Ex-F1, Davidson anuncia aposentadoria após corrida final do WEC 2021 no Bahrein

Atual comentarista da Sky Sports, ex-piloto de Fórmula 1 Anthony Davidson anunciou que vai se aposentar após a última etapa do Mundial de Endurance, no Bahrein

ANDRETTI-SAUBER NA F1: AFINAL, O ACORDO SAI OU NÃO? | GP às 10

Anthony Davidson, ex-piloto da Fórmula 1 e atualmente em ação no WEC, o Mundial de Endurance da FIA, anunciou que vai se aposentar após a última etapa da temporada, no próximo fim de semana, no Bahrein. O piloto de 42 anos, que concorre na classe LMP2 desde 2018 pela equipe Jota, fez o anúncio em suas redes sociais após a primeira prova da rodada dupla de Sakhir, vencida na classe LMP2 pelo trio Robin Frinjs, Ferdinand Habsburg e Charles Milesi.

“Mais uma pela frente… Que eu decidi que também vai ser minha última corrida como piloto profissional”, postou. “Foi uma jornada inacreditável e inesquecível e agradeço a todos os envolvidos”, disse o britânico após subir ao pódio na primeira etapa disputada no Bahrein, com um 3º lugar.

Atualmente, Davidson é parceiro de equipe do mexicano Roberto González e do português Antônio Félix da Costa na classe LMP2 do Mundial de Endurance. O inglês tem dez vitórias no WEC pela Toyota, além de outras três desde que se mudou para a categoria P2.

Além das funções nas pistas, o veterano acumula o cargo de comentarista da emissora britânica Sky Sports e participa do jogo oficial da F1, onde empresta sua voz também como comentarista.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Anthony Davidson e seu ex-companheiro de equipe no WEC, Kazuki Nakajima, na etapa da China de 2017 (Foto: Toyota)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Em entrevista recente à revista britânica Autosport, o ex-piloto de BAR, Minardi e Super Aguri havia revelado que planejava se aposentar ao final de seu contrato com a Toyota, em 2019. De acordo com Davidson, no entanto, a mudança para a Jota o fez se “apaixonar novamente” pelo esporte, do qual vai se aposentar dois anos após o previsto.

“Quando eu assinei aquele contrato, eu o vi como mais três anos para tentar ganhar Le Mans com a Toyota”, afirmou. “Eu realmente brinquei com a ideia de parar nesse ponto. Pilotar com o Roberto [González] é muito mais divertido do que para uma fabricante, com toda a pressão envolvida. De certo modo, eu precisava me apaixonar pelas corridas de novo, porque eu perdi o amor por isso completamente na Toyota”, revelou.

Pela Fórmula 1, Davidson disputou 24 GPs por três equipes diferentes, e a melhor posição que conseguiu alcançar foram três 11º lugares.

Além da principal categoria do automobilismo e do Mundial de Endurance, o britânico ainda teve passagens por Fórmula Renault, F3, disputou as 24 Horas de Le Mans e de Spa, entre outras modalidades. Antes da aposentadoria, Anthony ainda tem a disputa das 8 Horas do Bahrein pela frente em 6 de novembro, no próximo sábado.

Daniel Ricciardo acelera o carro de Dale Earnhardt Sr. neste sábado em Austin (Vídeo: F1)
Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar