Nasr se aproxima do tempo da pole de 2016 e lidera quarto treino em Daytona. Alonso fica no ‘banco de reservas’

Felipe Nasr colocou o Action Express #31 na liderança do quarto treino do fim de semana de preparação para as 24 Horas de Daytona. O piloto brasiliense desbancou outras das parcerias que estão circundando e ocupando as primeiras colocações desde o começo. Fernando Alonso não foi à pista e deixou os 45 minutos da sessão inteiramente para Lando Norris

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

O quarto treino livre do fim de semana de pista das 24 Horas de Daytona foi o mais curto – com apenas 45 minutos – e terminou sem um dos trios que polarizou as primeiras sessões na liderança. Na noite deste sábado (6), Felipe Nasr andou abaixo de 1min37s – 1min36s973, mais precisamente, apenas 0s020 mais lento que a pole do ano passado. A marca ainda não havia sido atingida em 2017 e colocou o Cadillac #31 da Action Express – que conta também com Eric Curran, Mike Conway e Stuart Middleton – na primeira colocação.

 
O segundo posto ficou com Ryan Hunter-Reay. O titular da Andretti na Indy voltou a andar forte e pôs o #10 da Wayne Taylor novamente como um dos mais rápidos carros do dia. A terceira colocação ficou com Eddie Cheever III e o #90 da Spirit of Daytona, que tirou do 'pódio' o #5 da Action Express. Durante boa parte do treino, afinal, era Christian Fittipaldi quem ponteava.
 
As duas Penske se colocaram no top-10. O trio de Juan Pablo Montoya, Simon Pagenaud e Dane Cameron ficou com o sétimo posto, enquanto Helio Castroneves/Graham Rahal/Ricky Taylor garantiu o nono lugar.
 
O quarteto formado por Lance Stroll, Daniel Juncadella, Felix Rosenqvist e Robin Frijns ficou com o décimo lugar. No #23 da United Autosports, Fernando Alonso ficou fora da pista nesta sessão. Lando Norris foi o único piloto que guiou o carro, chegando a uma volta semelhante àquela anotada pelo bicampeão da F1 mais cedo e também com o 11º lugar. 
 
O #32 de Bruno Senna ficou apenas em 14º, enquanto o #22 de Pipo Derani terminou no 17º posto.
O #31 de Felipe Nasr e da Action Express (Foto: Twitter/Reprodução)
Na classe GTLM, o #67 da Ganassi voltou a liderar, mas desta vez não com Scott Dixon. Foi Ryan Briscoe quem cravou 1min43s980 e a ponta. Alessandro Pier Guidi voltou a deixar a Ferrari #62 da Risi próximo dos ponteiros. Sébastien Bourdais, com a Ganassi #66, foi o terceiro mais veloz.
 
Mario Franbacher foi o mais veloz da classe GTD com o Acura #93 da Michael Shank com Sven Muller, da Manthey Porsche, na segunda colocação.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube