na quarta colocação, à frente do Cadillac #5 de Sébastien Bourdais, Tristan Vautier e Loïc Duval. O conjunto formado por Derani, Nasr e Chaves finalizou em sexto, seguido pelo Cadillac de Van der Zande, Briscoe e Dixon, que viram de perto a conquista de Castroneves e Taylor, que ao lado de Rossi terminaram em oitavo a prova, a sete voltas do vencedor.

Castroneves e Taylor terminaram o campeonato com apenas 1 ponto de vantagem para Van der Zande e Briscoe. O brasileiro não escondeu a felicidade com a conquista do seu primeiro título no IMSA SportsCar.

“Nas corridas, tudo é possível. Começamos a temporada sem pontos na tabela e, de repente, lutamos pelo título. Infelizmente, nessa situação, estava completamente fora das nossas mãos. Estávamos literalmente esperando que as coisas acontecessem, e aconteceu. Foi o destino. Sempre digo que se for para ser, vai ser, e estou muito feliz que foi a nossa vez. Nós nunca desistimos”, vibrou.

A vitória na classe LMP2 ficou com Patrick Kelly, Simon Trummer e Scott Huffaker, da PR1/Mathiasen Motorsports. Kelly e Trummer já haviam garantido o título da categoria por antecipação.

Na classe GTLM, a vitória, com direito a dobradinha da Porsche, ficou com Nicky Tandy, Fred Makowiecki e Earl Bamber. Este fez jornada dupla porque correu no #911 vencedor e também no #912, tripulado ainda por Laurens Vanthoor e Neel Jani. Os campeões Antonio García e Jordan Taylor, ao lado de Nicky Catsburg, finalizaram a prova em quinto com o Corvette.

E na GTD, a GT Daytona, vitória para Ryan Hardwick, Patrick Long e Jan Heylen, a bordo do Porsche da Wright Motorsports. O título da classe ficou com o Acura #86 da Meyer Shank pilotado por Mario Farnbacher, Matt McMurry e Shinya Michimi.

A temporada 2021 do IMSA SportsCar terá início em 31 de janeiro com a disputa de uma das mais importantes corridas de endurance do calendário: as 24 Horas de Daytona.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube