Ginetta fica fora do WEC em Austin e deixa LMP1 com apenas três carros

Ginetta anunciou que #5 e #6 ficam de fora da etapa de Austin por dificuldades no planejamento por conta do cancelamento da etapa do Brasil. Com ausência, LMP1 terá apenas três carros no Circuito das Américas no próximo dia 23

A próxima etapa do WEC contará com apenas três carros na categoria LMP1, a mais importante. A Ginetta anunciou que não levará o #5 e o #6 para a prova que acontece em Austin, nos Estados Unidos, no dia 23 de fevereiro.
 
Em um curto comunicado, o time citou que o cancelamento das 6 Horas de São Paulo e a adição da prova em Austin tornou o planejamento impossível, e os carros foram enviados de volta para a fábrica na Inglaterra.
 
"O calendário do WEC é desafiador, especialmente para qualquer time com um novo carro em sua primeira temporada, e não tivemos o chassi de volta na fábrica desde antes de Silverstone, em agosto. O cancelamento da corrida no Brasil e a nova corrida em Austin tornou impossível realizar o trabalho planejado na nossa fábrica na Virgínia, então os carros foram enviados de volta para a Inglaterra. Esperamos eles na fábrica hoje", divulgaram.
Ginetta #6 (Foto: João Filipe)
A Ginetta disputou as quatro provas do WEC já realizadas até aqui. O carro #5 foi ocupado por Ben Hanley, Egor Orudzhev, Charlie Robertson (que também apareceu no outro protótipo), Luca Ghiotto e Jordan King, enquanto o #6 teve Oliver Jarvis, Michael Simpson, Guy Smith e Chris Dyson. Apesar da ausência em Austin, o time é esperado para competir em Sebring, em março.
 
O melhor resultado da Ginetta no campeonato foi o pódio na etapa de abertura, em Silverstone, com Hanley, Orudzhev e Robertson. Para a prova em Austin, a Rebellion terá o carro #1, enquanto a Toyota traz o #7 e o #8. 
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar